19/05/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

‘Novo Diego Costa’, volante do Porto defende opção por Portugal: ‘Não tenho história no Brasil’

3 min read

O volante brasileiro trocou o Vila Nova-GO pelo Porto em 2007.

Do ZigZag do Esporte/Seleção Portuguesa de Futebol.

Getty

Fernando deve receber o passaporte europeu ainda em dezembro deste ano
Fernando deve receber o passaporte europeu ainda em dezembro deste ano

“Tudo que conquistei foi aqui. O reconhecimento, o carinho, o apoio dos torcedores. É por isso que estou me colocando à disposição”, afirma Fernando ao ESPN.com.br.

A princípio, a impressão que se tem é de que o volante do Porto se explica quase como ainda estivesse tentando convencer a si mesmo. Não é o caso. A decisão está tomada: a partir de dezembro, quando o seu passaporte sair, ele deixará o Brasil para trás e ficará apenas no aguardo de um chamado para defender a seleção portuguesa.

Assim como Diego Costa, o atleta revelado no Vila Nova-GO pode ser mais um brasileiro a trocar de país antes da Copa.

Depois do retorno de Luiz Felipe Scolari ao comando da seleção, em novembro do ano passado, o nome de Fernando surgiu como uma possibilidade para o meio-campo nos corredores da CBF, mas foi preterido por Lucas Leiva, do Liverpool. O jogador, que já havia dado entrada no passaporte europeu ainda no primeiro semestre, fez, então, a opção de seguir a sua carreira no país que o acolheu.

“Nunca ninguém da seleção me procurou. Me sinto também um pouco português. A minha história foi toda feita aqui. Não tenho história no Brasil. Já são sete anos desde a minha transferência para o Porto, a minha filha nasceu aqui, tenho residência, a minha família gosta daqui, se sente acolhida”, afirma.

Getty

O volante brasileiro trocou o Vila Nova-GO pelo Porto em 2007
O volante brasileiro trocou o Vila Nova-GO pelo Porto em 2007

 

Fernando deixou o futebol brasileiro depois de se destacar na equipe que conquistou o título do Sul-Americano Sub-20 em 2007. Willian, do Chelsea, e Alexandre Pato e Cassio, ambos do Corinthians, também faziam parte daquele time.

Na época, o volante contava ainda com ofertas para permanecer no País, mas resolveu tentar a sorte nos gramados europeus com apenas 19 anos. Em sua primeira temporada, foi emprestado ao Estrela Amadora, se destacou e foi chamado de volta. Não deixou mais os titulares do Porto. Na última janela de transferências, teve o seu nome fortemente ligado ao futebol italiano, mais precisamente Roma, Juventus e Internazionale.

O atleta, que nasceu em Alto Paraíso, interior de Goiás, acompanha à distância toda a repercussão do caso Diego Costa e não se mostra preocupado com a forma como a sua naturalização poderia ser recebida – ao contrário do atacante do Atlético de Madri, ele só defendeu o Brasil em seleções de base, no entanto.

“A partir do momento que minha filha é portuguesa, uma parte minha também é. Ainda não tive uma conversa direta com a minha família, foi uma decisão que tomei agora, mas tenho certeza de que ficarão felizes”, diz.

Caso concretize o seu plano, Fernando se tornará mais um brasileiro a defender Portugal na história recente. Outros como Deco, Pepe e Liedson conseguiram sucesso com a mudança nos últimos anos. No país, o volante é apelidado de “o Polvo” por sua capacidade de preencher todos os espaços do campo.

A seleção portuguesa é comandada atualmente por Paulo Bento e, para chegar ao Mundial no Brasil, precisa passar ainda pela repescagem das Eliminatórias europeias. A equipe lusitana irá enfrentar a Suécia em confrontos marcados para os dias 15 e 19 de novembro.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.