16/04/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Com estreia da última estrela, Uruguai e Inglaterra jogam a vida no ‘grupo da morte’; confira a ficha técnica da partida.

4 min read

Jean Pereira Santos, de São Paulo (SP), para o ESPN.com.br.

MOSAICO – GETTY

Rooney e Suárez ficarão frente a frente na Arena Corinthians
Rooney e Suárez ficarão frente a frente na Arena Corinthians

6 de dezembro de 2013. Naquele dia, o sorteio na Costa do Sauipe, na Bahia, definiu a chave D da Copa do Mundo com três países campeões mundiais, donos, juntos, de sete taças. 19 de junho de 2014. Nesta quinta-feira, Uruguai e Inglaterra fazem um duelo a partir das 16h na Arena Corinthians, em São Paulo, que simplesmente vale a vida no ‘grupo da morte’. E com direito a estreia de um dos melhores jogadores da atualidade, Luis Suárez.

Como as duas equipes caíram em seus debutes, os sul-americanos de forma surpreendente para a Costa Rica, por 3 a 1, e os europeus para a tricampeã Itália, por 2 a 1, a situação é simples: nova derrota pode significar o adeus precoce de uma delas, principalmente para a atual campeã da Copa América.

Os canais ESPN e o WatchESPNtransmitem o duelo ao vivo nesta quinta-feira, a partir das 16h. Já às 15h, o ESPN.com.br acompanha tudo da partida em tempo real.

Se perder, o time celeste, bicampeão mundial, não precisa nem fazer contas: está fora; já os “Three Lions”, apelido da seleção inglesa, campeões em 1966, podem chegar à rodada final com chance de classificação mesmo em caso de novo revés, mas dependeriam de dois triunfos dos italianos, contra costarriquenhos e uruguaios, e ainda teriam de descontar o saldo de gols.

GETTY

Roy Hodgson Inglaterra Coletiva Copa do Mundo
Roy Hodgson dispensou lição com a Espanha

A confiança é grande dos dois lados.

“Há uma possibilidade, e este grupo já mostrou que quando há uma possibilidade, podemos fazer… Não importam as circunstâncias”, afirmou o técnico Óscar Tabárez na véspera da partida, se apegando ao passado recente de superação do Uruguai em momentos difíceis, como nasquartas de final do Mundial de 2010, contra Gana.

Capitão inglês, o experiente Steve Gerrard, companheiro do atacante no clube vermelho, o chamou de “gênio”, mas garantiu, ao menos publicamente, que ele deve ser tratado como qualquer outro dos dez uruguaios que estiverem em campo.

Mistério do ‘Maestro’
Se na Inglaterra a repetição da equipe que estreou contra a Itália é praticamente certa, no Uruguai reina o mistério, com Óscar Tabárez podendo promover até cinco mudanças em relação ao time que caiu para a Costa Rica – já contando Suárez na vaga de Diego Forlán.

GETTY

Óscar Tabárez, treinador do Uruguai
Óscar Tabárez pode mudar até meio time

Ele não pode contar com o lateral direito Maxi Pereira, expulso no primeiro jogo, e com o zagueiro Diego Lugano, vetado por conta de fortes dores no joelho esquerdo. Tudo vai depender de como “El Maestro”, apelido do treinador, vai usar Martin Cáceres.

O jogador da Juventus foi lateral esquerdo na estreia, mas pode atuar também na direita e no miolo de zaga. Se for de zagueiro, Fucile entrará na ala direita e Álvaro Pereira, na esquerda.

Se Cáceres for de lateral direito, o atleta do São Paulo ocupará o outro lado; se for na esquerda mesmo, Fucile entra na direita, com “Palito” [Álvaro Pereira] seguindo no banco e o jovem José Giménez, de 19 anos e do Atlético de Madri, entrando na vaga de Lugano.

No meio, o volante Gargano, do Napoli e que foi muito mal na marcação contra a Costa Rica, deve dar lugar ao meia Nicolás Lodeiro, recém-contratado pelo Corinthians, e o atacante Stuani, do Espanyol, ceder sua vaga ao meia Álvaro González, da Lazio. Ou seja, o Uruguai pode mudar quase meio time para o confronto.

FICHA TÉCNICA:
URUGUAI x INGLATERRA

Local: Arena Corinthians, em São Paulol (SP)
Data: 19 de junho de 2014, quinta-feira
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Carlos Velasco Carballo (ESP)
Assistentes: Roberto Alonso Fernandes e Juan Yuste (ambos ESP)

URUGUAI: Muslera; Cáceres (Fucile), Giménez (Cáceres), Godín e Álvaro Pereira (Cáceres); Arévalo Rios, Álvaro González, Nicolás Lodeiro e Cristian Rodríguez; Luis Suárez e Edinson Cavani
Técnico: Óscar Tabárez

INGLATERRA: Joe Hart; Glen Johnson, Gary Cahil, Phil Jagielka e Leighton Baines; Steve Gerrard, Jordan Henderson, Raheem Sterling, Danny Welbeck e Wayne Rooney; Daniel Sturridge
Técnico: Roy Hodgson

Do lado inglês, o técnico Roy Hodgson sequer quis ouvir falar em eliminação, a ponto de responder “não aprendemos com equipes eliminadas” quando questionado sobre que lição tiraria do fiasco protagonizado pela atual campeã Espanha.

GETTY

Gerrard não acha que Suárez mereça atenção especial na partida contra o Uruguai
Companheiro de clube, Gerrard vê Suárez como ‘gênio’

A vez de Suárez
Depois de Neymar, Messi e Cristiano Ronaldo, enfim, chegou a vez de Luis Suárez estrear na Copa. Um dos melhores jogadores do mundo na atualidade, o atacante de 27 anos por muito pouco não acabou fora da disputa devido a um problema no joelho esquerdo que o fez passar por uma artroscopia há menos de um mês – no dia 22 de maio.

Pelo tempo, a recuperação foi surpreendente. Agora, o dono de 31 gols na temporada europeia 2013/2014 com a camisa do Liverpool, o que lhe valeu o prêmio Chuteira de Ouro da Uefa, o qual dividiu com o astro português do Real Madrid, tem a missão de fazer sua seleção apagar a decepção vivida na estreia.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.