02/08/2021

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Luto! Morre Jorge Maia, pai da ‘Democracia Tricolor’ no Bahia. Veja.

2 min read

Carlos Fiúza de Salvador para o Zigzagdoesporte.com.br direto da redação.

Homenagem do Bahia a Jorge Maia (Foto: Reprodução)
Autor da ação de intervenção do Bahia em 2013, que resultou na saída de Marcelo Guimarães Filho, foi vítima de um linfoma recém-descoberto aos 69 anos.

Personagem importante na história do Bahia, o conselheiro benemérito Jorge Maia faleceu nesta sexta-feira, vítima de linfoma.

“Que tristeza, nação. Após Joca, fomos surpreendidos com a perda de Jorge Maia, um dos principais baluartes da Democracia Tricolor. A nossa homenagem ao Sócio Grande Benemérito do Bahia”, postou o clube em suas redes sociais.

Jorge Maia era mais um torcedor, mas marcou seu nome na história do Bahia ao dar início ao que se conhece pela democracia tricolor. Ele moveu uma ação em 2013 questionando a reeleição do então presidente Marcelo Guimarães Filho. Graças a essa atitude, o clube desde então passou a ter presidentes eleitos pelos sócios.

Jorge Maia chegou também a assumir a função de vice-presidente do Conselho Deliberativo na gestão de Fernando Schimidt, o primeiro presidente eleito do Bahia.

Jorge Maia foi vice-presidente do Conselho Deliberativo do Tricolor com a posse de Fernando Schimidt, chapa “Diga Sim ao Novo Esquadrão”. O conselheiro se tornou um ídolo por dividir com a torcida o mérito da ação de intervenção no clube na época.

Nas eleições do Bahia em 2017, Jorge Maia reforçou a relevância do voto e sua postura a favor da democracia no clube. “Lutei 25 anos para isso. Hoje é o dia mais importante do Bahia. Acredito que a democracia é muito jovem e com o tempo as pessoas vão amadurecer”, defendeu o conselheiro.

O Bahia divulgou uma nota de pesar em luto pelo conselheiro. A luta de Jorge Maia no Tricolor lhe rendeu o título de Sócio Grande Benemérito. Em publicação feita em homenagem, o clube ainda relembrou a história dele, desde criança, ao lado do Esquadrão. “(…) ele se orgulhava de ter participado das comemorações do primeiro título brasileiro, ainda criança, a bordo de um dos carros que transportou os atletas campeões de 1959 do aeroporto ao local da festa na cidade”, divulgou o clube.

Deixe uma resposta

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.