Retrospecto do confronto mostra Corinthians em vantagem e Celestes melhores em BH; confira os números.

Carlos Fiúza de Salvador para o Zigzagdoesporte.com.br direto da redação.

Foto: Superesportes.

A Copa do Brasil teve sua primeira edição em 1989. Nas 29 edições já disputadas, em apenas 6 casos um finalista participou de duas decisões seguidas – com o Cruzeiro sendo o sétimo.

Cruzeiro e Corinthians se enfrentam, na noite desta quarta-feira, no Mineirão, em confronto válido pela partida de ida das finais da Copa do Brasil. Frente a frente, os paulistas levam vantagem no histórico geral do confronto, mas perdem em Minas Gerais.

Raposa e Timão se enfrentaram 85 vezes no total, com 26 triunfos do Cruzeiro e 38 do Coringão. Foram ainda 21 partidas que terminaram com igualdade. Foram marcados 96 gols pelo time celeste e 115 dos paulistas.

Pela Copa do Brasil, foram 10 jogos: três vitórias do Cruzeiro, cinco do Corinthians e dois empates, com 20 gols mineiros e 18 dos paulistas. Vale destacar, no entanto, que nos mata-matas do torneio nacional, a Raposa leva vantagens em classificações.

Já dentro de Belo Horizonte, o Cruzeiro é superior. As equipes batalharam 40 vezes em território mineiro, sendo 17 triunfos celestes e 16 derrotas. Tiveram ainda sete empates, com 52 gols marcados pela Raposa e 48 sofridos.

Apesar de o Cruzeiro ser considerado favorito, no comparativo entre as duas equipes, Fábio respeita o Corinthians e vê um confronto equilibrado.

“Pelas duas equipes, pela grandeza e tradição vencedora dentro de uma final, se zera tudo o que foi feita antes. São dois jogos onde as duas equipes têm que mostrar o melhor futebol para que possa se concretizar o título. Em uma final se equilibra tudo pela grandeza das equipes e dos jogadores. Tudo será colocado à prova nesses dois jogos, e quem tiver melhor equilíbrio com certeza vai se sobressair e conquistar o título”, finalizou.

A Copa do Brasil teve sua primeira edição em 1989. Nas 29 edições já disputadas, em apenas 6 casos um finalista participou de duas decisões seguidas – com o Cruzeiro sendo o sétimo. O Grêmio foi o primeiro a conseguir uma ‘dobradinha’, e já logo emendou três: 1993, 1994 e 1995, com o título vindo apenas no ano do meio.

O Corinthians foi vice-campeão em 2001 e campeão em 2002, e anos depois passou pela mesma situação; vice em 2008, campeão em 2009. O Flamengo e o Coritiba conseguiram sequências como finalistas, mas sem levantar a taça: 2003 e 2004 para os flamenguistas, 2011 e 2012 para os coritibanos.

Dentre todas essas, a edição de 2018 é a segunda em que um atual campeão retorna à final.

Curioso é que, em 1995, quem impediu o bicampeonato do Grêmio foi justamente o Corinthians, rival do Cruzeiro nesta quarta. Na ocasião, o clube paulista venceu a partida de ida por 2 a 1 e triunfou na volta por 1 a 0, sagrando-se campeão pela primeira vez no torneio.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO x CORINTHIANS

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 10 de outubro de 2018, quarta-feira

Horário: 21h45 (horário de Brasília)

Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)

Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO)

CRUZEIRO: Fábio; Edilson, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Rafinha, Thiago Neves e Robinho; Barcos

Técnico: Mano Menezes

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Gabriel, Mateus Vital e Jadson; Clayson e Romero

Técnico: Jair Ventura.

About admin

O nosso site é voltado para o esporte, escrevemos e publicamos sobre 40 modalidades esportivas. A nossa meta é levar o esporte cada vez mais longe para o maior número possível de pessoas. O ZigZag do Esporte é a nossa Revista Eletrônica do Esporte, acesse, curta, comente e mande sugestões.

Comentários via Facebook:

Deixe uma resposta