26/02/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Conheça Claire Williams, a ‘gerentona’ que comanda o ressurgimento da nova equipe de Massa

3 min read

Por Antônio Strini, do ESPN.com.br/fórmula 1.

Getty

Valtteri Bottas, Felipe Massa, Frank e Claire Williams (à dir.) na apresentação do carro 2014
Valtteri Bottas, Felipe Massa, Frank e Claire Williams (à dir.) na apresentação do carro 2014

Claire Williams não imaginava trabalhar na Fórmula 1. Graduada em 1999 em Políticas, ela tinha, sim, a vida rodeada de carros e títulos com a equipe de seu pai, Frank, mas só começou a trabalhar mais perto das corridas quando se tornou assessora de imprensa do tradicional circuito inglês de Silverstone.

Em 2002, se juntou à família na escuderia de Grove, primeiro como assessora de comunicação, sendo promovida a chefe do departamento até ser também a diretora responsável pelo marketing.

Hoje, aos 37 anos, Claire é a vice-chefe da independente Williams, acumulando as funções de diretora comercial, de comunicações e marketing, e é exatamente com a primeira das atribuições (garantida após assumir o posto de Frank no comitê diretivo da equipe no ano passado) que ela tem o maior desafio para 2014: retomar o caminho das grandes conquistas na F-1 e conseguir os patrocínios necessários para uma temporada competitiva. Por enquanto, ela está se saindo bem no novo cargo.

Getty

Claire Williams, aos 37 anos, é vice-chefe da Williams
Claire Williams, aos 37 anos, é vice-chefe da Williams

Ainda em 2013, Claire costurou o acordo com a Mercedes para o Mundial que começa neste fim de semana na Austrália. Com a mudança do modelo dos motores para a categoria (saiu o 2,4 litros V8 e entrou o 1,6 litro V6 turbo), a Williams deixou para trás a Renault, parceira histórica.

Nos testes coletivos, a escolha deu resultado: Felipe Massa, contratado pela equipe após quase uma década na Ferrari, fechou como o mais rápido no Bahrein, na semana passada.

A contratação do brasileiro foi uma das metas de Claire para a equipe. “Este foi o momento de maior orgulho. Trazer um piloto deste calibre para o time, quando não estamos entregando grande performance nos nossos carros… Tenho muito orgulho disso”, disse ainda em 2013.

Além disso, também para 2014, a “gerentona” assinou com a famosa marca de bebidas Martini como principal patrocinadora da Williams, que passou a se chamar Williams Martini Racing. E até o pensamento de brigar pelo título no Mundial já passa pela cabeça da vice-chefe.

“Se eu disser que sim, meu pai vai brigar comigo, mas, ao logo da temporada, é com esse objetivo que trabalhamos. Fizemos muitas mudanças nos últimos nove meses: o motor Mercedes, a vinda de Massa, novas parcerias comerciais, várias questões técnicas. Vamos vir fortes”, garantiu.

Com a boa reputação logo em seu 1º ano, Claire Williams já foi considerada uma das mais 50 mulheres mais influentes do esporte britânico pelo jornal Guardian, a quem afirmou: “Não há razão pela qual as mulheres não possam entrar na Fórmula 1. Eu estou no topo, isso prova que você pode conseguir.”

A garota de Windsor sonhava apenas em ser “esposa e mãe”. “Nunca tive qualquer aspiração – tudo o que aconteceu até agora foi por chance, não por projeto”, revelou ao diário Independent.

Hoje, reconhece, sua imaginação é bem mais realista ao dormir: “Sonho em ganhar corridas”.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.