14/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Bahia elimina Sport com três gols de volante e vai à final da Copa do Nordeste; confira os detalhes da vitória tricolor.

4 min read

Do Zigzagdoesporte.com.br por ESPN.com.br.

GAZETA PRESS

copa do Nordeste Bahia Sport Souza Maxi Bianchucci
Souza, ex-Palmeiras e Cruzeiro, marcou os três gols da vitória do Bahia

Numa partida bastante movimentada e de 2º tempo alucinante, o Bahia bateu o Sport na Fonte Nova, por 3 a 2, e garantiu a vaga na final da Copa do Nordeste. Os três gols tricolores foram marcados pelo volante Souza, ex-Palmeiras e Cruzeiro, enquanto Diego Souza e Renê descontaram para os visitantes.

Com o 0 a 0 no jogo de ida, na Ilha do Retiro, o Sport tinha a vantagem do empate com gols; nova igualdade pelo mesmo placar levaria o duelo para os pênaltis. A vitória baiana garantiu o tricolor na disputa do título contra o Ceará – que eliminou o Vitória na semi – e manteve a invencibilidade do time no seu estádio em 2015.

A partida, que contou com o bom público de mais de 40 mil presentes, teve de tudo um pouco: desde frango dos dois goleiros e pênalti polêmico para os donos da casa, até hat-trick de volante e virada relâmpago.

Após um primeiro tempo sem graça, quando o Sport abriu o placar com Diego Souza, a segunda etapa começou pegando fogo, com o Bahia virando nos primeiros dez minutos. Os dois gols foram marcados por Souza, o da virada num pênalti bastante contestado pelos rubro-negros.

Depois de os pernambucanos igualarem em falha clamorosa de Douglas Pires, o Bahia chegou ao gol da vitória novamente com Souza, aproveitando rebote do goleiro Magrão, e sacramentando a classificação.

A decisão da Copa do Nordeste começa apenas daqui há dez dias, em 22 de abril. O primeiro jogo deve acontecer na Fonte Nova, e o segundo no dia 29, no Castelão.

O jogo

Segurando as escalações o máximo possível, os dois treinadores só revelaram neste domingo o time completo. Pelo lado do Sport, Eduardo Baptista optou pela entrada do garoto Neto Moura, volante promessa rubro-negra. Já Sérgio Soares, apostou em quatro atacantes, colocando Willians no lugar de Thiago Real.

Enquanto a torcida tricolor vaiava o rubro-negro pernambucano e “homenageava” a eliminação do Vitória contra o Ceará, os torcedores visitantes gritavam “2ª divisão”; na última temporada, o Sport subiu para a Série A do Brasileiro e o Bahia caiu para Série B.

O jogo começou disputado e tenso. Como o 0 a 0 levava a partida para os pênaltis, nenhuma das equipes se arriscava demais. Com bastante marcação, o Sport encontrou seu gol aos 22 minutos, numa jogada de bola parada. Renê cobrou falta na cabeça de Diego Souza, que escorou para abrir o placar. Depois do 1 a 0, os pernambucanos passaram a explorar mais o contra-ataque.

Precisando virar, o Bahia não conseguia criar oportunidades e ainda via o adversário ser mais perigoso quando chegava. Antes do intervalo, os donos da casa ainda perderam o lateral-esquerdo Patric, que teve de sair lesionado para entrada de Bruno Paulista.

Na volta da segunda etapa, não deu nem tempo do Sport administrar a vantagem. Aos 7 minutos, Souza empatou num chute da entrada da área, contando com falha do goleiro Magrão na quicada da bola. Dois minutos depois, o árbitro marcou pênalti sobre Kieza, bastante contestado pelos jogadores do Sport. Souza, novamente, foi para a batida e virou.

Não demorou muito, e o camisa 1 do Bahia devolveu o erro de Magrão. Renê cobrou falta e Douglas Pires engoliu um verdadeiro frango. Com os dois times lançados ao ataque, os donos da casa ficaram na frente novamente com o nome da noite: Souza aproveitou rebote do goleiro do Sport e fez 3 a 2.

Após o 3º gol, o Bahia passou a controlar melhor a partida, ficando mais com a bola e levando perigo, especialmente com Kieza. Antes do apito final, a partida quase descambou para a violência, com o juiz distribuindo cartões amarelos para os dois lados e Bruno Paulista sendo expulso, deixando os donos da casa com um a menos, faltando 5 minutos do acréscimo.

O Sport chegou a ameaçar – enquanto os jogadores baianos clamavam pelo apito final no banco de reservas – com Felipe Azevedo, que havia entrado na segunda etapa, mas os visitantes não tiveram forças para chegar à igualdade.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.