27/09/2021

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Poliana Botelho comemora a faixa-roxa de jiu-jitsu e projeta novo ciclo na carreira. Veja.

2 min read

Do Zigzagdoesporte.com.br por Ag. Fight.

Imagem: Natássia del Fischer/PxImages.

Depois de Israel Adesanya e Robert Whittaker, foi a vez de Poliana Botelho focar no jiu-jitsu. Ao vencer um torneio da modalidade, realizado nesse sábado (19), no Rio de Janeiro, a atleta da Nova União passou da faixa-azul para a faixa-roxa.

O MMA obriga seus atletas a apresentar uma constante evolução e, os que não conseguem se reinventar no decorrer de suas carreiras, perdem espaço no esporte. Depois de Israel Adesanya e Robert Whittaker, foi a vez de Poliana Botelho focar no jiu-jitsu. Ao vencer um torneio da modalidade, realizado nesse sábado (19), no Rio de Janeiro, a atleta da Nova União passou da faixa-azul para a faixa-roxa.

A brasileira é conhecida pela trocação, já que é faixa-preta de muay thai, mas, como um bom lutador de MMA tem que saber um pouco de todas as artes marciais para ter sucesso, ela não esqueceu o ‘grappling’ (luta agarrada) e mostrou sua evolução no jogo de solo. Em publicação na sua conta oficial no ‘Instagram’ (veja abaixo ou clique aqui), Poliana comemorou a graduação e projetou sua carreira no UFC.

“Um novo ciclo se inicia, as responsabilidades aumentam. Faixa-roxa!”, escreveu Poliana.

Poliana Botelho iniciou sua trajetória no MMA em 2013 e, quatro anos depois, chegou ao UFC. Na organização, a brasileira, de 31 anos, disputou cinco lutas, venceu três e perdeu duas delas. Na última, realizada em outubro, a mineira foi bastante criticada por boa parte dos fãs, justamente, por ter sido controlada pela faixa-preta de jiu-jitsu, Gillian Robertson, no chão. Ao alcançar a faixa-roxa, Poliana pode, enfim, conquistar a sua primeira vitória por finalização na carreira.

 

 

Deixe uma resposta

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.