23/02/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Acompanhe excelente raio-x da rodada na UEFA Champions League; confira

11 min read

Do ZigZag do Esporte/UEFA Champions League.

Ajax domina o Barcelona, sobrevive e impõe primeira derrota a Neymar e Martino.

O Ajax não era o favorito. Mas jogou como tal, dominou o Barcelona e, com um primeiro tempo perfeito, venceu o time catalão por 2 a 1, na Amsterdã Arena, pela fase de grupos da Champions League.

Para o clube holandês, a vitória com uma exibição de gala mantém as esperanças de classificação para as oitavas de final. O clube chega a oito pontos, um a menos que o Milan, que passou pelo Celtic; o Barça tem 12.

Já no Barcelona, a derrota – a primeira da temporada – encerra uma sequência que poderia ser histórica. A sequência que se acaba é a de 20 jogos sem derrota, alcançada por Tata Martino, que estava a apenas uma partida invicto de se igualar a Pep Guardiola.

Foi, também, a primeira derrota de Neymar pelo clube catalão. Em uma partida em que o brasileiro tentou, buscou jogo, mas não conseguiu render. Foi uma de suas piores partidas desde que vestiu pela primeira vez a camisa azul e grená.

Agora, o treinador terá de responder a uma série de dúvidas, de perguntas que devem surgir nos próximos dias. O time conseguirá jogar bem sem Messi nos duelos importantes? Neymar será, enfim, protagonista? E os reservas, e os jovens da base, conseguiram jogar tão bem quanto os titulares? E os desfalques, tantos desfalques, não farão falta?

Nesta terça-feira, em Amsterdã, a resposta para todas elas foi não.

O time remendado, com desfalques de seis titulares, não funcionou. E, nem jogando com um a mais durante quase toda a segunda etapa, o Barcelona conseguiu evitar a primeira derrota de Tata Martino no comando da equipe.

Getty

Neymar: muito esforço e poucos acertos na primeira derrota

O jogo – O Ajax começou melhor a partida e aproveitava-se da falta de entrosamento do Barcelona, com um time que nunca havia jogado junto. Precisando de uma vitória para manter boas chances no grupo, o time holandês lançava-se ao ataque.

Aos 11 minutos, a equipe da casa poderia ter aberto o placar com Fischer, que bateu de primeira após cruzamento de Schöne. O goleiro Pinto defendeu.

Oito minutos depois, a pressão fez, de fato, efeito. Após cruzamento de Van Rhijn, a bola passou por Piqué e Mascherano, mas não pelo sul-africano Thulani Serero, que chegou para abrir o placar. Foi o primeiro gol sofrido por Pinto na Champions League com a camisa do time catalão.

Aos 20 minutos, o Ajax jogava como o Barcelona se acostumou a jogar: a posse de bola apontava 61% para os holandeses, contra 39% para a equipe catalã. Além disso, o time de Frank de Boer fazia uma marcação na saída de bola que sufocava a equipe de Tata Martino.

O Barcelona tentava reagir e, aos 24 minutos, Neymar teve ótima chance de empatar. O brasileiro arrancou pelo meio e chutou para o gol, mas a bola bateu em Veltman e saiu pela linha de fundo.

Só que o jogo era do Ajax.

Aos 33, Schöne cobrou falta com força e o goleiro José Pinto fez boa defesa. Aos 41, contudo, o novo titular do Barcelona não foi capaz de evitar o segundo gol. Fischer aproveitou-se de falha de Mascherano e chutou forte, Pinto defendeu, mas, no rebote, Hoesen livrou-se de Piqué e Puyol para chutar e fazer 2 a 0.

O Barcelona precisava mudar o seu jeito de jogar para ter alguma chance na partida. E essa mudança passava por Neymar .

Aos 3 minutos, o brasileiro apareceu em uma jogada que recolocou o time catalão na partida. Depois de um péssimo passe de Van Rhijn, Neymar chegou antes de Veltman e foi atingido por um carrinho na linha da grande área. Veltman foi expulso, Xavi cobrou o pênalti e fez o primeiro dos catalães.

O brasileiro buscava jogo, mas às vezes se empolgava demais. Aos 8 minutos, após cruzamento na área, ele tentou uma bicicleta e atingiu Denswill, levando um cartão amarelo.O Barcelona estava de volta ao jogo. Mas Neymar ainda tentava entrar na partida.

