14/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

UEFA Champions League chega a fase decisiva de grupos: confira excelente giro pela rodada

8 min read

Do ZigZag do Esporte com agência EFE/UEFA Champions League.

Contra o Napoli, Dortmund joga a vida na Champions e a temporada; Arsenal encara eliminado Marselha.

Getty

Lewandowski chutou uma bola no travessão
Borussia tem jogo de vida ou morte contra o Napoli pela Uefa Champions League

O grupo da morte da Uefa Champions League terá rodada decisiva nesta terça-feira, quando Napoli e Arsenal tentarão se classificar antecipadamente, enquanto o Borussia Dortmund, derrubado apenas na final na última temporada, brigará para se manter vivo na atual edição do torneio.

Na Alemanha, a batalha será mais apertada. O Napoli depende de uma vitória simples, enquanto os donos da casa precisam de uma vitória, preferencialmente por 1 a 0 ou por uma diferença maior – resultado que o colocaria na vice-liderança -, para ficarem em melhor situação. Um empate eliminaria o time aurinegro caso o Arsenal vença os franceses.

Apesar do segundo lugar na chave, a equipe de Nápoles não vive bom momento. Afinal, duas derrotas seguidas no Campeonato Italiano, para Juventus e Parma, a afastaram da disputa pela liderança. Entretanto, o técnico Rafa Benítez acredita que o caráter decisivo do jogo contra o Dortmund pode fazer a equipe despertar.

“Estou convencido de que a importância desta partida nos dará o impulso que precisamos”, disse o treinador espanhol, que não poderá contar com um de seus principais jogadores, o meia Marek Hamsik, machucado. O substituto deverá ser o experiente Goran Pandev.

O momento do Borussia também é delicado e até parecido com o do adversário, já que o time de Jurgen Klopp também vem de três derrotas, sendo uma na Champions, em casa, para o Arsenal e as outras duas no Alemão. A última delas foi a mais dura, por 3 a 0 em casa para seu maior rival no momento, o Bayern de Munique.Na competição nacional, o atual vice-campeão da Champions caiu para a terceira posição, sendo ultrapassado pelo Bayer Leverkusen, e está a sete pontos de diferença da equipe de Pep Guardiola, líder com 35 pontos. Por esses motivos, a rodada de terça-feira é extremamente decisiva para o ano do Borussia, que, de sensação na temporada anterior, pode terminar como a maior decepção do ano.

O departamento médico está cheio, e Klopp tem dificuldades de montar a equipe, principalmente no setor defensivo, no qual não conta com a dupla de zaga titular, formada por Neven Subotic e Mats Hummels e o lateral esquerdo Marcel Schmelzer. Outro desfalque é o volante Ilkay Gündogan, afastado dos gramados há várias semanas devido a um problema nas costas.

A defesa, que já não foi bem diante do Bayern, tem ainda a ausência do experiente Manuel Friedrich, contratado às pressas, mas que não está inscrito na Champions. Com isso, Sven Bender será improvisado como zagueiro, abrindo espaço para Sebastian Kehl na posição de volante.

Arsenal x Olympique de Marselha

A missão dos Gunners é mais fácil. Líder do grupo F, com nove pontos, a equipe inglesa precisa apenas de uma vitória em casa sobre o Olympique de Marselha – lanterna da chave, derrotado em todos os quatro jogos que disputou até agora e já eliminado – e que o Dortmund não vença.

O time de Londres entrará em campo no estádio Emirates com o moral de um líder de Campeonato Inglês e contando ainda com a volta de um de seus principais jogadores, o meia-atacante Theo Walcott, que se recuperou de lesão e retornou aos gramados no último sábado após dois meses afastado.

FICHA TÉCNICA
BORUSSIA DORTMUND X NAPOLI

Data: 26 de novembro de 2013, terça-feira, às 17h45 (de Brasília)
Estádio: Signal Iduna Park, em Dortmund
Árbitro: Carlos Velasco Carballo (Espanha), auxiliado por seus compatriotas Roberto Alonso e Juan Yuste

BORUSSIA DORTMUND: Weidenfeller; Grosskreutz, Sven Bender, Sokratis e Durm; Kehl e Sahin; Blaszczykowski, Mhkitiryan e Reus; Lewandowski
Técnico: Jurgen Klopp

NAPOLI: Reina; Maggio, Federico Fernández, Albiol e Armero; Inler, Dzemaili, Callejón e Mertens; Pandev e Higuaín
Técnico: Rafa Benítez

Chelsea busca revanche e superar trauma diante do Basel.

Reuters

Basel e Chelsea se enfrentam nesta terça-feira em solo suíço
Basel e Chelsea se enfrentam nesta terça-feira em solo suíço

Eliminado ainda na fase de grupos da última Uefa Champions League, em que entrou como detentor do título, o Chelsea precisa de apenas um empate para se garantir nas oitavas de final da atual edição do torneio e superar o trauma. O time londrino buscará o ponto necessário nesta terça-feira em uma possível revanche contra o Basel, para o qual perdeu na estreia nesta temporada.
A Champions começou do pior jeito para os Blues, com uma derrota em casa para o clube suíço. No entanto, a equipe se recuperou e e agora ocupa o primeiro lugar do grupo E, com nove pontos, quatro a mais que o adversário, terceiro colocado. O vice-líder é o Schalke 04, que tem seis e nesta terça visitará o lanterna Steaua Bucareste.

Além de uma eventual revanche, a partida no estádio Stamford Bridge é uma reedição da semifinal da última Liga Europa, na qual o Chelsea eliminou o Basel antes de bater o Benfica na decisão.

