Noticiario do volei deles e delas.Últimas.

Spread the love

Carlos Fiúza de Salvador para o Zigzagdoesporte por CBV.

Brasil vira sobre Argentina e conquista o 32º título do Sul-Americano de vôlei.

A Seleção Brasileira de vôlei não tinha enfrentado nenhum grande desafio nesta edição do Campeonato Sul-Americano, em Santiago, no Chile. No entanto, o time quase foi surpreendido neste domingo. Enfrentando a Argentina, a equipe verde e amarela saiu perdendo por 2 sets a 0, mas aplicou uma linda virada na Gran Arena Monticello e conquistou seu 32º título do torneio.

Para subir no pódio, o Brasil superou Equador, Colômbia e também a Argentina. Antes do reencontro na grande final, a equipe comandada por Renan Dal Zotto eliminou os anfitriões na semifinal.

 O Brasil terminou a competição invicto (Foto: Maurício Palma/Fevochi)

Campeão em todas as edições do Sul-Americano que participou, a Seleção teve três jogadores entre os destaques do campeonato. Além de Leal e Flávio, que foram eleitos os melhores ponteiro e central, respectivamente, Alan faturou o prêmio de melhor atleta da competição.

Naturalizado brasileiro, Yoandy Leal analisou a partida decisiva para a conquista do seu primeiro título com o Brasil. “A união do nosso time foi muito importante para conseguirmos essa virada. Sofremos para entender o jogo no início, mas, depois, todos jogaram muito bem e estou muito feliz por ter sido campeão com a camisa do Brasil”, comentou o atleta nascido em Cuba.

Capitão em mais essa conquista da Seleção, Douglas também deu seu parecer. “Já sabíamos que seria um jogo difícil, uma final de Sul-Americano sempre é complicada. A Argentina vinha muito forte, com volume e agora uma proposta de forçar o saque. Foi um grande desafio”, completou.

A equipe verde e amarela volta às quadras na Copa do Mundo. O torneio acontece de 30 de setembro a 15 de outubro, no Japão.

Abaixo, confira os resultados da Seleção nesta edição do Sul-Americano:

10.09 – Brasil 3 x 0 Equador (25/10, 25/16 e 25/14)

11.09 – Brasil 3 x 0 Colômbia (25/15, 25/10 e 25/17)

12.09 – Brasil 3 x 1 Argentina (25/23, 25/21, 18/25 e 21/25)

Semifinal

13.09 – Brasil 3 x 0 Chile (25/16, 25/17 e 25/21)

Final

14.09 – Brasil 3 x 2 Argentina (24/26, 22/25, 31/29, 25/20 e 15/13).

 

Brasil cai para Holanda e perde invencibilidade na Copa do Mundo.

Na manhã desta segunda-feira, a Seleção Brasileira de vôlei feminina entrou em quadra diante da Holanda, pela terceira rodada da Copa do Mundo, e foi derrotada por 3 sets a 0, com parciais de 25/23, 25/21 e 25/22.

Com isso, após vencer os dois primeiros confrontos, a equipe comandada por José Roberto Guimarães agora perde a invencibilidade. As holandesas, por outro lado, seguem com 100% de aproveitamento, sem terem perdido um set sequer.

Volleyball World

@FIVBVolleyball

They’ve done it! Netherlands 🇳🇱 handles Brazil 🇧🇷 their first defeat in Hamamatsu with a well-earned 3-0 (25-23, 25-21, 25-22)! LIVE & replays on https://bit.ly/2Nyd6VX 
All World Cup info in https://bit.ly/2mbvYhr @volleybaldames @volei

Ver imagem no TwitterVer imagem no TwitterVer imagem no Twitter
Na próxima quinta-feira, às 6h (horário de Brasília), o Brasil volta a entrar em quadra, desta vez contra a seleção do Quênia. Já a Holanda, na quarta-feira, tem pela frente os Estados Unidos.

O grande destaque do jogo desta segunda-feira ficou por conta da oposta Lonneke Sloetjes, com 25 pontos. Pelo lado brasileiro, Lorenne foi a maior pontuadora, com 13 bolas no chão. Além dela, Gabi e Drussyla também foram bem, com 12 pontos cada.

 

FIVB anuncia sedes da Liga das Nações de Vôlei 2020 com jogos no Brasil.

