20/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

RAIO-X DOS REGIONAIS; CONFIRA DETALHES DE FASES DECISIVAS.

8 min read

Do Zigzagdoesporte.com.br por Carlos Fiúza com espn.com.br.

Datas e confrontos definidos da semifinal.
Datas e confrontos definidos da semifinal.

Datas das semifinais definidas: Botafogo x Flu será sábado; Vasco x Fla, no domingo.

Logo após o final da última rodada da primeira fase do Campeonato Carioca, a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) divulgou as datas e os horários e as datas das semifinais. O jogo de ida entre Botafogo e Fluminense será neste sábado, às 18h30, no Maracanã. No domingo, acontecerá o duelo entre Vasco e Flamengo, às 16h, no mesmo estádio.

A entidade ainda não divulgou informações dos jogos de volta, que acontecerão no fim de semana seguinte, dia 18 e 19 de abril.

Por ter terminado a primeira fase na liderança, o Botafogo tem a vantagem de jogar por dois empates contra o Flu para avançar à final. No outro confronto, o Flamengo, que ficou em segundo lugar, também tem este benefício diante do Vasco.

Pelo regulamento do Carioca, a vantagem, no entanto, só é válida para dois empates. Se um time vencer uma partida pela mesma diferença de gols que a outra equipe ganhar o jogo de volta, o classificado do confronto será decidido na disputa por pênaltis.

GILVAN DE SOUZA/FLA IMAGEM

Maracanã receberá as semifinais do Campeonato Carioca

Valdívia é titular, mas Palmeiras tropeça no Ituano, cai para 4º e fica na chave do Corinthians.

GAZETA PRESS

Palmeiras e Ituano empataram por 2 a 2 nesta quarta-feira
Palmeiras e Ituano empataram por 2 a 2 nesta quarta-feira

Com vários desfalques, o Palmeiras mandou Valdívia como titular a campo, mas apenas empatou por 2 a 2 com o Ituano nesta quarta-feira, no Estádio Novelli Júnior, e caiu para a quarta colocação da classificação geral do Campeonato Paulista. Assim, ficou, por enquanto, na mesma chave que o arquirrival e líder Corinthians na próxima etapa do torneio, que será em formato mata-mata.

No entanto, como a pontuação continua sendo computada a partir das quartas de final, a equipe alviverde ainda pode retomar a terceira colocação, desde que o São Paulo perca ou empate o duelo das quartas de final contra o Red Bull e, logicamente, o Palmeiras elimine o Botafogo (SP), rival da próxima etapa. O duelo acontece no fim de semana, em horário a ser definido pela Federação nesta quinta.

Se os quatro grandes se classificarem às semis vencendo o jogo da etapa anterior, o clube alviverde pega o Corinthians. Além disso, com o empate em Itu, a equipe palestrina poderia se ver obrigada a mandar o jogo contra o Botafogo para fora de São Paulo, mas um acordo deve manter a partida no Allianz Parque.

No duelo desta quarta, o time palestrino não pode contar com Fernando Prass, Arouca e Dudu (três cartões amarelos), Vitor Hugo (expulso contra o Mogi Mirim), Gabriel Jesus (seleção sub-20), Leandro (cirurgia no pé esquerdo), Tobio e Zé Roberto (recondicionamento físico), Alan Patrick (pancada na coxa esquerda), Mouche (cirurgia no joelho direito), Amaral (problema muscular na coxa direita) e Allione (inflamação no joelho direito).

Assim, Valdívia voltou de lesão e pôde ser titular pela equipe alviverde, mas teve atuação apagada. No intervalo, foi substituído por Robinho. Ao longo do duelo, o Palmeiras mostrou graves problemas na marcação, principalmente pelo lado esquerdo, com Victor Luis e Nathan. O setor de criação também não apresentou muita criatividade.

No confronto, o Palmeiras começou melhor. Valdivia lançou João Pedro na direita e correu para a grande área. O lateral cruzou na cabeça do chileno, que mandou nas mãos do goleiro Fábio. Depois, Maikon Leite cobrou falta para a grande área, Nathan subiu sozinho e cabeceou com perigo. Foi só isso na etapa inicial praticamente.

