18/06/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

UM RAIO-X DA 1ª ADVERSÁRIA DO BRASIL, ELA É MAIS PERIGOSA DO QUE DIZEM; CONFIRA 04 MATÉRIAS EM 01.

6 min read

Do Zigzagdoesporte por Carlos Machado com espn.com.br.

Croácia perde quinto jogador por lesão antes de estrear na Copa.

GETTY

Mocinic (em primeiro plano) é mais um a desfalcar a Croácia na Copa
Mocinic (em primeiro plano) é mais um a desfalcar a Croácia na Copa

A bruxa parece estar solta dos lados da Croácia, primeira adversária do Brasil na Copa do Mundo. Nesta terça-feira, os croatas tiveram sua quinta baixa por motivo de lesão antes da estreia: o meia Ivan Mocinic, que joga no Rjeka e contundiu o tornozelo.

O substituto de Mocinic será Milan Badelj, jogador do Hamburgo. Badelj está sendo ‘reconvocado’, já que fazia parte dos planos iniciais de Niko Kovac, mas ficou de fora dos 23 por conta de uma lesão.

O pedido de troca foi encaminhado para a Fifa, que terá de confirmar se a substituição é ou não justificável. Caso não aceite, a Croácia pode ficar com 22 jogadores no Mundial.

Antes de Mocinic, a Croácia já havia perdido por lesão Mate Males, Ivan Strinic, Niko Kranjcar e Ivo Ilicevic. Além deles, os croatas não vão poder contar com Mario Mandzukic, suspenso, no jogo contra o Brasil.

 

Croácia ainda precisa melhorar como time, diz Modric.

GETTY

Luka Modric, da Croácia, em entrevista na Praia do Forte, sede da seleção na Bahia
Luka Modric, da Croácia, em entrevista na Praia do Forte, sede da seleção na Bahia

A maioria dos jogadores da seleção da Croácia melhorou individualmente desde a Eurocopa de 2012, mas somente a Copa do Mundo, que será disputada de 12 de junho a 13 de julho, mostrará se os atletas conseguem somar como equipe dentro de campo, disse o meia Luka Modric.

Os croatas serão os adversários do Brasil na partida de abertura do Mundial na quinta-feira, e Modric avaliou que existe uma linha tênue entre sucesso e fracasso no torneio que reunirá 32 seleções.

“Podemos ir longe se passarmos da fase de grupos”, disse o jogador na Praia do Forte, onde a seleção croata está baseada, nesta terça-feira. “Posso ver muito claramente que muitos de nós melhoraram muito individualmente desde a Euro 2012, mas ainda precisamos ver se melhoramos como time.”

“Já faz um tempo que jogamos uma partida tão grande quanto essa, sabemos que os brasileiros nos respeitam e também sabemos o quão empolgados eles estarão para começarem vencendo em casa… Eles são um time fenomenal com Marcelo, Thiago Silva e Neymar, os três jogadores fora de série na minha opinião”, afirmou.

“Consequentemente, temos que respirar como uma só pessoa em campo, porque nenhum de nós consegue ter uma grande performance individual contra uma equipe tão forte. Será uma batalha titânica no meio-campo e estaremos condenados se entregarmos a bola e esperarmos atrás.”

Os croatas, que surpreenderam o mundo ao terminarem sua primeira Copa, em 1998, na terceira posição, não conseguiram impressionar desde então. Eles não conseguiram passar da primeira fase nos outros três Mundiais que disputaram e também desapontaram na Euro 2012.

O atacante Eduardo da Silva, nascido no Brasil, disse que o destino da Croácia no torneio pode ser pesadamente influenciado pela sua performance contra os anfitriões. “O Brasil é o favorito, então vencê-los seria pedir muito, mas nosso desempenho pode determinar como nos sairemos na fase de grupos”, disse.

“Por outro lado, será muito difícil para eles se recuperarem se marcarmos primeiro. Minha família estará aqui e não tenho certeza para quem eles vão torcer, mas o mais importante é jogarmos bem para manter uma boa atmosfera no vestiário.”

Nas outras duas partidas da equipe no Grupo A, os croatas enfrentarão Camarões na quente e úmida cidade amazônica de Manaus, no dia 18 de junho, e cinco dias depois duelarão contra o México, em Recife.

‘Queremos controlar o jogo contra o Brasil’, afirma Modric.

