30/07/2021

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Noticiário do Pan-Americano de ginastíca artística do Rio 2021.

7 min read

Por Carlos Fiúza de Salvador para o Zigzagdoesporte.com.br direto da redação.

Rebeca Andrade brilha no Pan e se garante nas Olimpíadas de Tóquio.

O Brasil tem mais uma atleta da ginástica artística classificada para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Neste sábado, Rebeca Andrade venceu o individual geral feminino do Pan-Americano de Ginástica, no Rio, ficando com uma das duas vagas que estavam em jogo. Finalista olímpica na Rio 2016, Rebeca fará companhia em Tóquio a Flávia Saraiva, que já estava classificada e não disputou o Pan devido a uma lesão.

Rebeca – que fez três cirurgias no joelho desde a Olimpíada do Rio – venceu o individual geral do Pan com 56.700 de pontuação. Em sua última apresentação, na prova do solo, a ginasta do Flamengo fez as suas coreografias ao som do funk “Baile de Favela” do MC João. Além de Rebeca, disputaram a prova as também brasileiras Lorrane Oliveira, Christal Bezerra e Júlia Soares.

– Estou muito feliz, porque a minha carreira é brilhante, mas ela sempre foi muito difícil. Espero representar o Brasil da melhor forma possível em uma Olimpíada mais uma vez. Ficamos muito tempo sem competir, então manter a calma hoje foi muito difícil, mas eu felizmente consegui. Foram duas lesões no joelho, mas felizmente não tive perdas na minha ginástica. Agradeço muito aos profissionais que trabalham comigo e à minha comissão técnica – disse Rebeca.

Rebeca Andrade em ação no Pan do Rio — Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Rebeca Andrade em ação no Pan do Rio — Foto: Ricardo Bufolin/CBG

 

Consistência do início ao fim

Rebeca começou bem a prova, fazendo 14.800 no salto. Nas assimétricas, a atleta do Flamengo anotou 14.400, outra ótima pontuação. Veio a prova da trave, e Rebeca teve dois momentos de desequilíbrio. Contudo, em ambos ela conseguiu se recuperar, recebendo uma nota 13.800.

Restava o solo, e a ginasta tratou de confirmar sua vaga olímpica com um 13.700 com direito a “baile de favela” no final da apresentação. Terminada a sua participação, coube à brasileira apenas aguardar as apresentações das atletas do grupo 4 até a confirmação da vaga.

A felicidade de Rebeca Andrade contrastou com a tristeza de Lorrane Oliveira. Depois de um 13.600 no salto e um 13.400 nas assimétricas, a brasileira sofreu queda na saída da trave, recebendo uma nota baixa de 12.100. Abalada, ela também foi mal no solo, ganhando 11.600 dos juízes e terminando com uma pontuação de 50.700.

Ainda nas disputas deste sábado, Christal Bezerra somou um total de 50.567, enquanto Júlia Soares, estreante em competições adultas, abdicou de duas provas, terminando com uma pontuação de 25.000.

Ginastas brasileiras posam para foto após a competição — Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Ginastas brasileiras posam para foto após a competição — Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Além de Rebeca, a outra atleta a garantir vaga neste sábado foi a costarriquenha Luciana Alvarado Reid, que ficou em terceiro com 50.833. Ela foi beneficiada uma vez que a segunda colocada, a argentina Martina Dominici (52.400 pontos) já estava classificada para a Olimpíada de Tóquio.

Jade Barbosa sofre nova lesão e está fora das Olimpíadas.

O Pan de Ginástica Artística seria a última oportunidade de buscar a classificação para as Olimpíadas de Tóquio. O sonho de Jade Barbosa, no entanto, chegou ao fim antes de começar. A ginasta sofreu uma entorse no joelho esquerdo durante o treinamento desta quinta-feira, no Rio de Janeiro e está fora da competição classificatória.

Segundo a CBG, Jade “teve uma torção no joelho esquerdo durante o treinamento de pódio. Após exame clínico e ressonância magnética, foi encontrada uma lesão do menisco medial. A atleta iniciou fisioterapia imediata e será reavaliada nos próximos dias para definição do tratamento”.

O Pan de Ginástica dá duas vagas femininas individuais para as primeiras colocadas na prova de individual geral. Existe um limite de uma vaga por país. Como Jade não participa da competição, nem tem chance de pleiteá-las. Rebeca Andrade, Lorrane Oliveira e Christal Bezerra são as representantes brasileiras na contenda.

A seleção feminina não conseguiu classificar a equipe para as Olimpíadas de Tóquio.

Jade Barbosa no treino para o Pan de ginástica — Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Jade Barbosa no treino para o Pan de ginástica — Foto: Ricardo Bufolin/CBG

O Brasil tentaria mais duas vagas no Pan, com grande expectativa para o feminino, no sábado. O Brasil só tem Flávia Saraiva confirmada nas Olimpíadas.