No segundo tempo, após cruzamento da esquerda, Leandro Pereira desviou e Rafael Marques pegou a sobra, dominou e tirou do goleiro para abrir o placar em Itu.

Só que, a partir daí, a equipe alviverde caiu de produção. Nathan falhou feio, e a bola sobrou para Clayson, que tocou por cima de Aranha e marcou um belo gol para o Ituano. Em seguida, depois de jogada pela direita, Ricardinho recebeu na grande área e desviou do goleiro alviverde. Victor Luis ainda correu, mas não conseguiu evitar o gol da virada do time da casa.

No fim, quando tudo se encaminhava para triunfo do Ituano, após grande bate rebate dentro da grande área, a bola sobrou para João Pedro, que dominou e bateu forte, cruzado, para empatar o jogo e dar números finais ao placar em Itu.

FICHA TÉCNICA
ITUANO 2 X 2 PALMEIRAS

Local: Estádio Dr. Novelli Junior, em Itu (SP)
Data: 8 de abril de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Antonio Rogério Batista do Prado (SP)
Assistentes: Paulo de Souza Amaral e Vitor Carmona Metestaine (ambos de SP)
Cartões amarelos: Ewerton, Dick, Claudinho, Clayson e Naylhor (Ituano); Jackson, Renato, Victor Luis e Leandro Pereira (Palmeiras)

Gols:
ITUANO: 
Clayson, aos 15, e Ricardinho, aos 25 minutos do segundo tempo
PALMEIRAS: Rafael Marques, aos seis, e João Pedro, aos 38 minutos do segundo tempo

ITUANO: Fábio; Dick, Leo, Naylhor e Peri; Jonatan Lima, Ewerton, Claudinho (Pacheco), Clayson (Djavan) e Cristian (Guilherme); Ricardinho
Técnico: Tarcísio Pugliese

PALMEIRAS: Aranha; João Pedro, Nathan (Victor Ramos), Jackson e Victor Luis; Gabriel e Renato; Maikon Leite (Cristaldo), Valdivia (Robinho) e Rafael Marques; Leandro Pereira
Técnico: Oswaldo de Oliveira.

 

Inter vence Cruzeiro-RS nos pênaltis e vai à semi do Gaúcho.

CAMPEONATO GAÚCHO

O favoritismo era claro do Internacional, primeiro classificado na primeira fase, contra o oitavo no geral. Perder dentro de sua casa, no Beira-Rio, e ainda nas quartas de final do estadual, seria um vexame. E foi por muito pouco. Com gols de Matheus e Wesley, o Cruzeiro-RS vencia por 2 a 0, mas viu os donos da casa buscaram o empate com dois de Lisandro López e depois vencerem nos pênaltis por 3 a 1. O Inter segue vivo no Gauchão e agora encara o Brasil de Pelotas na semifinal.

O clube do técnico Diego Aguirre deu o troco no adversário nesta quarta-feira, já que, em 2011, o Cruzeiro-RS eliminou o Inter no Beira-Rio justamente nas quartas de final do estadual daquele ano.

Ja nesta noite, os colorados sofreram muito até finalmente balançarem as redes. O Inter parou na trave, nas defesas e milagres do inspirado goleiro Bruno Grassi. No primeiro tempo, as melhores chances foram de Sasha, que triscou a trave, e Ernando, que viu seu chute ser defendido pelo goleiro adversário, até que, aos 39 minutos, o Cruzeiro-RS abriu o placar.

Matheus viu espaço fora da área e finalizou. A bola foi forte e, com um pequeno desvio no zagueiro, acabou matando o goleiro Alisson e entrando. Ainda na primeira etapa, aos 44, D’Alesandro cobrou falta, a bola desviou na barreira, mas Bruno Grassi espalmou para escanteio.

Na volta do intervalo, porém, o Inter vacilou logo no começo, e os visitantes não perdoaram. Aos cinco minutos, Maguila fez o cruzamento da esquerda na cabeça de Wesley, a bola entrou no cantinho direito do gol de Alisson, e o Cruzeiro aumentou o marcador.

