Resumo da 31ª rodada do Campeonato Brasileiro; confira resultados, classificação e a próxima rodada.

Carlos Fiúza de Salvador para o Zigzagdoesporte.com.br direto da redação.

Faltam apenas 07 jogos para os clubes buscar o que precisam.

Sport bate reservas do Grêmio em jogo de sete gols.

Jogando com os reservas, o Grêmio enfrentou o Sport e perdeu por 4 a 3 em uma partida maluca. O jogo foi válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro e ocorreu na Arena do Grêmio. Foi a primeira vitória dos pernambucanos fora de casa desde o 3 a 2 sobre o Palmeiras, no dia 26 de maio.

O Sport começou dominando a partida. Logo aos quatro minutos, Michel Bastos cobrou falta na área e Jair desviou de cabeça para o fundo da rede. Aos 29, o time pernambucano chegou ao segundo gol. Aproveitando erro de Juninho Capixaba, Mateus Gonçalves driblou Kannemann e chutou na saída de Paulo Victor.

O Grêmio descontou aos 37. Madson cruzou, o goleiro Maílson tirou para a frente da área e Matheus Henrique dominou, driblou e finalizou para o gol. No início do segundo tempo, o Grêmio partiu para cima do Sport e chegou ao empate. Madson sofreu pênalti e Juninho Capixaba marcou.

No lance seguinte, resposta dos pernambucanos. Sander cruzou e Gabriel fez o terceiro do Sport. Mas o Grêmio não desistiu do jogo. Aos 13, bonita jogada dos gaúchos. Matheus Henrique lançou Madson, que só rolou para Thonny Anderson empurrar para a rede. E os gols não pararam. Aos 19, Michel Bastos cobrou falta e Jair, livre, marcou o segundo dele e o quarto do Sport na partida.

Com o resultado, o Sport subiu para a 17ª colocação, com 33 pontos, e o Grêmio permaneceu na 5ª posição, com 52.

Essa é apenas a segunda vitória do Sport contra o Grêmio fora de casa no Brasileirão. A outra ocorreu em 2016, 3 a 0 para os pernambucanos com dois gols de Diego Souza e outro de Rogério.

Ficha Técnica:
Grêmio 3 x 4 Sport

Data: 27 de Outubro (Sábado)
Horário: 16h30(de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa-PA)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa-SP) e Heronildo S Freitas da Silva (PA)
Renda: R$ 329.685,00 Público Total: 13.842 Cartão amarelo: Bressan, Marinho (Grêmio), Jair, Cláudio Winck (Sport)
Gols: Jair(Sport), aos 06 minutos, Matheus Gonçalves (Sport), aos 29 minutos, Matheus Henrique (Grêmio), aos 37 minutos do primeiro tempo, Juninho Capixaba (Grêmio), aos 05 minutos, Gabriel (Sport), aos 07 minutos, Thonny Anderson (Grêmio), aos 13 minutos e Jair (Sport), aos 18 minutos do segundo tempo.

Grêmio: Paulo Victor, Madson, Bressan, Kannemann e Marcelo Oliveira (Marinho), Thaciano (Jean Pyerre), Matheus Henrique, Douglas, Kaio (Pepê) e Juninho Capixaba, Thonny Anderson. Técnico: Renato Portaluppi

Sport: Mailson; Cláudio Winck, Adryelson, Ernando e Sander; Marcão, Jair (Nonoca) e Michel Bastos; Gabriel, Mateus Gonçalves (Rogério) e Hernane (Fellipe Bastos). Técnico: Milton Mendes.

Santos deslancha no fim, atropela o Fluminense e ‘cola’ no grupo da Libertadores.

O Santos segue subindo no Campeonato Brasileiro. Na tarde deste sábado, a equipe suou, mas, com gols no fim, bateu o Fluminense por 3 a 0 na Vila Belmiro e se aproximou ainda mais da vaga na Libertadores de 2019, já que, com um jogo a mais, igualou a pontuação do Atlético-MG, último time que garantiria vaga no torneio continental se o campeonato terminasse hoje.

Com o resultado, o time paulista chegou aos 46 pontos, mesmo número do Atlético-MG, atual 6º colocado e último dos times que garantiria uma vaga na Libertadores de 2019. A equipe mineira, porém, ainda entra em campo nessa rodada. Já o Fluminense segue estacionado nos 40 pontos, na 8ª posição.