Além de Jade, o campeão olímpico Arthur Zanetti também é desfalque no evento. O ginasta teve o diagnóstico de bursite no ombro direito, inflamação nas articulações, e foi vetado pelo departamento médico. A CBG também anunciou, na semana passada, as baixas de Flávia Saraiva e Thaís Fidelis, que sofreram lesões.

Jade, que se lesionou no Mundial de Stuttgart em 2019 e passou por cirurgia no joelho direito em novembro daquele ano, enfrentaria dura concorrência interna de Rebeca Andrade, favorita à vaga depois de também ter se recuperado de uma lesão no joelho em 2019. A nova lesão, no entanto, a tirou da disputa.

Com 29 anos, Jade era a ginasta mais experiente do Brasil no feminino na competição. A carioca tem no currículo duas participações olímpicas e duas medalhas em Campeonatos Mundiais. Esta seria a primeira competição dela desde Stuttgart.

Apesar do desfalque, o Brasil ainda terá na competição, além de Rebeca, Lorrane Oliveira e as calouras Christal Bezerra, Júlia Soares e Ana Luiza Lima. A venezuelana Jéssica Lopez desponta como principal adversária das brasileiras depois que Estados Unidos e Canadá não enviaram representantes – as americanas já esgotaram o limite de atletas classificadas, e as canadenses optaram por não competir por causa da pandemia.

Entre os homens, o Brasil já classificou a equipe masculina com quatro ginastas para as Olimpíadas. O país ainda pode ganhar mais uma vaga extra individual no Pan. Assim como no feminino, dois postos estão em disputa no individual geral do torneio continental, na sexta-feira – também há o limite de uma vaga por país.

Diogo Soares, da ginástica, conquista vaga para Tóquio 2020/21.

O ginasta Diogo Soares, de apenas 19 anos, conquistou mais uma vaga para o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio. Nesta sexta-feira, no Pan-Americano de ginástica artística, no Rio de Janeiro, o atleta de Piracicaba, no interior de São Paulo, ficou na terceira colocação e assegurou uma das duas vagas que a competição dava aos participantes. Além de Diogo, bronze com a nota 82,700, o americano Paul Juda, prata com 83,000, também garantiu vaga para os Estados Unidos rumo aos Jogos de Tóquio. O melhor ginasta foi o brasileiro Caio Souza, ouro com 84,450, mas ele já tem vaga praticamente assegurada em Tóquio, por ter participado do último Campeonato Mundial na Alemanha, em 2019, quando a seleção ficou no top-12. A vaga conquistada é do país, não é nominal, mas a Confederação Brasileira de Ginástica deve confirmá-la para Diogo.

Diogo Soares compete nas argolas no Pan de ginástica no Rio — Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Diogo Soares compete nas argolas no Pan de ginástica no Rio — Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Diogo Soares participou das Olimpíadas da Juventude, em Buenos Aires 2018, onde conseguiu somar 82.700 pontos na prova do individual geral e ganhou a medalha de bronze. Ainda naqueles Jogos Olímpicos da Juventude, Diogo foi prata na barra fixa.

-Foi literalmente um sonho realizado. Porque eu sonhei com esse resultado ontem, estava com dificuldade para dormir por causa da ansiedade e acabei sonhando com esse resultado. E por incrível que pareça foi 95% igual ao meu sonho. Foi maravilhoso, não tem nem como explicar a felicidade que eu estou sentindo agora. Muito tempo sem competição, fiz exatamente o que precisava. Para mim foi um dia perfeito – afirmou o ginasta paulista depois da apresentação nesta sexta à tarde.

Diogo Soares compete no cavalo com alças no Pan de ginástica no Rio — Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Diogo Soares compete no cavalo com alças no Pan de ginástica no Rio — Foto: Ricardo Bufolin/CBG

A classificação de Diogo, no entanto, só foi confirmada na noite desta sexta-feira, após todos os atletas de Chile, México e República Dominicana, que ainda faltavam, completarem as apresentações. Depois de se apresentar, o ginasta brasileiro e seu técnico, Daniel Biscalchin, ficaram no ginásio de treinamento e não assistiram à competição dos rivais.

Com essa classificação, o Time Brasil já tem 236 vagas confirmadas para as Olimpíadas de Tóquio. A ginástica masculina vai com equipe completa, com 5 integrantes. Na ginástica artística feminina, apenas Flávia Saraiva tem assegurada sua classificação. O Brasil ainda pode classificar mais uma ginasta e a favorita à vaga, também no Pan do Rio, é Rebeca Andrade. Neste caso, a vaga é nominal porque o Brasil não classificou equipe completa para Tóquio.

Diogo Soares e o técnico Daniel Biscalchin ficaram no ginásio de aquecimento enquanto os rivais competiam — Foto: Arquivo pessoal

Diogo Soares e o técnico Daniel Biscalchin ficaram no ginásio de aquecimento enquanto os rivais competiam — Foto: Arquivo pessoal.

Deixe uma resposta

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.