E também perdia gols. Aos 14, Iniesta deu um passe preciso para o camisa 11, mas, a conclusão saiu forte demais, por sobre o gol de Cillessen.

Com um jogador a mais, o Barcelona passou a dominar a posse de bola. Mas as chances não apareciam. Neymar, jogando pela ponta esquerda, rendia pouco e era parado sistematicamente pela defesa holandesa.

Tata Martino começou a lançar mão do que tinha em seu banco de reservas – jogadores jovens, alguns ainda no Barcelona B. O lateral Patric foi o primeiro a entrar, substituindo Puyol; depois, Xavi deu lugar a Sergi Roberto. Por fim, Césc Fabregas deu lugar a Adama Traoré, do time Juvenil A.

Nada adiantou.

O Barcelona, que chegou à Amsterdã Arena remendado, saiu de lá procurando os cacos para seguir adiante. O Ajax, que sonhava com um empate para seguir sonhando, ganhou três pontos como prêmio por uma grande primeira etapa, e agora mantém o sonho de ir às oitavas de final caso vença o Milan, em Milão, na última rodada.

 

Kaká quebra jejum de quase um ano, Milan bate Celtic fora e se aproxima das oitavas.

O maior artilheiro brasileiro da Champions League, enfim, voltou a marcar pela principal competição do futebol europeu. Na noite desta terça-feira, Kaká quebrou um jejum de quase um ano e foi fundamental para aproximar o Milan das oitavas de final do torneio. Com um gol do meia brasileiro, o time italiano derrotou o Celtic por 3 a 0, em pleno Celtic Park, e depende apenas de um empate para avançar na competição.

LEIA MAIS
Ajax domina ‘catadão’ do Barcelona, sobrevive e impõe primeira derrota a Neymar e Martino

O resultado positivo na Escócia deixa o Milan com oito pontos, um a mais do que o Ajax, que surpreendeu o Barcelona nesta terça-feira, venceu por 2 a 1 e se manteve na briga pela segunda vaga do Grupo H às oitavas de final. O Celtic, em contrapartida, deu adeus às chances de ir ao mata-mata – os escoceses permaneceram com apenas 3 pontos, e sequer brigam por um lugar na Liga Europa.

Além de ser fundamental para a vitória do Milan, Kaká quebrou uma marca incômoda nesta terça-feira. O meia marcou pela primeira vez na Champions League desde 4 de dezembro de 2012, quando, ainda com a camisa do Real Madrid, balançou as redes na goleada por 4 a 1 sobre o Ajax, na temporada passada. O camisa 22 soma agora 29 tentos no torneio – é o artilheiro brasileiro de todos os tempos.

Embalado pela imponente vitória na Escócia, o Milan retorna a campo no domingo, às 9h30 (de Brasília), para encarar o Catania, fora de casa. Pela Champions, o último adversário na etapa de grupos será justamente o Ajax, adversário direto pela segunda vaga na chave, em duelo agendado para 11 de dezembro, em San Siro – um empate garante o passaporte ao mata-mata aos italianos

O já eliminado Celtic duela no domingo, às 13h, contra o Midlothian, em confronto pelo Campeonato Escocês. A despedida na Uefa Champions League 2013/14 ocorrerá contra o Barcelona, no Camp Nou, também no dia 11.

O jogo

Getty

Balotelli definiu a importante vitória do Milan fora

Precisando da vitória para se manter na briga por um lugar na próxima fase, o Celtic buscou pressionar a defesa italiana nos primeiros minutos. Recuado e apostando nos contra-ataques para ameaçar a meta adversária, o Milan sofreu com a jogada aérea escocesa durante os primeiros minutos.

Embora tenha apostado na velocidade do setor ofensivo para atacar, o Milan utilizou-se da principal jogada do adversário para abrir o marcador. Logo aos 13min, o esloveno Valter Birsa cobrou escanteio na medida para Kaká. Completamente livre na pequena área, o brasileiro teve o simples trabalho de desviar de cabeça para marcar seu 29º gol na Uefa Champions League.

