23/04/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

O perigoso caminho do fenômeno Thomas Almeida no UFC.

2 min read

NA GRADE DO MMA por Jorge Corrêa.

UFC 186 teve retorno de Rampage Jackson e vale cinturão dos moscas

Brasileiro Thomas Almeida comemora sua segunda vitória no UFC Leia mais Eric Bolte-USA TODAY Sports

Sabe aquela sensação de já ter visto uma história? É o que estou sentindo com o jovem Thomas Almeida que, aos 23 anos, vem tomando o UFC de assalto. A torcida agora é para que ele tenha um rumo diferente do que aconteceu com Charles do Bronx, quando também chegou abalando o Ultimate em 2010.

O que ambos tem em comum: chegaram ao maior evento de MMA do mundo muito jovens, deram show em suas duas primeiras lutas e tiveram um rival muito duro no terceiro combate. Na última segunda-feira, foi anunciado o experiente Brad Pickett como adversário de Thomas Almeida no UFC 189, em julho, depois de bater Tim Gorman e Yves Jabouin no octógono.

Quatro anos atrás, Charles estreou no Ultimate finalizando Darren Elkins e Efrain Escudero. Em seguida, veio o duríssimo Jim Miller. Acabou sendo derrotado em menos de 2min.

Hoje em dia a publicidade em cima de Thomas é MUITO parecida com a que existia sobre Do Bronx. Uma luta contra Miller foi um passo maior que a perna e ele foi se reencontrar apenas no ano passado, engatando uma série de três vitórias seguidas. Mas a partir de Jim Miller, foram sete lutas com apenas duas vitórias e uma confiança muito abalada.

Thomas é um diamante para o MMA brasileiro e sua equipe precisa escolher com muito cuidado o caminho que ele vai tomar dentro do UFC. Brad Pickett está no limiar da atual capacidade do paulista, mas ele ainda precisa crescer antes de pegar adversários mais bem ranqueados. Que a lição do Charles tenha sido aprendida.

Não é para qualquer um ter uma carreira de 19 lutas invictas, sendo 14 por nocaute, quatro por finalização e apenas um por pontos. É um caminho muito fácil para pegar um adversário fora do momento certo. Com calma, Almeida pode chegar a uma disputa de cinturão com sem maiores percalços.

Ampliar

25 lutadores jovens que podem salvar o Brasil no UFC

Ricardo “Carcacinha” Ramos, 19 anos. Ainda muito jovem, mas já com seis lutas e seis vitórias no cartel, com um nocaute e quatro finalizações no primeiro round – inclusive contra faixas-pretas. Oriundo de Campinas, o peso galo estreou com apenas 16 anos e já venceu outra revelação, Allan Puro Osso. Reprodução/Facebook

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.