16/04/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Com campeã olímpica, Seleção do Mundo de Judô vence Brasil em Saquarema; confira.

3 min read

O time internacional, contando com a campeã olímpica e mundial, a norte-americana Kayla Harrison, venceu a jovem equipe brasileira por 4 a 1, no ginásio do CDV.

Do Zigzagdoesporte.com.br por ESPN.com.br com agência Gazeta Press.

Reprodução/CBJ

Kayla Harrison venceu a brasileira no Desafio de Judo
Kayla Harrison venceu a brasileira Isabela Sanchez no Desafio de Judô

O Brasil não foi páreo para a Seleção do Mundo no Desafio Internacional de Judô, realizado em Saquarema, no Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira. O time internacional, contando com a campeã olímpica e mundial, a norte-americana Kayla Harrison, venceu a jovem equipe brasileira por 4 a 1, no ginásio do CDV.

A primeira luta colocou frente a frente a vice-campeã mundial junior em 2013, Jéssica Pereira, e a irlandesa Lisa Kearney. O combate foi bastante estudado, porém a brasileira sofreu duas punições e acabou levando a pior. No segundo duelo, Dione Lima empatou o confronto ao projetar a alemã Nadja Barzynski por yuko.

“É uma oportunidade muito grande pra gente que não tem tanta chance de competir fora do Brasil como nossas adversárias de hoje costumam ter. Estávamos só treinando e, por isso, é bom ter esse clima de competição. Fiquei feliz de ter conseguido o ponto para o Brasil e agora é seguir trabalhando”, disse Dione Lima.

Nas categorias mais pesadas, a inexperiência do time brasileiro pesou. Karol Gimenez começou bem a luta contra Laura Vargas Koch, mas se descuidou e acabou projetada e imobilizada pela alemã até o ippon. A europeia é medalhista de bronze nos Grand Slam de Paris e Moscou em 2013.

“Foi muito interessante estar participando de uma competição como essa, que serve como preparação para um torneio mundial que vai ser na minha casa”, disse a alemã Koch, lembrando do Grand Prix de Dusseldorf, primeira grande competição do Circuito Mundial no ano.

A campeã olímpica Kayla Harrison também não perdoou e imobilizou Isabela Sanchez. Por fim, Ágatha Silva sofreu uma chave de braço da francesa Marine Erb, fazendo com que a equipe brasileira perdesse pela quarta vez.

“Não tinha muita pressão, encarei como mais um treinamento que é o que eu vim fazer aqui. Mas, foi uma boa experiência para mim e espero que tenha sido para elas também”, disse Kayla Harrison. “Sei que ela (Isabela Sanchez) é jovem, não sei ao certo qual a idade. Mas, ela tem força, é boa. Posso dizer que ela foi bem, que ela não queria perder”. “Foi muito significante para mim. Entrar numa competição com a Kayla, sentir o que outras atletas da minha categoria, como a Mayra, sentem quando lutam com ela. Eu tenho muito respeito e admiração pela Kayla, mas queria dar o meu melhor e trazer esse ponto para o Brasil”, analisou Isabela.

O presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Paulo Wanderley Teixeira, avisou que o objetivo principal do evento foi treinar os jovens judocas pensando nos Jogos Olímpicos de 2020, já que o time do Rio 2016 “já está bem encaminhado”.

“Colocar essas jovens atletas hoje já faz parte do planejamento da CBJ para o futuro, pensando em 2020”, contou o mandatário, que confirmou que no próximo ano o evento já será realizado no Centro Pan-americano de Judô, em Lauro de Freitas, na Bahia, a nova casa do judô.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.