14/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

No Brasil, Phelps diz que não se sente tão feliz desde a época de colégio. Entenda.

3 min read

Bruno Doro Do UOL, em São Paulo.

  • Doro

Aos 29 anos de idade e sem ter mais nada a provar no mundo da natação, Michael Phelps está feliz. Cair na piscina para treinar não é um sofrimento, e sim um prazer, assim como era nas épocas em que dava suas braçadas no colegial (high school). A motivação é tamanha que mesmo em sua rápida passagem pelo Brasil para participar da inauguração de uma loja de seu patrocinador pessoal, o americano encontrou tempo para ir a água. Na manhã desta quarta-feira treinou na piscina do clube A Hebraica, na Zona Oeste de São Paulo.

“Quando olho para trás, para 2012, eu não queria treinar. Era como se alguém puxasse meu cabelo e me forçasse a cair na piscina. Hoje, eu estou feliz. A última vez que estive tão feliz foi no colegial. Finalmente eu percebi que o esporte faz bem pra mim. Hoje, eu não queria cair na água. Mas me forcei a isso. Estava com sono, cansado e fui. Porque sei que cair na água vai me acordar, me deixar mais alerta, mais bem humorado”, disse Phelps durante evento da marca de roupas esportivas Under Armour no Shopping Morumbi.

Phelps, que havia anunciado a aposentadoria após os Jogos Olímpicos de Londres, retornou às competições em 2014 após dois anos afastados. Desde então, não participou de nenhuma grande competição. Estar na Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro, porém, é o seu grande objetivo.

“Por que eu voltei a nadar? Porque eu aceito hoje que isso me faz feliz. Os Jogos Olímpicos são um sonho desde que eu tinha sete anos de idade. Não existe nada melhor do que conquistar a medalha de outro e ouvir o hino nacional tocando. É por isso que sempre você trabalha”, afirmou Phelps, que tem feito musculação de duas a três horas por dia e ficado na piscina entre quatro e cinco.

Ele também contou um causo curioso de sua primeira participação olímpica, em Sydney-2000. À época tinha apenas 15 anos e não conquistou nenhuma medalha.
“Ainda me lembro de 2000. Quando entrei para a primeira prova, fiquei tão maravilhado com todo aquele ambiente que até esqueci de armarrar o calcão. Nadei a primeira prova sem amarrar o calção, de tão emocionado que estava”, completou Phelps.

O americano não respondeu a perguntas dos jornalistas. Conversou apenas com um mediador do evento. Por isso mesmo, temas mais polêmicos não foram abordados como a sua suspensão por seis meses pela Federação Americana de Natação (USA Swimming) por ser pego dirigindo bêbado em outubro do ano passado.

Por conta disso também foi excluído da equipe nacional para a disputa do Mundial de Kazan (RUS), em agosto. Enteranto, de acordo com o site da emissora americana ESPN, esta decisão estaria sendo revista.

Phelps voltará a competir entre os dias 15 e 18 de abril em um meeting na cidade de Mesa, no Arizona.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.