27/02/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Paulo André volta a bater forte na CBF e diz que greve dos jogadores em 2014 é ‘mais do que possível’

3 min read

Um dos líderes do movimento Bom Senso F.C, que surgiu em 2013 para pedir mais organização no futebol brasileiro, Paulo André voltou das férias de fim de ano com artilharia pesada contra a CBF e os dirigentes que comandam o esporte mais popular do país.

Nesta terça-feira, no segundo dia de trabalho do Corinthians na temporada, o zagueiro mais uma vez fez criticas contundentes aos rumos do futebol e disse que a greve dos atletas em 2014 tem boas chances de acontecer. Um calendário menos desgastante e leis que controlem os gastos dos clubes acabando com os atrasos salariais são as principais bandeiras do grupo.

“O Bom Senso trabalhou intensamente nesse mês de dezembro se estruturando e preparando as ações. Praticamente fomos enrolados em 2013, e todos eles esperando que esfriassem as ações e a mobilização dos atletas. Dos pedidos que foram feitos, apenas a pré-temporada em 2015 que foi esticada. Já tem bastante coisa em andamento, vocês devem ficar sabendo nas próximas semanas.”

Lucas Borges/ESPN.com.br

Paulo André foi o primeiro jogador a falar com a imprensa no CT em 2014
Paulo André foi o 1º corintiano a falar com a imprensa 2014

“Greve – É mais do que possível, não tem nada descartado. A minha opinião é de que é a única medida viável para que essas pessoas que comandam o futebol se preocupem realmente. O Bom Senso ainda vai tentar o diálogo. Lamentamos o desprezo e a falta de preocupação com o futebol brasileiro, que está jogado às traças há anos e anos. As coisas acontecem em campo, no tribunal e ninguém faz nada.”

O corintiano de novo questionou um dos vice-presidentes da CBF e mandatário da Federação Paulista – FPF -, Marco Polo Del Nero. “Estivemos duas vezes sentados com o Del Nero na CBF, no Rio, com seis representantes do movimento, advogado. Ele conheceu, conversou mais de duas horas em cada uma das oportunidades. Não só ele, como a CBF, não têm argumentação.”

Paulo André preferiu não se estender ao ser perguntado sobre a permanência do Fluminense na Série A do Campeonato Brasileiro e o consequente rebaixamento da Portuguesa à segunda divisão no tapetão, graças à escalação irregular do meia Héverton pelo time paulista na última rodada da edição passada da competição. Segundo o defensor, o Bom Senso precisa priorizar as causas do calendário e do fair play financeiro para não se perder. Mas ele também afirmou:

Paulo André quer Corinthians equilibrado em 2014 e lista pontos a melhorar na equipe; assista!

“A bagunça é tão grande que ocasiona em algo como isso. Em um campeonato de escola se sabe quem joga e quem não joga. Está no regulamento, a Portuguesa falhou. Se a punição é correta ou não, não sei. Por que os clubes não entram a favor da Portuguesa, porque a FPF não entra? O Bom Senso tem que defender? É muito fácil culpar um movimento de três meses do que a CBF, clubes, que não querem se indispor porque tem uma eleição em abril – da própria CBF.”

Ele encerra: “Onde veremos o Brasil daqui cinco anos? Quem são seus gestores, a CBF tem feito alguma coisa nesse sentido? Isso que o Bom Senso levanta é para a gente ver a distância que estamos de um futebol organizado. Para se ter um ideia, a prioridade número um da UEFA – entidade que organiza o futebol europeu – é a capacitação de treinadores, porque eles vão desenvolver o jogo. E a prioridade número um da CBF? É vender patrocínio da seleção?”

 

Fonte: Espn

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.