Após deixar o Bahia, ex-lateral do São Paulo avisa: ‘Estou livre no mercado’;confira

Espn.com.br por Vladimir Bianchini

Após disputar o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil pelo Bahia, Bruno procura uma nova equipe. Emprestado pelo São Paulo ao clube Salvador até dezembro deste ano, ele terá seu vínculo encerrado com o time do Morumbi também no fim de 2018. De férias em casa, ele analisa propostas para seguir sua carreira na próxima temporada.

Com passagens por Juventude, Figueirense e Fluminense, o lateral-direito resolveu deixar o clube do Morumbi por não ter chances com o treinador Diego Aguirre.

“Eu conversei com o Raí e entramos em acordo para eu ser emprestado porque precisava jogar mais vezes. Foi bom para mim, apesar de eu não ter jogado a Sul-Americana porque já havia atuado. Eu cheguei sem ritmo de jogo, mas o Bahia me deu todas as condições e foi o que eu esperava, terminei o ano jogando”, relatou.

Após 18 jogos pelo Bahia, 17 deles como titular, Bruno espera agora ir para um time que dispute a Série A do Brasileiro para poder pegar a pré-temporada completa.

“Não tenho preferência por região. Chegando as propostas vou estudar junto com a família. Quero agarrar essa chance e demonstrar meu futebol desde o começo do ano. A partir da semana que vem devo voltar a fazer algum trabalho físico para me apresentar bem ao novo time”, afirmou.

Veja entrevista com Bruno:

Como foi a decisão de ir ao Bahia?
Eu não vinha jogando muito no São Paulo com o Aguirre. Eu conversei com o Raí e entramos em acordo para eu ser emprestado porque precisava jogar mais vezes. Foi bom para mim, apesar de eu não ter jogado a Sul-Americana porque já havia atuado. Eu cheguei sem ritmo de jogo, mas o Bahia me deu todas as condições e foi o que eu esperava, terminei o ano jogando.

Como foi atuar pelo Bahia?
Foi uma passagem muito boa para mim. Eu cheguei lá e o [técnico] Enderson Moreira também tinha acabado de chegar. E foi tudo muito rápido porque eles estavam precisando de laterais. Eu cheguei em uma semana estreei junto com o Gilberto. A gente quer jogar, estar em evidência, e poder ajudar. O grupo me abraçou e fiquei muito feliz pela oportunidade. Eu voltei a ser o Bruno e a ser importante.

Quais os momentos mais marcantes no Fazendão?
O clássico contra o Vitória que vencemos por 4 a 2. O jogo contra o Ceará que vencemos de virada no Brasileiro que eu dei o passe para o gol. Ali poderia nos complicar contra o rebaixamento no fim do campeonato. A Copa do Brasil contra o Palmeiras. Mesmo sendo eliminados, nós fizemos grandes partidas. O Felipão elogiou muito nosso time, que era bem armado e jogava, não ficava só na defesa. Foi um aprendizado e agradeço todo mundo lá.

Você ficou no São Paulo de 2015 até 2018. Como você avalia sua passagem no São Paulo?
Eu fiquei muitos anos em quase todos os clubes. Eu nunca gostei de ficar pulando de clube em clube. Foram três anos e meio no Flu, quando fui campeão brasileiro. Fui para o São Paulo e joguei duas Libertadores e o time sempre chegando. Eu deixei as portas abertas lá, o Raí entendeu a minha situação e me disse o que precisasse poderia contar. Tenho muitos amigos no Morumbi ainda. Sempre fui correto e profissional. Lógico que tive altos e baixos. Quando se joga no São Paulo se é cobrado sempre ao máximo, mas só tenho que agradecer.

Qual sua situação contratual?
Acabou meu empréstimo com o Bahia e também meu contrato com o São Paulo. Estou livre no mercado. Agora estou aguardando até o final do ano para ver se aparece algo. Tenho algumas especulações até o momento, mas nada concreto.

Existe chance de você ficar no Bahia?
Acredito que não. Acabou o campeonato e eles não falaram nada de renovação.

Qual seu objetivo agora?
Minha ideia é acertar com um time de Série A do Brasileiro. Não tenho preferência por região. Chegando as propostas vou estudar junto com a família. Quero agarrar essa chance e demonstrar meu futebol desde o começo do ano. A partir da semana que vem devo voltar a fazer algum trabalho físico para me apresentar bem ao novo time.

About admin

O nosso site é voltado para o esporte, escrevemos e publicamos sobre 40 modalidades esportivas. A nossa meta é levar o esporte cada vez mais longe para o maior número possível de pessoas. O ZigZag do Esporte é a nossa Revista Eletrônica do Esporte, acesse, curta, comente e mande sugestões.

Comentários via Facebook:

Deixe uma resposta