COI, enfim, admite adiar Olimpíada, mas rechaça cancelamento: ‘Não ajuda ninguém’. Entenda o fato.

Spread the love

Do Zigzagdoesporte.com.br por espn.com.br

Pela primeira vez desde o início da pandemia do coronavírus, o Comitê Olímpico Internacional (COI) admitiu a possibilidade de adiar os Jogos de Tóquio. A entidade divulgou comunicado neste domingo em que detalha os próximos passos na organização do evento.

O COI explicou que nas próximas quatro semanas realizará um planejamento sobre o futuro desta Olimpíada. O adiamento é uma possibilidade, ao contrário do cancelamento do evento, inicialmente marcado para o dia 24 de julho.

“O Comitê Executivo do COI enfatiza que o cancelamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio não resolveria os problemas ou ajudaria ninguém. Desta forma, o cancelamento não está em discussão”, afirmou.

Desde o início da pandemia, diversos atletas criticaram o COI pela indefinição, cobrando o adiamento dos Jogos. Eles garantem não se sentirem seguros e nem com o foco suficiente para treinar para um evento tão importante.

“Por um lado, há significativa evolução no Japão. Isso poderia fortalecer a confiança dos japoneses de que o COI, com algumas restrições de segurança, poderia organizar os Jogos. Por outro, há um dramático aumento nos casos de Covid-19 em diferentes países e continentes”, apontou a entidade.

Mesmo que os Jogos sejam adiados, o COI reconhece que diversas alterações precisarão ser feitas no planejamento. “Um bom número das instalações podem não estar mais disponíveis. A situação de milhões de noites reservadas em hotéis é extremamente difícil de lidar, e o calendário internacional para ao menos 33 esportes olímpicos precisaria ser adaptado. Estes são alguns dos muitos, muitos desafios.”

About admin

O nosso site é voltado para o esporte, escrevemos e publicamos sobre 40 modalidades esportivas. A nossa meta é levar o esporte cada vez mais longe para o maior número possível de pessoas. O ZigZag do Esporte é a nossa Revista Eletrônica do Esporte, acesse, curta, comente e mande sugestões.

Comentários via Facebook:

Deixe uma resposta