A Federação Internacional de Vôlei (FIVB) divulgou nesta segunda-feira as sedes da fase de grupos da Liga das Nações da modalidade (VNL) de 2020. A competição para as mulheres terá início em 19 de maio do ano que vem, enquanto a dos homens começa três dias depois. Ambas as competições terminam em 5 de junho, sendo que o Brasil sediará dois grupos no masculino e outros dois no feminino, em três cidades-sede.

 Cuiabá, Brasília e Campo Grande receberão jogos das Seleções feminina e masculina da Liga das Nações (Foto: Divulgação/FIVB)

Cuiabá receberá o feminino entre os dias 19 e 21 de maio, quando o Brasil enfrentará Estados Unidos, Canadá e República Dominicana. A capital Brasília receberá uma etapa de cada gênero: primeiro, entre os dias 26 e 28 de maio, a Seleção feminina entrará em quadra contra Itália, Japão e Rússia; em seguida, de 29 a 31 do mesmo mês, será a vez da Seleção masculina jogar contra Sérvia, França e Japão. A última parada da VNL no Brasil será nos dias 19, 20 e 21 de junho, em Campo Grande (MS), local das partidas do masculino, reunindo Brasil, Itália, Alemanha e Rússia.

“A VNL parte para sua terceira edição e já demonstrou enorme força. Estamos muito satisfeitos de podermos levar o vôlei para novos públicos, como mostrou o crescimento digital de espectadores nos de 52 milhões de minutos de ação ao vivo nos nossos canais. Não tenho dúvidas de que a VNL 2020 cativará os fãs de vôlei ao redor do mundo mais uma vez”, disse Ary Graça, presidente da FIVB.

Em cada gênero, 16 das melhores equipes do mundo competirão em formato round-robin (todos contra todos), sendo que a masculina terá ainda a Rússia e a feminina os Estados Unidos, que estarão em quadra para defender os títulos conquistados na segunda edição da competição. As seleções se enfrentarão nos seus respectivos grupos e as cinco mais bem classificadas passarão à fase final, juntas com os países-sede, em locais e datas ainda a serem divulgados.

Na categoria feminina, os jogos serão realizados na Bélgica, Brasil, Canadá, China, Alemanha, Hong Kong, Itália, Japão, Coréia, Macau, Holanda, Polônia, Rússia, Sérvia, Tailândia, Turquia e EUA. Para os grupos masculinos, Argentina, Brasil, Bulgária, Canadá, China, França, Alemanha, Itália, Irã, Japão, Polônia, Rússia, Sérvia, Eslovênia e EUA foram selecionados como países anfitriões.

A edição de 2020 vai marcar a estreia da novata Eslovênia como sede. A China sediará seis chaves (três para homens e três para mulheres) e, além disso, haverá chaves femininas sendo disputadas em Macau e Hong Kong com a participação da seleção chinesa.

 

Brasil é atropelado pelos EUA na Copa do Mundo de vôlei.

 Norte-americanas seguem invictas no Mundial (Foto: Divulgação/FIVB)

Na manhã desta quinta-feira, a Seleção Brasileira de vôlei feminino entrou em quadra pela quinta rodada da Copa do Mundo de vôlei e sofreu diante dos Estados Unidos, sendo derrotada por 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/18 e 25/19.

Com o resultado, o Brasil sofre a sua segunda derrota e começa a se complicar na competição. O próximo compromisso será diante das chinesas, no próximo dia 22, às 3h (horário de Brasília).

Líder invicta da Copa do Mundo, a seleção norte-americana imprimiu um ritmo acelerado desde o início da partida, e apesar de esboçar uma reação principalmente sob o comando de Drussyla, a Seleção Brasileira não conseguiu acompanhar o volume de jogo adversário.

Com Andrea Drews, Jordan Larson e Kelsey Robinson como principais destaques, portanto, os EUA ainda contaram com diversos erros das brasileiras para selarem mais uma vitória na competição.

 

About admin

O nosso site é voltado para o esporte, escrevemos e publicamos sobre 40 modalidades esportivas. A nossa meta é levar o esporte cada vez mais longe para o maior número possível de pessoas. O ZigZag do Esporte é a nossa Revista Eletrônica do Esporte, acesse, curta, comente e mande sugestões.

Comentários via Facebook:

Deixe uma resposta