O melhor e mais completo noticiário da Fórmula-1 é aqui; confira.

Carlos Fiúza de Salvador para o Zigzagdoesporte.com.br direto da redação.

Gasly diz que tem suado muito nos treinos.

Foto: autosport.

O francês está em suas últimas corridas pela Toro Rosso, antes de se juntar à equipe sênior da Red Bull, substituindo Daniel Ricciardo, que vai para a Renault.

Pierre Gasly nunca correu no circuito de Cingapura antes, mas acredita que é uma pista que vai agradá-lo. Gasly foi convocado para a equipe Toro Rosso, substituindo Daniil Kvyat, na corrida após o Grande Prêmio de Cingapura.

O francês está em suas últimas corridas pela Toro Rosso, antes de se juntar à equipe sênior da Red Bull, substituindo Daniel Ricciardo, que vai para a Renault.

Gasly está em boa forma recentemente, marcando pontos nos GPs da Hungria e da Bélgica, embora ele só tenha conseguido o 14º tempo na Itália, ainda que em uma pista que não combina com o carro da Toro Rosso.

O piloto de 22 anos acredita que a natureza sinuosa da pista, é favorável à sua equipe, que têm uma desvantagem de potência em relação à maioria das outras equipes, devido ao seu motor Honda, que a Red Bull usará na próxima temporada.

Gasly disse: “Mesmo que eu nunca tenha pilotado na pista, olhando para o traçado, eu posso ver que é o tipo de circuito que eu gosto, onde você pode entrar no ritmo com muitas curvas”.

“Contorna-se muitas curvas e é muito técnico. Sabíamos que as duas últimas corridas em Spa e Monza seriam complicadas, mas, no papel, Cingapura deve se adequar um pouco melhor ao nosso carro. Estou ansioso para ver como iremos”.

Gasly também falou sobre o calor que os pilotos vão sentir no circuito: “Eu tenho treinado para o calor, usando muitas roupas e suando muito, me certificando de que me sinto muito quente e eu vou fazer esse tipo de treinamento até o fim de semana, além de passar um tempo na sauna”, finalizou Gasly.

 

Raikkonen retorna à Sauber para temporada 2019 da F1.

Foto: GERARD JULIEN / AFP

A Ferrari anunciou nesta terça-feira (11 de setembro) que Kimi Raikkonen deixará a equipe italiana no final da temporada de 2018.

A Ferrari anunciou nesta terça-feira (11 de setembro) que Kimi Raikkonen deixará a equipe italiana no final da temporada de 2018. O finlandês voltou para Maranello em 2014, onde fez parceria com Fernando Alonso e Sebastian Vettel de 2015 a 2018.

No entanto, o piloto de 37 anos não vai deixar a Fórmula 1 no ano que vem, já que ele vai ocupar uma vaga na Sauber por dois anos. Charles Leclerc, atual piloto da Sauber, vai ocupar o lugar do finlandês na Ferrari.

“Assinar com Kimi Raikkonen como nosso piloto representa uma etapa importante do nosso projeto e nos aproxima do nosso objetivo de fazer progressos significativos na equipe”, disse o chefe da Sauber, Frederic Vasseur.

“O talento inquestionável e a imensa experiência de Kimi na Fórmula 1 não apenas contribuirão para o desenvolvimento do nosso carro, mas também acelerarão o crescimento e o desenvolvimento de nossa equipe como um todo.

“Juntos, começaremos a temporada de 2019 com uma base sólida pela determinação de lutar por resultados.”

A Sauber desfruta de uma temporada razoável depois de passar dois anos no fim do grid. É atualmente a 9ª no mundial de construtores, mas avançou para o Q2 diversas vezes durante a qualificação, e marcou 19 pontos até agora este ano.

 

Zak Brown: “não existe milagre que recupere o desempenho da McLaren em 2018”.

Durante 2018 a equipe esteve em alta nas quatro corridas do ano, quando pontuou com seus dois pilotos, depois disso, apenas Fernando Alonso conquistou quatro P8.

Zak Brown, CEO da McLaren, já afirmou que a equipe não espera que nenhum milagre aconteça nestas últimas sete corridas do campeonato.

