21/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Rio-2016 revive drama da Copa e terá teste em arenas inacabadas.

4 min read

Rodrigo Mattos e Vinicius Konchinski Do UOL, no Rio de Janeiro.

  • Divulgação/Portal Brasil 2016

    Obra do velódromo (foto de jan/2015) precisa avançar para testes olímpicosObra do velódromo (foto de jan/2015) precisa avançar para testes olímpicos

Faltando pouco mais de 500 dias para o início da Olimpíada de 2016, organizadores do evento convivem com um problema conhecido pelos responsáveis pela Copa do Mundo de 2014: as obras de algumas arenas olímpicas atrasaram. E o COI (Comitê Olímpico Internacional) está, agora, preocupado com a realização de eventos-testes nesses espaços, da mesma forma que Fifa ficou quando o Brasil preparava-se para a Copa das Confederações, em 2013.

Membros do comitê olímpico encerraram na semana passada sua oitava inspeção aos preparativos do Rio para os Jogos Olímpicos de 2016. Afirmaram que a capital fluminense está caminhando bem para a realização da Olimpíada. Revelaram, porém, estar atentos ao ritmo da construção do velódromo, do campo de golfe e a reforma do centro de hipismo justamente por causa dos testes para Rio-2016.

O evento-teste de golfe está marcado para novembro de 2015. A construção do espaço, no entanto, só será concluída no segundo trimestre de 2016.

A reforma do centro de hipismo do Parque de Deodoro também só deve terminar no segundo trimestre de 2016. Acontece que, em agosto de 2015, cavaleiros já estarão testando o espaço para a Rio-2016.

Já o velódromo, cuja construção está visivelmente atrasada, tem entrega programada para o final de 2015. Já em março de 2016, ele terá que estar apto a receber um evento-teste de ciclismo para a Olimpíada.

“Os atletas precisam competir numa boa situação antes mesmo da Olimpíada”, cobrou a presidente da Comissão de Coordenação do COI para a Olimpíada de 2016, Nawal El Moutawakel, ratificando a preocupação do comitê olímpico com os eventos-testes dos Jogos.

Nawal esteve no Rio por sete dias. Concedeu uma entrevista sobre os preparativos para a Olimpíada na quarta-feira.

Ampliar

Velódromo olímpico

Agosto de 2014: arenas do Parque Olímpico da Rio-2016 ganhavam forma enquanto o velódromo (ao fundo, à direita) estava em fase de fundação Júlio César Guimarães/UOL

Remo terá teste em obra

Apesar de NawaI não ter demonstrado preocupação com a reforma do Estádio de Remo da Lagoa Rodrigo de Freitas para a Olimpíada, já se sabe que o evento-teste da modalidade será realizado com o espaço em obras. O teste está marcado para agosto. A conclusão da reforma ficou só para depois de outubro.

No caso do atletismo, também há risco de problemas para o evento-teste da modalidade por causa da reforma do Engenhão. A obra no estádio olímpico do Rio deve começar no mês que vem e só deve terminar em fevereiro de 2016. Um mês depois, a arena receberá seu teste para a Rio-2016.

O Comitê Organizador Rio-2016 já informou, que a principio, nenhum teste será adiado ou reprogramado por causa das obras olímpicas. Segundo o órgão, os eventos programados  para arenas ainda em reforma não serão prejudicados já que o cronograma das intervenções leva em consideração a realização dos testes.

O Comitê Rio-2016 também informou que as arenas olímpicas não precisam estar 100% concluídas para receber testes para os Jogos. No caso do estádio de remo, por exemplo, o teste olímpico visa avaliar as condições da raia de competição. Não importa para os organizadores olímpicos verificar as garagens, arquibancadas e outros espaço do estádio, os quais estarão em obras.

Copa das Confederações com arenas inacabadas

Na Copa das Confederações, torneio-teste da Copa do Mundo, nem todos os estádios estavam 100% concluídos. O Maracanã, palco da final do evento, recebeu obras em seu entorno e alguns ajustes em seu acabamento após o torneio visando o Mundial. O mesmo aconteceu com a Arena Pernambuco, em Recife.

Aliás, tanto o Maracanã quanto a Arena Pernambuco só foram liberados para jogos de futebol dias antes da Copa das Confederações por causa de sua reforma. O estádio do Rio foi oficialmente reaberto em 2 de junho de 2013. A Copa das Confederações começou no dia 15 do mesmo mês.

Ampliar

Sedes olímpicas e suas obras

Sambódromo: O sambódromo será palco das competições de tiro com arco e o local da chegada da maratona olímpica. Para isso, já teve sua arquibancada ampliada. A obra já foi concluída. Custo R$ 65 milhões. Júlio César Guimarães/UOL

 

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.