18/06/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

So Zigzagdoesporte por Carlos Machado.

City vence Everton, dorme na liderança e ‘depende só de si’ para ser campeão.

O Campeonato Inglês tem novo líder, pelo menos até o domingo. O Manchester City visitou o Everton no Goodison Park e triunfou, de virada, por 3 a 2, neste sábado, pela 37ª e penúltima rodada do Campeonato Inglês. Dzeko (duas vezes) e Aguero marcaram para os vencedores. Barkley e Lukaku descontaram para os mandantes.

Com o resultado, o time treinado por Manuel Pellegrini chega aos 80 pontos e dorme na liderança, já que leva vantagem no saldo de gols sobre o Liverpool (59 a 50), que visitará o Crystal Palace na segunda. O Chelsea, com 78 pontos, aparece no terceiro lugar e receberá o Norwich neste domingo.

No entanto, ao final da rodada, o City terá um jogo a mais por fazer. Dessa forma, o atual líder da competição basicamente depende apenas de si para ficar com o título, a menos que o Liverpool consiga tirar a grande diferença no saldo de gols.

Já o Everton deu adeus ao sonho de se classificar à Uefa Champions League. Fazendo ótima campanha, a equipe comandada por Roberto Martínez teve uma queda na reta final – foi seu terceiro revés nos últimos quatro jogos – e estacionou nos 69 pontos, em quinto lugar.

Com isso, os Toffees estão a quatro pontos do quarto colocado Arsenal e, com apenas mais uma partida a fazer, não têm como passar o rival. Os Gunners garantiram matematicamente ao menos a vaga na fase prévia da principal competição de clubes da Europa. É a 17º temporada seguida que o clube londrino disputará o torneio.

O triunfo ainda ajudou os Citizens a acabarem com um pequeno jejum. Isso porque o time não vencia o Everton em Goodison Park desde abril de 2009. Nos últimos quatro duelos, foram quatro vitórias dos mandantes.

Pela última rodada do Campeonato Inglês, o Everton visitará o Hull City no Kingston Communications Stadium, no domingo, às 11h (de Brasília). No mesmo dia e horário, o Manchester City receberá o West Ham no Etihad Stadium. Antes, na quarta-feira, a equipe jogará contra o Aston Villa, também em casa, às 15h45, em partida atrasada.

O jogo

Os mandantes saíram em vantagem logo aos 11 minutos de jogo com um golaço. Barkley recebeu passe na intermediária e chutou colocado no canto esquerdo, sem chances para Hart. Porém, a reação dos visitantes viria ainda antes do intervalo.

Aos 22, Aguero foi acionado na área por Yaya Touré e soltou a pancada no canto do goleiro Howard para balançar a rede. Aos 43, Milner fez bela finta em marcador e cruzou para Dzeko cabecear para o fundo do alvo, virando o placar.

Na volta para a etapa final, o Everton até parecia que causaria mais problemas ao City, quando Naismith exigiu ótima defesa de Hart logo a um minuto. Porém, dois minutos mais tarde, Dzeko apareceu livre na área para concluir passe de Nasri e deu um balde de água fria na torcida do time de Liverpool.

Porém, os Toffees não se abalaram, seguiram ofensivos e diminuíram a desvantagem aos 20 minutos, quando Baines levantou precisamente da esquerda, e Lukaku cabeceou firme. A bola ainda acertou a trave antes de entrar. Os jogadores adversários reclamaram de impedimento de Gosling no lance, mas o árbitro validou o gol e mostrou o amarelo para Demichelis por conta da revolta.

O gol colocou fogo no jogo. Enquanto os mandantes se mandaram ao ataque em busca do empate, que os manteriam com chances de ir à Champions, o City apostava em contra-ataques para sacramentar o triunfo. Apesar da agitação e das chances criadas, o placar de 3 a 2 seguiu até o apito final.

Em primeiro jogo pós racismo, Daniel Alves dá assistência, mas Barça tropeça no último lance.