Durante 2018 a equipe esteve em alta nas quatro corridas do ano, quando pontuou com seus dois pilotos, depois disso, apenas Fernando Alonso conquistou quatro P8.  Stoffel Vandoorne não conseguiu terminar entre os dez primeiros.

Questionado pela Autosport o que poderia vir a seguir, Brown foi realistas, “nós vamos continuar empurrar o carro, infelizmente nós produzimos um carro de corrida extremamente pobre que não responde às mudanças”.

Longe da Renault e Haas que brigam pela quarta posição na classificação de construtores, Brown admite que os rivais da McLaren simplesmente os superaram, “outras equipes desenvolveram-se em um ritmo mais rápido do que nós mesmos. Parece que fomos para trás. Na realidade, todos já foram para a frente, mas na Fórmula 1 se você não estiver indo para frente você está indo para trás”.

 

Agora é oficial Charles Leclerc será piloto da Ferrari em 2019; Raikkonen na Sauber.

Foto: Sauber Team.

Charles Leclerc

Charles Leclerc será piloto da Ferrari em 2019.

A promoção de Charles Leclerc para a Ferrari na Fórmula 1 foi finalmente oficializada, uma vez que a equipe de Maranello o confirmou como substituto de Kimi Raikkonen na temporada de 2019.

Leclerc é graduado pela Ferrari Driver Academy  e se tornará o primeiro “produto” do programa a pilotar pela equipe na F1.

O piloto de 20 anos também será o segundo piloto mais jovem da história a correr pela Ferrari, mais velho que Ricardo Rodriguez.

Leclerc usou seu Twitter após o anúncio para declarar que “seus sonhos se realizaram” e suas mensagens incluíram uma sincera homenagem ao seu falecido pai Herve e seu amigo Jules Bianchi.

“Eternamente grato a Scuderia Ferrari pela oportunidade dada”, escreveu Leclerc.

“(Agradeço) Nicolas Todt por me apoiar desde 2011. Minha família.

“Para uma pessoa que não faz mais parte deste mundo, mas a quem eu devo tudo o que está acontecendo comigo, papai.

“Para Jules (Bianchi), obrigada por todas as coisas que você me ensinou, nunca nos esqueceremos de você.

“E para todas as pessoas que me apoiaram e acreditaram em mim.

“Vou trabalhar mais do que nunca para não decepcionar vocês.

“Mas primeiro, há uma temporada para terminar com uma equipe incrível que me deu a oportunidade de lutar e mostrar meu potencial.”

Leclerc conquistou títulos consecutivos na GP3 e Fórmula 2 para ganhar sua graduação na F1 com a Sauber nesta temporada, e um início impressionante convenceu a Ferrari a promover o jovem monegasco.

Ele marcou o melhor resultado um sexto lugar no Azerbaijão e acumulou 13 pontos na temporada, ficando em 15º no campeonato, superando seu companheiro de equipe, muito mais experiente, Marcus Ericsson.

Seus resultados e uma queda na performance de Raikkonen convenceram o falecido Sergio Marchionne, ex-presidente da Ferrari, a assinar com Leclerc para substituir o finlandês na próxima temporada.

A situação se complicou quando Marchionne morreu em julho e foi substituído por Louis Camilleri, um “defensor” de Raikkonen, mas a nova hierarquia decidiu honrar o plano original de Marchionne.

A saída de Raikkonen da Ferrari foi confirmada na manhã desta terça-feira e rapidamente seguida pela notícia de que ele voltará para a Sauber na próxima temporada.

A confirmação da Ferrari de que Leclerc fará parceria com Sebastian Vettel, logo após, esclareceu a situação.

O atual chefe de equipe de Leclerc na Sauber, Fred Vasseur, disse: “Foi um grande prazer apoiar Charles Leclerc em sua ano de estreia no Fórmula 1.

“Desde a sua chegada, ele deu grande motivação à equipe. Nós temos melhorado constantemente e vamos trabalhar duro até o final desta temporada para alcançar os melhores resultados possíveis juntos.

“Estamos cientes do talento de Charles estamos confiantes de que ele terá um futuro brilhante.

