23/05/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Corintianos reclamam de gramado, e Cássio ‘culpa’ torcida por punição

3 min read

Corinthians e Atlético-Pr não saíram do zero.

Do ZigZag do Esporte.

Corinthians 0 x 0 Atlético-Pr.

O gramado de Mogi Mirim foi, mais uma vez, apontado pelos corintianos como um empecilho para a atuação do time. Desta vez, porém, a equipe saiu de campo com um 0 a 0 contra o Atlético-PR, que pode custar caro daqui em diante.

Entre os jogadores, quem levantou a voz sobre o assunto foi Douglas, que apontou o gramado irregular como um dos problemas da equipe. Quem mais chiou, porém, foi o técnico Tite.

“Jogo foi intenso e o gramado não favorecia a triangulação. Ficou prejudicado”, disse o comandante alvinegro, repetindo crítica que já havia feito há uma semana, quando sua equipe fez 2 a 0 no Bahia no mesmo estádio Romildão.

O problema não para na fala de Tite. Nos dois jogos em Mogi, o Corinthians acertou 73,2% e 76,1% dos passes que tentou, respectivamente. Até iniciar sua turnê pelo interior, que ainda terá mais pelo menos duas partidas, sua média era de 81,1%.

A variação pode não ser tão grande, mas reflete em outros dados. No Romildão, o Corinthians perde mais bolas e tenta menos lançamentos. Contra o Atlético-PR, por exemplo, o time entregou a posse ao time rival em 53 oportunidades, quando sua média era de 42,3. Da mesma forma, arriscou só um passe mais longo, quando costumava usar o fundamento 3,6 vezes por confronto, segundo o Datafolha.

O problema não passou despercebido por Tite. Na preparação para o jogo contra o Atlético-PR, ele privilegiou um time de força justamente por conta do gramado. Por conta disso, Cléber entrou na zaga ao lado de Gil, e Danilo foi ser centroavante na ausência de Guerrero e Pato, em vez da opção por mobilidade que Emerson representaria na função.

Depois do 0 a 0 da última quarta, Cássio tocou, sem querer, no motivo pelo qual o Corinthians tem de enfrentar o gramado ruim de Mogi. Ao ser questionado pelos repórteres sobre as vaias da torcida após o apito final, ele alfinetou o público.

“Não faltou vontade, isso não podem falar. A torcida paga ingresso, tem direito de cobrar. Só não pode jogar coisas no campo, porque aí perdemos mandos e temos de jogar em Mogi Mirim ou em outros lugares. Mas vaiar é um direito deles. Isso acontece”, disse o goleiro.

Cássio fez referência ao episódio em que torcedores do Corinthians atiraram uma garrafa em um bandeirinha durante o 4 a 0 sofrido diante da Portuguesa, em Campo Grande. O clube foi denunciado pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) e deve perder mais mandos de campo, até por ser reincidente.

A pena atual, de quatro jogos, é resultado da briga de torcedores organizados de Corinthians e Vasco durante o jogo entre as duas equipes, em agosto, em Brasília. A terceira partida do gancho será cumprida em Itu, entre outras coisas, porque o gramado em Mogi Mirim desagradou Tite e os jogadores.

 

Fonte: Do UOL, em São Paulo

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.