O técnico José Mourinho tem apenas um desfalque para o duelo desta terça, o zagueiro David Luiz, que se recupera de uma lesão no joelho. Contudo, mesmo quando estava 100% fisicamente, o defensor não vinha sendo escalado entre os titulares. Entre os outros brasileiros do elenco, Ramires e Oscar começarão jogando, enquanto Willian deverá ficar no banco.

No ataque, Fernando Torres está recuperado de uma contusão muscular na coxa, mas provavelmente também estará entre os reservas, com Eto’o entre os que começarão jogando.

Em caminho inverso ao do Chelsea dentro desta edição da Champions, o Basel acumula três partidas sem vencer e precisa quebrar o jejum para não correr o risco de ser eliminado já nesta terça.

Se em âmbito continental as coisas não vão bem, ao menos no Campeonato Suíço o time dirigido por Murat Yakin vai bem e vem de uma goleada por 4 a 1 sobre o Thun, que o manteve na liderança.

O jogo em Londres interessa bastante também ao Schalke 04, que se garantirá nas oitavas caso vença o Steaua em Bucareste e conte com uma derrota do Basel.

Tentando fazer sua parte, a equipe de Gelsenkirchen terá o desfalque do goleiro Timo Hildebrand, que sofreu uma lesão no quadril e dará lugar a Ralf Fahrmann. Já o meia Julian Draxler é dúvida devido a um resfriado e, caso não jogue, será substituído por Max Meyer.

FICHA TÉCNICA
BASEL X CHELSEA

Data: 26 de novembro, terça-feira, às 17h45 (de Brasília)
Árbitro: Stéphane Lannoy (França), auxiliado por seus compatriotas Frédéric Cano e Michael Annonier
Estádio: St. Jakob Park, na Basileia

BASEL: Sommer; Voser, Schar, Ivanov e Xhaka; Die e Fabian Frei; Salah, Delgado e Stocker; Streller
Técnico: Murat Yakin

CHELSEA: Cech; Ivanovic, Terry, Cahill e Ashley Cole; Lampard e Ramires; Mata, Oscar e Hazard; Eto’o
Técnico: José Mourinho

 

Garantido na liderança, Atlético visita o Zenit; Porto tenta superar má fase contra o Áustria Viena.

Um dos únicos times que ainda tem 100% de aproveitamento na Uefa Champions League, ao lado do Bayern de Munique, e já classificado com o primeiro lugar do grupo G, o Atlético de Madri poderá se dar ao luxo de poupar forças nas duas últimas rodadas, enquanto Zenit São Petersburgo, Porto e Austria Viena brigam entre si pela segunda vaga.

O beneficiado da vez com a “desaceleração” do Atlético é o Zenit, segundo colocado da chave, com cinco pontos, que enfrentará a equipe espanhola nesta terça-feira no estádio Petrovski. Já o Porto (4 pontos) terá que se esforçar para bater o Austria Viena (1) no Estádio do Dragão. Os austríacos ainda não venceram, mas mesmo assim têm chances de classificação.

O técnico Diego Simeone não levou para São Petersburgo vários titulares, entre eles o zagueiro Diego Godín, o lateral Filipe Luis e a dupla de ataque titular, formada por Diego Costa e David Villa. Com isso, alguns jogadores que normalmente não têm muitas chances, caso, por exemplo, do atacante brasileiro Léo Baptistão, deverão estar em campo.

Recuperado recentemente de uma entorse de tornozelo, Baptistão ainda não sabe se começará jogando, mas deverá ganhar ao menos uma oportunidade no decorrer da partida.

Se para o Atlético o jogo vale pouco, para o Zenit, do atacante Hulk, um triunfo é fundamental na busca pela classificação. Para obter o resultado positivo, o time precisará sair de uma sequência de três partidas sem vitória que o fez perder uma vantagem de seis pontos que tinha na liderança do Campeonato Russo, a qual agora divide com o Lokomotiv Moscou.

Na defesa, o treinador Luciano Spalletti não poderá contar com Aleksandr Anyukov e Cristian Ansaldi, enquanto Nicolas Lombaerts é dúvida. Porém, o grande problema é o ataque, não pelos desfalques, mas pela falta de gols. Hulk, por exemplo, marcou apenas um nas últimas quatro partidas.

Sem desfalques, mas também vivendo “seca” de bons resultados, o Porto receberá o Austria Viena, único time que os comandados de Paulo Fonseca conseguiram superar na Champions até agora.

Os últimos resultados também não são animadores: dois empates seguidos, ambos por 1 a 1, com Belenenses e Nacional da Ilha da Madeira, diminuíram de cinco para apenas um ponto a vantagem na liderança do Campeonato Português.

FICHA TÉCNICA
ZENIT X ATLÉTICO DE MADRI
Data:
26 de novembro de 2013, terça-feira, às 15h (de Brasília)
Estádio: Petrovski, em São Petersburgo
Árbitro: Martin Atkinson (Inglaterra), auxiliado por seus compatriotas Peter Kirkup e Simon Long

ZENIT: Lodygin; Smolnikov, Hubocan (Lombaerts), Neto e Criscito; Shirokov, Witsel, Shatov e Fayzulin; Hulk e Kerzhakov
Técnico: Luciano Spalletti

ATLÉTICO DE MADRI: Courtois; Juanfran, Miranda, Alderweireld e Insúa; Gabi, Koke, Cristian Rodríguez (Oliver Torres) e Raúl García; Adrián e Léo Baptistão (Guilavogui)
Técnico: Diego Simeone

 

 

 

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.