O gol deu tranquilidade ao Milan para acuar-se em busca de um contra-ataque para matar o jogo. O Celtic, por outro lado, pecava na falta de criatividade do setor ofensivo. Assim, em vantagem, o clube italiano segurou o ímpeto do adversário durante os primeiros 45 minutos, diminuindo a pressão do público em Glasgow.

A bola aérea, grande arma do Celtic, se tornou letal do outro lado do gramado. Logo aos 4min da etapa complementar, depois de outro escanteio cobrado por Birsa, o zagueiro Cristian Zapata aproveitou assistência de Nocerino e completou para as redes, anotando 2 a 0.

O tento serviu para minar ainda mais a empolgação do Celtic, e tranquilizar ainda mais o Milan dentro de campo. Com ainda mais campo para jogar, o time italiano aproveitou para matar a partida aos 15min. Depois de longo lançamento oriundo do campo defensivo, Mario Balotelli, como típico centroavante, superou dois zagueiros no jogo de corpo e finalizou firme para definir o resultado.

 

Dortmund supera má fase, bate Napoli e vai de quase eliminado a praticamente classificado.

Depois de três derrotas seguidas, o Borussia Dortmund, enfim, voltou a vencer. Nesta terça-feira, a equipe recebeu o Napoli e triunfou por 3 a 1 no Signal Iduna Park, em confronto válido pela quinta rodada do grupo F da Uefa Champions League. Reus, por meio de pênalti discutível, Blaszczykowski e Aubameyang fizeram os gols. Insigne descontou

Com o triunfo, o time alemão, que seria eliminado se empatasse hoje e o Arsenal vencesse, inverte totalmente sua situação na competição. A equipe comandada por Jurgen Klopp chega a nove pontos e se iguala ao Napoli. O líder da chave é o Arsenal, que bateu o zerado Olympique de Marselha na Inglaterra e tem 12 pontos.

O grupo ainda parece embolado, mas a situação do Dortmund se tornou bastante tranquila. Isso porque o clube tem a vantagem em caso de empate triplo na liderança da chave e, assim, só precisará vencer o já eliminado Marselha na última rodada para se garantir nas oitavas de final.

Já o Napoli, que hoje avançaria com a igualdade, se complica na competição. Afinal, precisará vencer o Arsenal por três gols de diferença para ficar com a vaga, isso se o Dortmund cumpra a sua tarefa na França.

Além de poder respirar mais aliviado na competição, o atual vice-campeão europeu superou a má fase que vivia com derrotas seguidas para Borussia Monchengladbach, Arsenal e Bayern de Munique. A última vez que havia perdido três vezes consecutivamente fora em janeiro e fevereiro de 2010. Já o Napoli, com o resultado desta terça, completa justamente três reveses seguidos.

Os dois times foram a campo com desfalques significativos. Os mandantes atuaram sem sua defesa titular inteira (Hummels, Subotic e Schmelzer estão lesionados, e Piszczek se recuperou de contusão recentemente e começou no banco de reservas) e o volante Gundogan. Já os italianos não puderam contar com Hamsik, que também está machucado.

Pela próxima e última rodada da fase de grupos da Uefa Champions League, o Borussia Dortmund visitará o Olympique de Marselha no dia 11 de dezembro (quarta-feira), às 17h45 (de Brasília). No mesmo dia e horário, o Napoli receberá o Arsenal no San Paolo.

Getty

Blaszczykowski marcou o segundo gol da vitória do Borussia Dortmund sobre o Napoli
Blaszczykowski marcou o segundo gol da vitória do Borussia Dortmund sobre o Napoli

O jogo

Mal a bola começou a rolar no Signal Iduna Park, e o Arsenal já vencia o Olympique de Marselha na Inglaterra. O resultado somado ao empate na Alemanha eliminava o Borussia Dortmund, que teve de tomar a iniciativa desde o começo. Com maior posse de bola, os alemães foram para o ataque, mas paravam na marcação adversária.

Neste cenário, o duelo era truncado e não tinha boas chances de gol. Porém, mesmo assim, o time da casa não tardaria a abrir o placar graças a uma infantilidade de sua defesa. Em cobrança de escanteio aos 13 minutos, Fernández puxou Lewandowski pela camisa, e o árbitro marcou o pênalti. Reus foi para cobrança. Bola de um lado, goleiro do outro. Festa da torcida aurinegra.

