24/07/2021

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Deiveson dá surra histórica, apaga Benavidez e Brasil volta a ter homem campeão após 3 anos. Confira os resultados de ambos os cards.

4 min read

Carlos Fiúza de Salvador para o Zigzagdoesporte.com.br direto da redação.

UFC: Deiveson dá surra em Benavidez com 2 knockdowns e 4 ...
O Brasil é campeão do UFC de novo entre os homens! Três anos depois de perder seu último cinturão masculino, o país finalmente recuperou um título neste sábado. Graças a Deiveson Figueiredo.

O Brasil é campeão do UFC de novo entre os homens! Três anos depois de perder seu último cinturão masculino, o país finalmente recuperou um título neste sábado. Graças a Deiveson Figueiredo. O “Deus da Guerra” não deu chances na revanche contra Joseph Benavidez, massacrou mais uma vez e enfim se tornou o campeão dos pesos galos.

Deiveson deveria ter o cinturão desde o fim de fevereiro, quando nocauteou o mesmo Benavidez na disputa do cinturão vago. Só que o brasileiro não conseguiu bater o peso para aquela luta e acabou saindo de mãos vazias mesmo com a vitória.

Desta vez, Figueiredo ainda precisou superar uma adversidade inesperada. Na última sexta-feira, testou positivo para um exame de COVID-19 e quase foi impedido de viajar para a Ilha da Luta. Dois dias depois, porém, ele comprovou que o resultado estava errado (ele tem os anticorpos para o novo coronavírus, que ele contraiu há mais de dois meses).

Deiveson chegou à Ilha da Luta entre a madrugada de terça e quarta-feira e teve que fazer todo o processo de perda de peso dentro de um quarto de hotel. Mesmo assim, tudo deu certo desta vez e ele levará o cinturão dos galos para o Pará.

O Brasil não tinha um campeão masculino desde junho de 2017, quando o próprio Aldo perdeu o título dos penas para Max Holloway.

Desde então, já eram seis tentativas (Demian Maia, Rafael dos Anjos, Thiago Marreta, Marlon Moraes e José Aldo duas vezes) de retomar um cinturão, todas frustradas – sem contar o próprio Deiveson na vez que não bateu o peso e, por isso, não chegou a lutar pelo título.

Em pouco menos de cinco minutos de luta, Deiveson conseguiu conectar 40 golpes, sendo 35 deles significantes – com poder e precisão para machucar o adversário. Foram 31 na cabeça e quatro no corpo.

O incrível aproveitamento de 87.5% dos golpes foi o terceiro maior em toda a história do UFC em disputas de cinturão com pelo menos 30 golpes desferidos. Só Brock Lesnar e Daniel Dormier ficam a frente do brasileiro.

Como base de comparação, Benavidez soltou apenas 22 golpes na luta toda, 18 deles significantes.

O massacre do brasileiro em pé fez ele conseguir dois knockdowns oficiais – ele derrubou o adversário duas vezes com socos precisos, uma logo no minuto oficial e outra já no minuto final.

No chão, o show continuou: Deiveson encaixou quatro estrangulamentos. No último, conseguiu o mata-leão histórico para apagar o adversário e se tornar o primeiro homem a finalizar Benavidez.

Deixe uma resposta

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.