Na próxima rodada, os dois times têm clássicos estaduais pela frente. Enquanto o Santos joga fora de casa contra o líder Palmeiras, o Fluminense recebe o Vasco no Maracanã. Os dois jogos acontecem no sábado, dia 3 de novembro.

O JOGO

O primeiro tempo foi disputado em ritmo lento, com ambos os times criando poucas chances de gol. O Santos, porém, começou pressionando nos minutos iniciais e explorando as jogadas de linha de fundo. A zaga carioca, bem postada, suportou os ataques alvinegros.

Aos oito minutos, o Fluminense assustou. Após cobrança de escanteio, Fernando Neto pegou o rebote e arriscou de fora da área, exigindo grande defesa de Vanderlei. O lance, contudo, já havia sido paralisado por impedimento.

Apesar de ter o domínio da posse de bola, o Santos errava muitos passes e tinha dificuldades de entrar na defesa tricolor. O Fluminense, por sua vez, conseguiu chegar com algum perigo por meio da bola aérea, mas também pouco ameaçou a meta de Vanderlei na primeira parte do jogo.

Para tornar o time mais criativo, Cuca voltou com Derlis González no lugar do apagado Bruno Henrique. Com o paraguaio, a equipe da casa precisou de pouco tempo para mostrar outra postura. Aos três minutos, Lucas Veríssimo cabeceou no canto, fazendo o goleiro do Fluminense trabalhar.

Pouco depois, Rodrygo subiu livre e testou com força, mas Rodolfo conseguiu espalmar a bola para o travessão. Aos 11 minutos, Gabigol perdeu chance incrível de abrir o placar. Em grande jogada individual pela esquerda, Rodrygo foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro. A bola desviou e sobrou limpa para o camisa 10, que isolou por cima.

O Santos teimava em fazer o goleiro do Fluminense trabalhar. Aos 17 minutos, após mais um levantamento na área, Rodrygo bateu de primeira, mas Rodolfo evitou o gol da equipe mandante. Aos 28, Victor Ferraz cruzou na medida para Carlos Sánchez, que testou na direção do gol. Frazan, contudo, salvou quase em cima da linha.

De tanto insistir, o Santos finalmente abriu o placar na Vila Belmiro. Aos 36 minutos, Gabriel foi derrubado por Alex na área. Na cobrança do pênalti, o artilheiro do Brasileirão bateu forte, no alto, desta vez sem chances de defesa para Rodolfo.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 3 X 0 FLUMINENSE

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 27 de outubro de 2018 (Sábado)
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Eder Alexandre (SC)
Público: 8.680 pagantes Renda: R$ 165.563,50
Cartão Amarelo: Robson Bambu e Gabigol (Santos); Airton (Fluminense)
Gols: SANTOS: Gabriel, aos 38, Victor Ferraz, aos 42, e Carlos Sánchez, aos 43 minutos do 2º tempo

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Robson Bambu e Dodô; Alison (Bryan Ruíz), Carlos Sánchez e Diego Pituca; Rodrygo, Gabigol e Bruno Henrique (Derlis González) Técnico: Cuca

FLUMINENSE: Rodolfo; Igor Julião, Frazan (Alex), Paulo Ricardo e Marlon; Aírton (Mateus Norton), Dodi, Fernando Neto e Daniel (Cabezas); Marcos Júnior e Júnior Dutra Técnico: Marcelo Oliveira.

Atlético-PR vence Botafogo e segue sonhando com vaga na Libertadores.

Mesmo com uma equipe praticamente de reservas, o Atlético-PR mostrou a força que tem na Arena da Baixada e venceu por 2 a 1 o Botafogo, neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, os paranaenses chegaram a 43 pontos e ficam mais próximos da zona de classificação para a Libertadores. Já os cariocas, com 35, voltam a ficar próximos da degola.

O jogo

O Botafogo surpreendeu o Atlético-PR no começo e teve a primeira chance de marcar aos sete minutos. Após cobrança de escanteio, Marcelo Benevenuto cabeceou para grande defesa de Felipe Alves. No minuto seguinte, os visitantes desperdiçaram nova oportunidade. Desta vez, Brenner aproveitou cruzamento pela esquerda e cabeceou sobre o travessão.