“Vamos continuar acompanhando-o de perto e desejamos a ele o melhor para seu futuro.”

 

“Claro que não tem sido uma situação fácil”, afirma Ocon sobre seu futuro incerto na Fórmula 1.

Force India Team.

Esteban Ocon

Tanto a Renault, quanto a McLaren, tentaram fechar com o piloto, mas seus laços com a Mercedes não permitiram que o processo fosse adiante.

Sem visões de futuro dentro da Fórmula 1, Esteban Ocon diz já ter passado por “situações mais difíceis” no passado.

O francês está a ponto de perder seu lugar na Force India para Lance Stroll, e a Mercedes está em busca de um novo lugar para Ocon. Porém, a própria equipe alemã está sendo um obstáculo para o piloto.

Tanto a Renault, quanto a McLaren, tentaram fechar com o piloto, mas seus laços com a Mercedes não permitiram que o processo fosse adiante. Ocon diz estar tentando não se afetar com a situação, “claro que não tem sido uma situação fácil. Estou tentando fazer o melhor que posso e não acho que estou fazendo muito mal”, disse ele ao RaceFans.

O chefe da Red Bull, Christian Horner, disse que a Toro Rosso também não vai olhar para o piloto devido ao seu relacionamento com a Mercedes.

Para Horner, mesmo que sejam os laços com o Mercedes que o colocaram na Fórmula 1, eles também podem ser a razão pela qual ele não está na grade de 2019.

“A situação louca é que você tem um motorista como Ocon, que pode acabar sem um assento no ano que vem. Se ele fosse contratualmente livre, seria um candidato óbvio para a Toro Rosso”, disse Horner em entrevista para a  Motorsport.com.

“Mas a Red Bull não vai investir em um piloto da Mercedes, compreensivelmente. E eu não esperaria que o mesmo acontecesse ao contrário”.

 

GP Brasil de F1: ingressos com pronta entrega no Shopping Market Place.

Foto: STUDIO COLOMBO/ PIRELLI.

Autódromo de Interlagos - GP Brasil

A aquisição no ponto de vendas do Shopping Market Place assegura comodidade para o comprador de São Paulo, permitindo que ele já saia com o bilhete na mão.

O Fórmula 1 Grande Prêmio Heineken do Brasil 2018 abre hoje, 10 de setembro, o seu ponto de vendas no Shopping Market Place, em São Paulo, onde o comprador receberá o ingresso no ato da aquisição e ainda levará, como brinde, o pôster oficial do evento. Estarão disponíveis ingressos para todos os setores do autódromo de Interlagos, incluindo áreas VIP.

Atualmente, a compra pode ser efetuada em até três vezes sem juros nos cartões Visa, MasterCard, Amex e Elo. Cartão de débito ou dinheiro também serão aceitos.

A aquisição no ponto de vendas do Shopping Market Place assegura comodidade para o comprador de São Paulo, permitindo que ele já saia com o bilhete na mão. A disputa entre Lewis Hamilton e Sebastian Vettel pelo pentacampeonato mundial tem provocado uma grande procura pelos ingressos do GP Brasil de F1 já que há uma grande chance de Interlagos ser o palco da decisão do título da temporada.

O Cartão de Consumo Cashless, única forma para a compra de alimentos e bebidas no autódromo, válido exclusivamente para os três dias do evento, também poderá ser adquirido antecipadamente no Market Place.

O ponto de venda está instalado no Piso Superior do Shopping Market Place (av. Doutor Chucri Zaidan, 902, Vila Cordeiro) e funcionará de segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 14h às 20h, até o dia 10 de novembro.

O Fórmula 1 Grande Prêmio Heineken do Brasil 2018 será disputado nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no autódromo de Interlagos.

About admin

O nosso site é voltado para o esporte, escrevemos e publicamos sobre 40 modalidades esportivas. A nossa meta é levar o esporte cada vez mais longe para o maior número possível de pessoas. O ZigZag do Esporte é a nossa Revista Eletrônica do Esporte, acesse, curta, comente e mande sugestões.

Comentários via Facebook:

Deixe uma resposta