No primeiro jogo depois do triste episódio de racismo envolvendo o brasileiro Daniel Alves, o lateral deu a resposta em campo. Com uma assistência, ele ajudou o Barcelona a marcar, mas viu a zaga de seu time falhar no final e entregar o gol do empate por 2 a 2 com o Getafe, pela 36ª rodada do Campeonato Espanhol, no Camp Nou lotado.

O resultado complica bastante as esperanças da equipe catalã em conquistar La Liga. O time do técnico Tata Martino foi a 85 pontos e está a três do Atlético de Madri. A equipe da capital espanhola, no entanto, pode ampliar a diferença para seis no domingo, quanto enfrenta o Levante, fora de casa, às 12h (horário de Brasília).



Antes do duelo, Tito Vilanova foi mais uma vez homenageado com um minuto de silêncio, e os atletas barcelonistas usaram uma camisa especial, com o nome do ex-treinador da equipe, quefaleceu no último dia 25, vítima de câncer.

Após o apito inicial, o Barça começou voando e não demorou muito para achar seu primeiro gol. Aos 23, Daniel Alves recebeu na direita e cruzou rasteiro na área para Messi, que chegou batendo de primeira e fez um belo tento – foi a 36ª assistência do ala para o argentino desde que eles jogam juntos na equipe. 15 minutos depois, porém, Lafita aproveitou assistência de Sarabia e igualou para os visitantes.

EFE/Alejandro García

Barcelona Getafe Minuto Silêncio Tito Vilanova Campeonato Espanhol 03/05/2014
Jogadores do Barça: 1 minuto de silência por Tito Vilanova

Na segunda etapa, o chileno Alexis Sánchez, após bate-rebate, voltou a colocar os catalães na frente, para festa da torcida. No último minuto de acréscimo, no entanto, Gavilán cruzou da esquerda, a zaga azul-grená ficou só olhando e Lafita cabeceou bonito para empatar novamente a partida, colocando números finais no placar.

Na próxima rodada, o Barcelona enfrenta o Elche, no sábado, fora de casa, para seguir sonhando com o título.

Vale lembrar que, na última rodada do torneio, a equipe azul-grená tem confronto direto contra o Atlético de Madri, no Camp Nou, em partida que pode ser uma “final”.

Já o Getafe, que comemorou o empate com uma vitória, foi a 36 pontos e subiu para a 16ª posição, mas segue ameaçado pelo rebaixamento, já que Almería e Valladolid, que vêm logo atrás, possuem 33 e 32, respectivamente, e ainda têm jogos por disputar.

Com show de Gotze e gol de bicicleta de Pizarro, Bayern ‘empurra’ Hamburgo para o rebaixamento.

Depois da traumatizante eliminação na Champions League para o Real Madrid, por 4 a 0, em plena Allianz Arena, e uma chuva de críticas sobre o time de Guardiola, os olhos se voltaram para ver como o Bayern iria reagir diante do momento ruim e os bávaros responderam bem. Jogando fora de casa, na Arena Imtech, o campeão alemão não teve problemas para golear o Hamburgo por 4 a 1, com dois gols de Mario Gotze, um de Thomas Muller e um de Claudio Pizarro; o turco Calhanoglu descontou para os donos da casa.

LEIA MAIS
Goleiro Neuer renova contrato com o Bayern de Munique até 2019
Bastidores, dinheiro e influência: conheça o novo presidente do Bayern
Rummenigge defende Guardiola de críticas: ‘É para se vomitar a forma como trataram ele’
VEJA AQUI CLASSIFICAÇÃO, TABELA, VÍDEOS E NOTÍCIAS DO CAMPEONATO ALEMÃO

Com vitória na penúltima rodada da Bundesliga, o Bayern chegou aos 87 pontos. O Hamburgo segue seu drama, tentando evitar o primeiro rebaixamento da sua história. Com 27 pontos, os donos da casa estão na 16ª posição e, se mantendo assim, vão jogar a repescagem para não cair. O Nuremberg, que está em 17º, tem 26 pontos e também perdeu na rodada.

