27/02/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Campeão mundial supera perda de rim, queimadura e quase aposentadoria para brilhar

3 min read

Do Zigzagdoesporte Por Gustavo Faldon, do ESPN.com.br.

Divulgação

Isaquias conquistou ouro inédito no Mundial de Canoagem
Isaquias conquistou ouro inédito no Mundial de Canoagem

Campeão Mundial aos 19 anos de idade que por pouco não largou o esporte. Esse é Isaquias Queiroz, canoísta brasileiro que conquistou ouro na categoria C1 500m na Alemanha no mês de setembro de 2013 e um mês após a conquista desabafou em sua página no Facebook ameaçando se aposentar por falta de apoio.

Alguns meses depois do desabafo, Isaquias Queiroz, natural de Ubaitaba-BA, colhe os frutos da sua reclamação, que surtiu efeito e abriu os olhos da Confederação Brasileira de Canoagem, presidida por João Tomasini Schwertner.

A partir deste ano, o baiano passou a receber R$ 15 mil mensais da Bolsa Pódio, valor máximo do apoio destinado aos atletas com chances de medalha em 2016. Patrocinador da CBCa, o BNDES vai contribuir com os mesmos R$ 15 mil.

“A gente (ele e o presidente da confederação) conversou bastante. A gente ficou conversando. Ele explicou o que estava acontecendo e eu acabei entendendo”, contou o atleta, ao ESPN.com.br.

“Tenho um documento em mãos de quando ganhei o Mundial em 2011: meu ex-treinador ganhou 10 mil por medalha. Naquela ocasião ganhei duas. Foram 20 mil reais. Para mim, o presidente apenas me levou para comer no Mc Donalds. Duas medalhas inéditas do Mundial júnior tiveram o valor de 40 reais. Já vai fazer um mês do meu inédito título na Alemanha e mais uma vez a Confederação nada me deu e nada me dará”, escreveu o canoísta no ano passado em sua conta no Facebook.

A vida de Isaquias Queiroz nunca foi fácil. Desde os tempos da infância pobre com a mãe e os irmãos em Ubaitaba, o canoísta já vem superando dificuldades. Com apenas três anos de idade, após uma panela quente de chá ter caído sobre seu corpo, Isaías chegou a ficar um mês no hospital e médicos chegaram a cogitar sua morte. Mas ele sobreviveu. “Como qualquer criança curiosa, eu fazia algumas coisas que levavam um pouco de risco. Eu acabei me queimando num chá quente. A panela de fogo caiu em cima de mim”, lembra o canoísta.

Com dez anos de idade, Isaquias Queiros chegou a ficar internado na UTI depois de cair em cima de uma pedra. O atleta perdeu um rim. “Eu caí no cais da beira do rio quando tinha 10 anos. Eu estava meio com febre, resfriado, aí eu estava em casa. Ai fui chamado para ver uma cobra pelos meus amigos. Aí chegou lá tinha uma barreira de construção e eu fui tentar passar e caí. Fiquei tonto, caí, vi que tinha sangramento. Eu fui no banheiro urinar e só saia sangue”. Mesmo assim, Isaquias vive bem hoje e só precisa tomar bastante água como precaução.

Em 2016, ele pode ser uma das grandes esperanças de medalha para o Brasil na Olimpíada do Rio de Janeiro. “Nosso treinador explicou que a gente tem uma meta. O objetivo de qualquer um é conquistas medalha. Todo mundo quer ganhar ouro. Vou para o campeonato para ganhar o ouro, mas qualquer medalha que vier é bem vinda”.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.