O Atlético-PR só começou a reagir aos 13 minutos. Bruno Guimarães recebeu passe na área e chutou para boa defesa de Saulo. Depois, novamente o volante arriscou de longe e obrigou o goleiro alvinegro a mais uma defesa difícil.

Após o revés, o Atlético-PR aumentou a busca pelo ataque e chegou com perigo aos 38 minutos. Bérgson tabelou com Tony e chutou com perigo, mas para fora. Nos minutos finais, o jogo ganhou em emoção. O Glorioso assustou em chute de Luiz Fernando. Os donos da casa ainda pressionaram antes do intervalo, no entanto tiveram que sair de campo com a desvantagem no placar.

No segundo tempo, o Atlético-PR voltou com outra postura e pressionou o Botafogo desde os primeiros minutos. Tanto que aos quatro, Rony aproveitou bate e rebate na área e tentou de bicicleta, mas mandou para fora. Só que aos dez, os donos da casa chegaram ao empate. Bérgson foi lançado na área e chutou com categoria para a rede.

Após o empate, o Glorioso melhorou em campo e equilibrou a partida. Mesmo assim, os donos da casa tinham mais posse de bola e buscavam com mais intensidade o ataque. O Atlético-PR levou perigo aos 20 minutos, em falta cobrada por Guilherme que passou sobre o travessão.

Com o tempo, os paranaenses voltaram a dominar o jogo e continuaram com mais volume no ataque. Os rubro-negros quase viraram aos 29 minutos, quando Bruno Guimarães fez boa jogada e tocou para Bérgson. No entanto, antes de finalizar, o atacante viu a zaga tirar o perigo.

O Botafogo ainda assustou aos 37 minutos, em chute de longe de Leo Valencia. Só que no minuto seguinte, em avanço rápido, o Atlético-PR virou a partida. Nikão lançou Pablo na área, que chutou quase sem ângulo, mas no canto de Saulo.

Nos minutos finais, os visitantes ainda esboçaram uma pressão, mas viram o Atlético-PR controlar o resultado até o fim.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-PR 2 X 1 BOTAFOGO-RJ

Local: Arena da Baixada,

em Curitiba (PR)
Data: 27 de outubro de 2018 (Sábado)
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)
Cartões amarelos: Guilherme, Márcio Azevedo e Bergson (Atlético-PR); Saulo, Joel Carli, Matheus Fernandes e Marcelo Benevenuto (Botafogo)
GOLS: ATLÉTICO-PR: Bergson, aos dez minutos do segundo tempo; Pablo, aos 38 minutos do segundo tempo
BOTAFOGO: Brenner, aos 29 minutos do primeiro tempo

ATLÉTICO: Felipe Alves, Diego Ferreira, Wanderson, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Bruno Guimarães, Camacho (Matheus Rossetto) e Guilherme; Bergson (Pablo), Marcinho (Nikão) e Rony. Técnico: Tiago Nunes

BOTAFOGO: Saulo, Marcelo Benevenuto, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson; Matheus Fernandes (Gustavo Bochecha), Rodrigo Lindoso, Leonardo Valencia e Luiz Fernando; Erik (Renatinho) e Brenner (Aguirre). Técnico: Zé Ricardo.

Cruzeiro vence em casa e afunda ainda mais o Paraná.

O Cruzeiro fez valer sua superioridade e o fator casa e afundou ainda mais o Paraná Clube na lanterna do Campeonato Brasileiro ao vencer por 3 a 1, no Mineirão. Com o resultado, a equipe mineira chegou aos 43 pontos, na oitava colocação. O Tricolor segue com apenas 17 pontos, cada vez mais próximo de confirmar seu rebaixamento.

Na próxima rodada, o Cruzeiro tem o clássico diante do América Mineiro, domingo, no Independência, em Belo Horizonte. Já o Paraná Clube terá pela frente o Vitória, no mesmo dia, na Vila Capanema.

O jogo

Em situação muito delicada, o Tricolor da Vila tentou o primeiro ataque, com Andrey descendo pela direita e cruzado fechado para defesa de Fábio. A raposa respondeu, aos três minutos, com Rafael Sobis, que pegou sobra de bola e arrematou em cima do goleiro Richard. O time da casa mantinha a posse de bola, esperando por espaço. Até que, aos nove minutos, Fred tentou, mas a bola sobrou para Arrascaeta tocar por cima de Richard e abrir o placar.

