Weidman busca recomeço e ainda sonha com Jon Jones.

Spread the love

Carlos Fiúza de Salvador para o Zigzagdoesporte.com.br por ag. Fight.

Foto: Superesportes.

Algoz do Spider e em baixa, Chris Weidman busca ressurgir no UFC ...

Ex-campeão encara russo para iniciar nova fase no peso médio.

Weidman, com 14 vitórias e 5 derrotas em seu cartel, enfrenta Omari Akhmedov no UFC deste sábado, em Las Vegas. O norte-americano, além de voltar a buscar uma vitória após duas derrotas seguidas, quer também voltar a figurar no ranking dos médios para ter mais uma chance de cinturão no Ultimate.

“Preciso só ir lá, ser eu e dominar. A performance fala por si só, não sei quantas lutas precisarei pra voltar a essa posição, mas quero voltar lá o mais cedo possível”, disse Weidman, em entrevista no Media Day virtual promovido pelo UFC.

O auge da carreira de Weidman veio em 2013, quando ele fez o que muitos consideravam impossível e venceu Anderson Silva, conquistando o cinturão dos médios do UFC. O norte-americano quebrou uma invencibilidade do Spider de sete anos e 17 vitórias seguidas.

Na revanche, no fim daquele mesmo ano, Weidman levou a melhor na luta que ficou marcada pela lesão assustadora de Anderson Silva em sua perna.

Com apenas mais duas lutas no contrato e com o próprio Dana White admitindo não saber o que fazer com o fim de carreira de Silva, Weidman garante que não pensa em uma trilogia com o brasileiro.

Escalado para encarar Omari Akhmedov neste sábado (8), no UFC Las Vegas, Chris Weidman passa por um momento complicado na carreira após acumular cinco derrotas em suas últimas seis apresentação. A má fase dentro do octógono do americano é similar à vivida por Anderson Silva, rival superado pelo americano nas duas maiores vitórias de sua trajetória no MMA, quando destronou o brasileiro e foi coroado campeão peso-médio (84 kg) do Ultimate, e posteriormente em sua primeira defesa de título, ambas em 2013.

Desde os dois encontros contra o americano, Anderson passou por uma queda de rendimento significativa, somando quatro derrotas, um ‘no contest’ (luta sem resultado) e apenas uma vitória em suas últimas apresentações. O mau momento, em conjunto com o alto salário do brasileiro, deixou o UFC sem saber o que fazer quanto às duas últimas lutas do contrato de ‘Spider’ com a organização. Questionado se teria interesse em completar a trilogia contra o antigo rival, ainda que tenha vencido as duas primeiras batalhas, Chris Weidman descartou a possibilidade por completo.

“Eu não vejo como isso é interessante (para mim). Eu dominei completamente todo segundo de todos os rounds que nós lutamos, até as finalizações (dos combates). Eu realmente não tenho interesse em enfrentar um cara que eu dominei completamente duas vezes”, afirmou.

Mas tem um fenômeno do MMA que Weidman ainda sonha em enfrentar: Jon Jones.

Weidman até tentou subir nos meio pesados no ano passado e enfrentou Dominick Reyes num duelo que certamente definiria o próximo adversário de Jones, mas não teve sucesso e Reyes foi disputar o cinturão.

“Vindo de uma derrota nos meio pesados e um monte de derrotas nos médios, no momento, eu não estou pensando em lutar contra Jon Jones. Mas no futuro eu quero, tenho que ganhar algumas aqui nos médios primeiro antes de falar nisso de novo”, disse Weidman.

Se Chris Weidman vai voltar à forma antiga e ser um dos mais temidos dos médios no UFC, ainda não sabemos. Mas o começo dessa nova escalada do ex-campeão começa neste sábado.

About admin

O nosso site é voltado para o esporte, escrevemos e publicamos sobre 40 modalidades esportivas. A nossa meta é levar o esporte cada vez mais longe para o maior número possível de pessoas. O ZigZag do Esporte é a nossa Revista Eletrônica do Esporte, acesse, curta, comente e mande sugestões.

Comentários via Facebook:

Deixe uma resposta