O Napoli mostrou irritação com o lance, e Higuaín até levou o cartão amarelo por reclamação. Fernandéz também foi punido, mas por causa da falta cometida.

O nervosismo dos italianos também se deu com a bola nos pés, e a equipe foi pressionada pelo Dortmund após o gol. Aos 15, Lewandowski finalizou para fora após jogada coletiva e perdeu grande chance. Três minutos depois, Reus cobrou falta por cima da barreira e exigiu boa defesa de Reina.

Depois das boas oportunidades desperdiçadas, o time mandante viu o Napoli se arriscar mais e pressionar por mais de dez minutos, aproveitando a defesa reserva dos alemães. A melhor ocasião veio aos 29 minutos, quando Callejón recebeu passe nas costas de Durm, fintou o jovem defensor e chutou cruzado na trave.

Atordoado, o Dortmund custou a reequilibrar a partida, mas conseguiu encontrar espaços para afastar o adversário de seu campo e quase ampliou o marcador em duas oportunidades. Aos 33, Mkhitaryan chutou forte e viu Reina fazer grande defesa. Dois minutos depois, o goleiro voltaria a trabalhar em lance desperdiçado por Lewandowski. Após siar do momento de apuro e até ficar melhor em campo novamente, os comandados de Klopp conseguiram manter a vantagem até o intervalo.

Na volta para o segundo tempo, o jogo ganhou muito em emoção. As duas defesas se mostravam vulneráveis ao passo que os ataques eram rápidos e podiam criar um lance de perigo em segundos. Os mandantes até levavam mais perigo com partida inspirada de Mkhitaryan e os consecutivos erros de Lewandowski. O Napoli, por sua vez, levou muito perigo com Higuaín, que parou em grande defesa de Weidenfeller.

Criando as melhores ocasiões, o Dortmund ampliou o placar aos 15 minutos. Em contra-ataque fulminante, Reus fez passe preciso da esquerda para Blaszczykowski, que, livre, só tocou entre as pernas de Reina.

O gol não influenciou no ritmo da partida, que seguiu acelerado e com as duas equipes alternando ações ofensivas. O Napoli passou a levar mais perigo e conseguiu diminuir aos 26 minutos. Higuaín deu belo passe nas costas da defesa, e Insigne concluiu na saída de Weidenfeller. A bola ainda desviou no goleiro e na trave antes de entrar.

A partida ainda era agitada, e o resultado, completamente imprevisível. Aubameyang teve a chance de marcar o terceiro, quando arrancou com liberdade, mas parou em bela intervenção do arqueiro adversário. Em sua segunda oportunidade, o atacante gabonês não vacilaria. Em novo contra-golpe, ele foi acionado por Lewandowski na área e tocou por cobertura na saída de Reina.

No fim, o Napoli mostrou sentir o golpe e viu os donos da casa controlarem a partida. Mkhitaryan quase transformou o triunfo em goleada em chute que parou na trave. Porém, os torcedores do Dortmund já tinha visto o suficiente: o seu time está de volta.

FICHA TÉCNICA
BORUSSIA DORTMUND 3 X 1 NAPOLI

Local: Signal Iduna Park, em Dortmund, na Alemanha
Data: 26 de novembro de 2013, terça-feira
Horário: 17h45 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Velasco Carballo (Espanha)
Assistentes: Roberto Alonso e Juan Yuste (ambos da Espanha)
Cartões amarelos: Kehl (Borussia Dortmund); Fernández, Albiol, Pandev e Higuaín (Napoli)

GOLS: Borussia Dortmund: Reus, aos dez minutos do primeiro tempo, Blaszczykowski, aos 15, e Aubameyang, aos 33 minutos do segundo tempo
Napoli: Insigne, aos 26 minutos do segundo tempo

BORUSSIA DORTMUND: Weidenfeller; Grosskreutz, Sokratis, Bender e Durm; Kehl e Sahin; Blaszczykowski (Aubameyang), Mkhitaryan e Reus (Piszczek); Lewandowski (Schieber)
Técnico: Jurgen Klopp

NAPOLI: Reina; Maggio, Fernández, Raúl Albiol e Armero; Callejón (Insigne), Behrami, Dzeimaili (Inler) e Mertens; Pandev (Zapata) e Higuaín
Técnico: Rafa Benítez

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.