23/04/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Ronda Rousey finaliza rival em 14s, mantém cinturão e pede luta com brasileira. Veja.

3 min read

Ronda Rousey não precisou de muito tempo para manter seu cinturão do UFC. Na noite deste sábado, no Staples Center, em Los Angeles, a campeã do peso galo finalizou a desafiante Cat Zingano em apenas 14 segundos e bateu um recorde em lutas de título da organização.

Do Zigzagdoesporte.com.br por ESPN.com.br.

Getty

Ronda Rousey comemora vitória arrasadora sobre Cat Zingano no UFC 184
Ronda Rousey comemora vitória arrasadora sobre Cat Zingano no UFC 184

Mais uma vez, Ronda Rousey não precisou de muito tempo para manter seu cinturão do UFC. Na noite deste sábado, no Staples Center, em Los Angeles, a campeã do peso galo finalizou a desafiante Cat Zingano em apenas 14 segundos e bateu um recorde em lutas de título da organização.

Entre todas as disputas de cinturão do UFC, nenhuma durou tão pouco. A finalização de Ronda foi também a segunda mais rápida da história do UFC, perdendo apenas para os nove segundos que Oleg Taktarov precisou para vencer Anthony Macias, no UFC 6, em julho de 1995.

Para vencer neste sábado, Ronda conseguiu derrubar Zingano logo no primeiro movimento do combate e, no chão, conseguiu encaixar uma chave de braço invertida, que obrigou a rival a desistir. O golpe é um pouco diferente daquele com que ela venceu oito de suas onze lutas profissionais.

De todos esse combates, apenas um passou do primeiro round, a vitória sobre Miesha Tate, no UFC 168, em dezembro de 2013. A última aparição de Ronda já havia sido relâmpago, com vitória por nocaute sobre a canadense Alexis Davis em apenas 16 segundos, no UFC 175, em julho de 2014.

Getty

Ronda Rousey está 'de olho' em Bethe Correia
Ronda Rousey está ‘de olho’ em Bethe Correia

Próximo desafio – Sem dar chance para as rivais de sua categoria no UFC, Ronda vai diminuindo as opções de lutadoras para desafiá-la. Neste sábado, após seu show, a atual campeã citou uma brasileira como sua possível próxima rival – e, por enquanto, o nome não é o de Cris Cyborg.

“Vi que Holly Holm venceu hoje, e estou de olho em Bethe Correia, que ainda está invicta. Quero tirar isso dela”, disse Ronda, se referindo à brasileira que tem nove lutas e nove vitórias na carreira – já Holm estreou no UFC neste sábado e venceu Raquel Pennington por decisão dividida.

Dana White, presidente do UFC, também falou sobre as possibilidades abertas para Ronda, citando Bethe Correia e também a norte-americana Jessica Eye, que vem de vitória no UFC, mas já tem duas derrotas em seu cartel. Já Holm deve esperar mais um pouco na fila, segundo o chefão.

“(Bethe) Veio e disse que queria entrar no octógono e ficar na cara da Ronda: ‘Quero lutar com ela’ e um monte de outras coisas. E Jessica Eye disse: ‘Se alguém lutar com ela antes de mim, vou matar vocês’. É um problema interessante para se ter. A Bethe é bem agressiva sobre querer essa luta”.

A luta que mais anima os fãs de MMA, porém, envolve Cyborg, que também venceu de forma arrasadora sua última luta, na sexta-feira. Dana reconhece isso e também falou sobre a brasileira em sua entrevista coletiva. Para o combate sair, porém, a brasileira precisará descer de peso.

“Cyborg tem que bater o peso. Não sabemos se ela consegue. Quando ela conseguir uma ou duas vezes, vamos conversar. Ela venceu a luta, foi violenta, mas Cyborg não chegou perto de estar com 61kg na sexta-feira. O fato é que a campeã não tem que subir de peso por ninguém”, disse.

O limite do peso galo, de Ronda Rousey, é 61,2kg. Já Cyborg luta como pena, que permite atletas até 65,8kg. A categoria da brasileira, inclusive, sequer existe no UFC, o que faz com que ela lute no Invicta FC, organização especializada no MMA feminino.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.