GETTY

Modric é o principal jogador da seleção croata
Modric é o principal jogador da seleção croata

O meia Luka Modric afirmou nesta terça-feira que a Croácia quer ter mais posse de bola do que o Brasil na próxima quinta-feira, às 17h (de Brasília), na Arena Corinthians, na partida de abertura da Copa do Mundo.

“Será difícil, mas queremos ter a bola, controlar o jogo. Não devemos apenas nos defender”, disse Modric em entrevista coletiva realizada na Bahia, onde os croatas estão concentrados.
Admitindo ansiedade pela estreia, o meia do Real Madrid espera justificar o respeito dado pelos brasileiros à seleção croata.

“Depende de nós mostrarmos que somos bons para jogar estas partidas. Já mostramos isso em outras oportunidades e esperamos repetir agora. Queremos mostrar uma Croácia forte”, declarou.

Reconhecido como um dos destaques da seleção de Niko Kovac, Modric reforçou que, para alcançar a vitória sobre o Brasil, o mais importante é que todos atuem bem.

“A Croácia não é só Modric e Rakitic. Somos uma equipe. O Brasil tem jogadores reconhecidos mundialmente. É um time quase sem fraquezas, mas podemos vencê-los, se jogarmos bem coletivamente”, frisou.

‘Diferente’ na seleção, Neymar não assusta Modric: ‘Muitos times já o pararam’.

GETTY

Luka Modric, da Croácia, em entrevista na Praia do Forte, sede da seleção na Bahia
Luka Modric, da Croácia, em entrevista na Praia do Forte, sede da seleção na Bahia

Após acompanhar de perto a primeira temporada de Neymar no Barcelona, Luka Modric, da Croácia e do Real Madrid, não está assustado com o jogo de abertura da Copa do Mundo. Para o meia, o astro brasileiro é ‘diferenciado’, mas já foi anulado por muitos times no Campeonato Espanhol.

“Neymar é muito bom jogador. Ele não teve uma grande temporada de estreia no Barcelona, mas parece um jogador diferente pelo Brasil. Muda mesmo. Mas muitos times já o pararam, e é o que vamos tentar fazer. Além disso, o Brasil não é só Neymar. Não é o único perigo”, disse Modric.

Apesar de reconhecer que Neymar é o ‘diferencial’ da seleção brasileira no ataque, Modric acredita que a chave para uma vitória no primeiro jogo do Mundial estará no meio de campo, setor em que a Croácia ainda conta com os talentosos Ivan Rakitic, do Sevilla, e Kovacic, da Internazionale de Milão.

“Se conseguirmos manter a posse, trocar passes, será fundamental. Não podemos jogar só nos defendendo. Se nos defendermos o jogo todo, sem tentar mostrar nossas qualidades, vai ser pior para nós. Espero ganhar essa batalha no meio. Quem for melhor, vai ganhar a partida”, opinou.

Brasil e Croácia se enfrentam na próxima quinta-feira, às 17h (de Brasília), na Arena Corinthians, em São Paulo. Por uma vaga na segunda fase do Mundial, os croatas também medem forças com Camarões e México no grupo A.

Atacante da Croácia, Eduardo da Silva avisa Brasil: ‘Podemos surpreender’.

GETTY

Eduardo da Silva defenderá a Croácia na Copa do Mundo
Eduardo da Silva defenderá a Croácia na Copa do Mundo

Às vésperas de uma partida com significado especial, o brasileiro naturalizado croata Eduardo da Silva saiu pela tangente ao ser perguntado como comemoraria um gol contra o Brasil, rival da Croácia na partida de abertura da Copa do Mundo, nesta quinta-feira, mas foi enfático ao afirmar que os anfitriões podem ser surpreendidos.

“Não é importante quem marca, o que é importante é que a Croácia consiga um resultado positivo. Temos que mostrar em campo o que somos capazes de fazer. A Croácia pode surpreender qualquer outra seleção, principalmente se marcarmos o primeiro gol. Aí será complicado para o Brasil”, disse o atacante em coletiva de imprensa na Bahia, onde a seleção de seu país adotivo está concentrada.

Antes de viajar para São Paulo, palco da primeira partida do torneio, Eduardo revelou que os jogadores croatas esperam ansiosamente pela partida. “O Brasil é o favorito para ganhar a partida e o torneio, mas isso não quer dizer que não possamos vencer”, ressaltou o carioca, de 31 anos, do Shakhtar Donetsk.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.