O Paraná se mostrava muito frágil. E, aos 14 minutos, após roubada de bola, ela sobrou para Fred, o maior artilheiro da era dos pontos corridos. O atacante recebeu a área e tocou por baixo do goleiro para marcar o segundo. A equipe paranista reagiu e, aos 19 minutos, Juninho recebeu em posição duvidosa e cruzou rasteiro. A bola desviou em Egídio após toque de Alex Santana e entrou. Aos 22 minutos, mais uma finalização de Arrascaeta, mas Richard segurou.

O Cruzeiro voltou a pressionar e, aos 27 minutos, Rafael Sóbis matou no peito, girou e carimbou o travessão. O tricolor tentava ficar um pouco mais com a posse de bola, esfriando o time da casa, que já não pressionava tanto. Aos 38 minutos tabela entre Sóbis e Arrascaeta, que parou na defesa.

Para o segundo tempo, nenhuma alteração nas equipes. Logo no primeiro minuto, Sóbis foi derrubado por Igor na área e o árbitro anotou a penalidade. Na cobrança, Rafael Sóbis converteu e fez o terceiro. Com vantagem, o time mineiro já administrava mais, saindo para o jogo com tranquilidade. O Tricolor não conseguia entrar na defesa adversária.

A partida estava sob controle para a Raposa, que seguia com maior posse e atacando na boa. Aos 23 minutos, Lucas Silva arriscou de longe, por cima da meta. Autor de 140 na era dos pontos corridos, Fred saiu ovacionado para a entrada de Raniel. Aos 30 minutos, lançamento de Arrascaeta para Raniel, que pegou embaixo da bola e isolou. Sem força, o Paraná se defendia melancolicamente. Aos 37 minutos, David tirou a marcação e cruzou rasteiro para a defesa paranista afastar. Em uma chegada tímida, Mansur soltou pé, de muito longe, sem direção. Vitória tranquila da Raposa no Mineirão.

CRUZEIRO 3 X 1 PARANÁ

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 27 de setembro de 2018, sábado
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Michael Correia (RJ) e Silbert Faria Sisquim (RJ)
Cartões amarelos: Igor, Rayan (Paraná)

Gols CRUZEIRO: Arrascaeta, aos 09 minutos e Fred, aos 14 minutos do primeiro tempo; Rafael Sobis, aos 03 minutos do segundo tempo PARANÁ: Egídio (contra), aos 19 minutos do primeiro tempo

CRUZEIRO: Fábio, Ezequiel, Dedé, Léo, Egídio; Lucas Romero, Lucas Silva, Arrascaeta (David) e Mancuello (Bruno Silva); Rafael Sobis e Fred (Raniel).
Técnico: Mano Menezes

PARANÁ: Richard; Wesley Dias (Mansur), Jesiel, Rayan e Igor; Leandro Vilela, Jhonny Lucas (Alesson), Alex Santana; Andrey, Juninho (Silvinho) e Grampola. Técnico: Dado Cavalcanti.

Danilo marca dois,  encerra ‘seca’ de 826 dias e Corinthians bate o Bahia.

Um dos jogadores mais vitoriosos da história do futebol brasileiro, Danilo dificilmente esquecerá esse sábado. Isso porque o jogador de 39 anos marcou dois gols e definiu a vitória do Corinthians para cima do Bahia, por 2 a 1, em São Paulo, em jogo válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

E, quando veio, veio logo em dose dupla. O primeiro saiu de carrinho, completando cruzamento. Depois, já nos minutos finais, de bicicleta, após bate e rebate na área.

Com a vitória, o time paulista se afastou ainda mais das últimas posições. Agora com 39 pontos, a equipe subiu para a 11ª posição, ultrapassando justamente o rival deste sábado, que permanece com 37 e caiu para 12º.

Na próxima rodada, o Corinthians joga fora de casa contra o Botafogo, enquanto o Bahia volta à Salvador para encarar a Chapecoense. Os dois jogos acontecem no domingo.

O JOGO

O primeiro tempo pouco trouxe emoção aos torcedores que arriscaram sair de casa no instável tempo do sábado na cidade de São Paulo. Mesmo com a empolgação da sua torcida, impulsionada com a chuva no terço final da etapa, o Corinthians mostrou muita dificuldade na hora de criar as jogadas. Pedrinho, Díaz e Romero, trio escalado para municiar a movimentação de Emerson Sheik, ficaram encaixotados na marcação.