O Inter teve sua melhor chance até então aos 13 minutos. O problema foi que D’Alessandro chutou para fora a cobrança de pênalti, depois que André Ribeiro cortou com o braço o cruzamento do próprio camisa 10.

Logo depois, aos 16, Rafael Moura cabeceou após cruzamento, mas Bruno Grassi fez mais uma importante defesa. O goleiro voltou a aparecer aos 25, quando pegou chute de Anderson.

A sorte sorriu para os colorados mais tarde, aos 31 minutos. Outro pênalti, outra bola na mão, de novo de André Ribeiro, que foi expulso. Mas, desta vez, outro argentino pegou a bola para cobrar. Lisandro López, que havia entrado no lugar de Nilmar, não arriscou. Chute no meio e gol do Inter.

Com 15 minutos de jogo, mais os acréscimos, a partida ficou com o Inter desesperado em atacar, e o Cruzeiro-RS desesperado em defender. Melhor para os donos da casa. Após a cobrança de escanteio aos 35, Rodrigo Dourado desviou na primeira trave, e Lisandro López apareceu livre para completar na pequena área e empatar o jogo.

Eduardo Sasha quase fez o gol da vitória aos 41, mas a finalização após cruzamento de Géferson, titular na lateral-esquerda depois que Fabrício xingou a torcida e trocou o Inter pelo Cruzeiro, foi para fora.

Aos 45, os dois times voltaram a ter o mesmo número de jogadores, já que Rodrigo Dourado parou Matheus com falta e recebeu o segundo cartão amarelo, e, consequentemente, o vermelho.

Nos acréscimos, o goleiro do Cruzeiro-RS ainda fez mais duas defesas e viu Rafael Moura perder de cabeça dentro da pequena área. A decisão foi mesmo para os pênaltis.

D’Alessandro inaugurou as cobranças e, desta vez, fez o gol. Na sequência, Laerte acertou o travessão. Lisandro Lopez abriu 2 a 0 para os colorados ao acertar o canto direito de Grassi. A situação ficou ainda mais confortável depois que Rodrigo chutou no meio, e Alisson fez a defesa.

Juan marcou o terceiro do Inter, enquanto Jefferson descontou para os visitantes. Na continuação, Rafael Moura isolou sua cobrança, mas Bem Hur chutou novamente no travessão e viu o Cruzeiro ser eliminado. Melhor para os colorados, que estão classificados.

O primeiro jogo da semifinal acontece no próximo fim de semana, na casa do Brasil de Pelotas. Já no outro domingo, dia 19 de abril, o duelo será no Beira-Rio.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 x 2 CRUZEIRO-RS

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 8 de abril de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Diego Real
Assistentes: Jorge Bernardi e Élio Andrade Júnior
Renda: R$ 306.215,00
Público: 11.788 (9.396 pagantes)
Cartões amarelos: William e D’Alessandro (Internacional); Benhur (Cruzeiro)
Cartões vermelhos: Rodrigo Dourado (Internacional); André (Cruzeiro)

GOLS 
INTERNACIONAL: Lisandro López, de pênalti, aos 32 e aos 35 minutos do segundo tempo
CRUZEIRO-RS: Matheus, aos 39 minutos do primeiro tempo; Wesley, aos 4 minutos do segundo tempo

INTERNACIONAL: Alisson; William, Ernando, Juan e Géferson; Rodrigo Dourado, Jorge Henrique (Anderson), D’Alessandro e Valdívia (Rafael Moura); Eduardo Sasha e Nilmar (Lisandro López)
Técnico: Diego Aguirre

CRUZEIRO-RS: Bruno Grassi; Jaiminho, Carlão, André e Jefferson; Benhur, Reinaldo, Paraná (Carlão) e Wagner; Matheus (Rodrigo Heffner) e Wesley (Claudinho)
Técnico: Luiz Antônio Zaluar.

Maracanã receberá as semifinais do Campeonato Carioca

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.