22/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Sem Federer nem Wawrinka, Suíça inicia defesa do título da Davis em Liège.

4 min read

Do Zigzagdoesporte.com.br por Carlos Machado com Agência EFE.

Stan Wawrinka
A ausência dos suíços Roger Federer e Stan Wawrinka, integrantes da equipe campeã no ano passado, é o destaque da primeira rodada do Grupo Mundial da Copa Davis, que terá início nesta sexta-feira.

Andreas Seppi eliminou Federer

Redação Central, 5 mar (EFE).- A ausência dos suíços Roger Federer e Stan Wawrinka, integrantes da equipe campeã no ano passado, é o destaque da primeira rodada do Grupo Mundial da Copa Davis, que terá início nesta sexta-feira.

Os dois, respectivamente segundo e sétimo colocados do ranking, anunciaram anteriormente que neste ano não participariam das primeiras convocações da equipe da Suíça, que está em Liège para enfrentar a Bélgica na estreia.

Do restante do top-10, o espanhóis Rafael Nadal e David Ferrer, o tcheco Tomas Berdych e o croata Marin Cilic também não estarão em quadra. Já o sérvio Novak Djokovic, o japonês Kei Nishikori, o britânico Andy Murray e o canadense Milos Raonic serão os líderes de suas seleções.

Rebaixada ao grupo de acesso pelo Brasil em 2014, a Espanha não jogará neste fim de semana. A equipe cinco vezes campeã da Davis enfrentará o vencedor do duelo entre Rússia e Dinamarca para iniciar sua campanha na competição em 17 de julho.

Djokovic lidera a lista da Sérvia, acompanhando de Viktor Troicki, Filip Krajinovic e Nenad Zimonjic. A campeã de 2010 fará em Kraljevo confronto de ex-componentes da antiga Iugoslávia com a renovada Croácia, cujo destaque é a promessa Borna Coric, de apenas 18 anos.

Os Estados Unidos tentarão vingar a derrota da última temporada diante da Grã-Bretanha e estão em Glasgow com os principais jogadores do país na atualidade. O capitão Jim Courier conta com John Isner, Donald Young e os irmãos Bob e Mike Bryan.

Os britânicos, que derrubaram os americanos em San Diego em 2014, também têm irmãos no time, Andy e Jamie Murray, além de James Ward e Dominic Inglot, escolhidos por Leon Smith.

O único confronto com um top-10 de cada lado acontecerá em Vancouver, onde no domingo Raonic jogará contra Nishikori. Os donos da casa ainda têm Vasek Popisil, Frank Dancevic e Daniel Nestor, quinto do mundo em duplas, enquanto a seleção asiática convocou também Go Soeda, Tatsuma Ito e Yasutaka Uchiyama.

Campeã em 2012 e 2013, a República Tcheca terá que lidar com os desfalques de Berdych e também de Radek Stepanek, seu melhor duplista, para encarar a Austrália em Ostrava. A responsabilidade recai sobre Lukas Rosol, Jiri Vesely, Jan Mertl e Adam Pavlasek.

Entre os australianos, que ficaram com o troféu 28 vezes, chama atenção a presença de Lleyton Hewitt no time. O ex-número 1 do mundo já se prepara para em 2016 suceder Wally Masur na função de capitão. Também foram chamados Nick Kyrgios, Bernard Tomic e Samuel Groth.

Vencedores do Aberto da Austrália em duplas, Fabio Fognini, vice-campeão do Rio Open, e Simone Bolelli lideram a equipe da Itália na visita ao Cazaquistão, de Mikhail Kukushkin e Andrey Golubev.

Em Liège, a Bélgica tentará se aproveitar da ausência de Federer e Wawrinka e também do clima ruim na equipe suíça. Para isso, conta com David Goffin, Steve Darcis, Ruben Bemelmans e Niels Desein

Entre os suíços, houve um princípio de crise com a saída de Yann Marti, que renunciou à convocação ao saber que não seria aproveitado pelo capitão Severin Luthi. Os remanescentes no grupo são Adrien Bossel, Henri Laaksonen e Michael Lammer.

Vice em 2014, a França viajou para Frankfurt com um time forte para encarar a Alemanha. Gilles Simon, Gael Monfils e Richard Gasquet, todos integrantes do top-30, têm a companhia do estreante Nicolas Mahut.

O duelo será uma revanche para a equipe anfitriã, que na temporada passada abriu 2 a 0 contra os ‘Bleus’ no primeiro dia e mesmo assim foram eliminados nas quartas de final, em Nancy. O novo capitão alemão, Michael Kohlmann, escolheu Philipp Kohlschreiber, Benjamin Becker, Jan-Lennard Struff e Andre Begemann para dar o troco.

De volta ao Grupo Mundial, o Brasil está em Buenos Aires com João Souza, o Feijão, como seu jogador número 1 em simples. Em queda no ranking da ATP, Thomaz Bellucci será o número 2.

No entanto, o ponto forte da equipe capitaneada por João Zwetsch é a dupla forma da por Marcelo Melo e Bruno Soares, que atuando juntos na Davis sofreram apenas uma derrota em nove partidas.

Eles terão pela frente um time desfalcado de Juan Martín del Potro, em fase final de recuperação de lesão, mas que ainda assim é forte, com Leonardo Mayer, Carlos Berlocq, Federico Delbonis e o estreante Diego Schwartzman.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.