Do outro lado, os baianos esperaram um pouco para conter a pressão adversária e, após verem que era possível jogar mais, conseguiram ter certo controle do jogo. Enquanto o time da casa vivia mais das bolas esticadas e dos posteriores cruzamentos na área dos visitantes, o Tricolor colocou a bola no chão e mostrou qualidade para envolver a marcação corintiana, principalmente com Ramires e Élber.

O melhor lance do time de Salvador, no entanto, veio em uma bola parada. Após o cruzamento em um escanteio vindo da direita, o volante Nilton conseguiu se livrar da marcação adversária e subiu mais alto que a defesa, testando no canto direito de Cássio. O goleiro ficou parado, mas viu a redonda sair ao lado da sua meta, assegurando o empate sem gols até o intervalo da partida.

O meia Danilo foi a alternativa do técnico Jair Ventura para mudar o panorama da partida no segundo tempo, entrando na vaga de Emerson Sheik, e não demorou a responder positivamente à aposta. Em seu primeiro lance, sofreu falta na lateral da área. Na cobrança, Fagner bateu, a bola desviou e o próprio Danilo, na segunda trave, empurrou para a rede, explodindo a galera do time da casa.

Com o controle da partida, Jair passou a rodar o elenco e, sem sofrer, colocou Araos e Mateus Vital nas vagas de Pedrinho e Díaz, renovando o ímpeto para o contra-ataque. Em um lance que pouco parecia ter perigo, porém, Danilo pôs tudo a perder: puxão de camisa em Nilton após escanteio e pênalti. Clayton, ex-Corinthians, bateu forte, Cássio ainda tocou na bola, mas não evitou o empate adversário, aos 40 minutos.

O Corinthians então passou a impor um ritmo mais forte e foi em busca da sonhada vitória. Com ímpeto ofensivo, principalmente por parte dos laterais, o Alvinegro conseguiu a heroica vitória após lançamento para Avelar, no lado esquerdo. O lateral cruzou na segunda trave e Romero tocou para o meio da área. A zaga rebateu e Danilo, com uma puxeta, conseguiu o giro e estabeleceu o 2 a 1 corintiano.

CORINTHIANS 2 X 1 BAHIA

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 27 de outubro de 2018, sábado
Horário: 19h00 (Brasília)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE-Fifa)
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Michael Stanislau (ambos do RS)
Público: 35.382 pagantes
Renda: R$ 1.116.596,50
Cartões amarelos: Emerson Sheik, Ralf (Corinthians); Ramires, Nilton (Bahia)
Gols: CORINTHIANS: Danilo, a um e 44 minutos do segundo tempo BAHIA: Clayton, aos 40 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Douglas e Pedrinho (Araos); Romero, Emerson Sheik (Danilo) e Díaz (Mateus Vital) Técnico: Jair Ventura

BAHIA: Douglas; Nino Paraíba (Clayton), Lucas Fonseca, Jackson e Léo; Gregore, Nilton, Ramires, Vinícius (Allione) e Élber; Edigar Junio (Júnior Brumado) Técnico: Enderson Moreira

Flamengo e Palmeiras empatam e mantêm briga pelo título do Campeonato Brasileiro.

No duelo entre o primeiro e o segundo colocados do Campeonato Brasileiro, melhor para o líder Palmeiras, que empatou com o Flamengo (vice-líder) em 1 a 1. O resultado fez a equipe comandada por Luiz Felipe Scolari chegar aos 63 pontos ganhos e manter quatro de distância em relação ao time rubro-negro (59), a sete jogos do fim da competição.

Antes do confronto houve uma confusão na entrada da torcida palmeirense no estádio, com a polícia militar utilizando gás de pimenta para conter o tumulto.

Não relacionado para o duelo, o goleiro flamenguista Diego Alves esteve no estádio e cumprimentou os companheiros depois do aquecimento. Na última semana, o arqueiro teria se recusado a viajar para o jogo contra o Paraná, no último domingo, já que sabia que não seria titular, sendo barrado pelo técnico Dorival Júnior, que optou por manter César entre os titulares.

O jogo

O primeiro tempo foi marcado pelo equilíbrio das equipes, mas com poucas chances de gol. Aos 34 minutos, alguns refletores do estádio se apagaram, e o juiz Rafael Traci paralisou a partida por sete minutos, até que a iluminação voltou.

No segundo tempo, o Palmeiras abriu o placar em grande estilo, aos sete minutos. Dudu foi lançado por Antônio Carlos na esquerda, nas costas de Pará, e dominou a bola no peito. O atacante cortou para o meio da área e chutou rasteiro com força. O goleiro César chegou a encostar na bola, mas não evitou o gol.

A resposta do Flamengo veio dois minutos depois. Éverton Ribeiro fez lançamento para Lucas Paquetá na esquerda, que dominou a bola dentro da área e finalizou com força. O goleiro Wéverton, porém, fez ótima defesa.

O arqueiro palmeirense salvou a meta novamente logo em seguida. Vitinho chegou pela esquerda e cruzou rasteiro para Éverton Ribeiro, que chutou rasteiro, mas Weverton evitou a igualdade.

O empate rubro-negro veio aos 35. Marlos Moreno recebeu em velocidade pela esquerda, entrou na área e passou por Gustavo Gómez. Ele cortou para o meio e chutou cruzado, a bola bateu na trave antes de entrar. O atacante colombiano não marcava um gol em jogos oficiais há dois anos.

A último vez que ele balançou as redes foi no dia 11 de junho de 2016, na derrota por 3 a 2 da Colômbia para a Costa Rica, na Copa América Centenário. É a 33ª partida do atacante pelo Flamengo.

Logo em seguida, Marlos fez outra jogada pelo lado esquerdo da área palmeirense e cruzou rasteiro para Paquetá. Sem marcação, ele chutou por cima da meta.

Agenda

O Palmeiras enfrentará na quarta-feira (31/10) o Boca Juniors no Allianz Parque, às 21h45 (de Brasília), no duelo de volta da semifinal da Copa Libertadores da América. No jogo de ida, os argentinos venceram por 2 a 0 em La Bombonera. Pelo Brasileiro, a equipe alviverde enfrentará o Santos, sábado (03/11), às 19h.

Ficha Técnica:
FLAMENGO 1 x 1 PALMEIRAS

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 27 de outubro de 2018 (sábado)
Horário: 19h(de Brasília) Árbitro: Rafael Traci (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Rafael Trombeta (PR)
Cartões amarelos: Renê, Marlos Moreno (FLA); Thiago Santos, Weverton, Moisés e Victor Luis (PAL)
Gols: FLAMENGO: Marlos Moreno, aos 35 minutos do 2º Tempo PALMEIRAS: Dudu, aos 4 minutos do 2º Tempo

FLAMENGO: César; Pará, Léo Duarte, Réver e Renê; Cuellar, Willian Arão (Diego) e Lucas Paquetá; Everton Ribeiro, Vitinho (Moreno) e Fernando Uribe (Geuvânio). Técnico: Dorival Júnior

PALMEIRAS: Weverton; Luan (Gomez), Antônio Carlos, Edu Dracena e Víctor Luis; Felipe Melo (Moisés), Thiago Santos e Guerra (Willian); Hyoran, Dudu e Miguel Borja. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Série A Classificação

TIME J V E D SG PTS
Palmeiras 31 18 9 4 +28 63
Flamengo 31 17 8 6 +26 59
Internacional 31 16 10 5 +19 58
São Paulo 31 15 11 5 +14 56
Grêmio 31 14 10 7 +18 52
Atlético-MG 30 13 7 10 +12 46
Santos 31 12 10 9 +10 46
Atlético-PR 31 12 7 12 +13 43
Cruzeiro 31 11 10 10 0 43
Fluminense 31 11 7 13 -7 40
Corinthians 31 10 9 12 +2 39
Bahia 31 9 10 12 -4 37
Vasco da Gama 31 8 11 12 -7 35
Botafogo 31 8 11 12 -12 35
Ceará 30 8 10 12 -6 34
América-MG 31 8 10 13 -10 34
Chapecoense 31 8 10 13 -15 34
Sport 31 9 6 16 -22 33
Vitória 31 9 6 16 -22 33
Paraná 31 3 8 20 -37 17

About admin

O nosso site é voltado para o esporte, escrevemos e publicamos sobre 40 modalidades esportivas. A nossa meta é levar o esporte cada vez mais longe para o maior número possível de pessoas. O ZigZag do Esporte é a nossa Revista Eletrônica do Esporte, acesse, curta, comente e mande sugestões.

Comentários via Facebook:

Deixe uma resposta