Com algumas mudanças em relação ao time que perdeu para o Real – Javi Martinez e Gotze foram titulares; Mandzukic ficou no banco e Ribery foi poupado -, o Bayern começou o jogo mostrando estar “afetado” pela eliminação da Champions. Apesar de ter mantido mais a posse de bola na primeira meia hora de partida, era um toque lento e inseguro, tanto que o Hamburgo era quem assustava mais.

Demorou para o time de Guardiola se soltar, mas quando conseguiu, abriu o placar com Mario Gotze. Aos 32 minutos, o alemão tabelou com Robben, saiu livre na cara do goleiro e só tocou no canto. Com a vantagem, os bávaros ficaram mais tranquilos e passaram a criar mais chances.

Na segunda etapa, o Hamburgo não tinha mais nada a perder e até tentou se lançar ao ataque, mas o time de Munique estava recuperado e teve várias oportunidades de ampliar nos primeiros dez minutos. Então, em jogada ensaiada após cobrança de escanteio, Gotze recebeu livre dentro da área e bateu rasteiro para Muller desviar e fazer 2 a 0.

Aos 25 minutos, Robben subiu pela esquerda e chutou em cima do goleiro Adler. No rebote, Muller ajeitou de cabeça e Mario Gotze acertou mais um belo chute no canto, fazendo o seu segundo na partida. Dois minutos depois, no entanto, o Hamburgo diminuiu com o turco Calhanoglu, acertanto um chute rasteiro de fora da área.

A fatura ainda não estava liquidada. Claudio Pizarro, carrasco do Hamburgo na Bundesliga com 15 gols, atrás apenas de Gerd Muller, recebeu dentro da área e bateu forte; goleiro deu rebote e o peruano aproveitou a bola alta para fazer um belo gol de bicicleta e fechar o placar em 4 a 1. Antes do final do jogo, Boateng ainda foi expulso depois de se estranhar e trocar tapas com o alemão Dermibay.

Na última rodada, o Hamburgo enfrenta o Mainz, fora de casa, jogando sua vida na Bundesliga. O Bayern recebe o Stuttgart, para fechar o campeonato.

Veja os resultados da 33ª e penúltima rodada do Campeonato Alemão:

Borussia Dortmund 3 x 2 Hoffenheim
Borussia Mönchengladbach 3 x 1 Mainz
Stuttgart 1 x 2 Wolfsburg
Werder Bremen 2 x 0 Hertha Berlin
Nuremberg 0 x 2 Hannover 96
Freiburg 0 x 2 Schalke 04
Hamburgo 1 x 4 Bayern Munique
Eintracht Braunschweig 0 x 1 Augsburg
Eintracht Frankfurt 0 x 2 Bayer Leverkusen

Lewandowski dá adeus à torcida, e Dortmund vence; Schalke 04 se garante na Champions.

EFE/EPA/BERND THISSEN

Lewandowski foi homenageado antes de seu último jogo como atacante do Dortmund no Signal Iduna Park
Lewandowski foi homenageado antes de seu último jogo como atacante do Dortmund no Signal Iduna Park

Mesmo sem mais pelo que brigar no Campeonato Alemão, Borussia Dortmund e Hoffenheim trataram de fazer uma partida emocionante. Com direito a virada, o time aurinegro venceu por 3 a 2, no Signal Iduna Park, neste sábado, pela 33ª e penúltima rodada da competição.

Com o triunfo, a equipe treinada por Jurgen Klopp, que já tem o vice garantido, chegou a 68 pontos. O Hoffenheim, por sua vez, que não tem mais chances de cair ou disputar alguma competição europeia, estaciona nos 41 pontos, no meio da tabela.

Sem interferir no destino das equipes, o jogo serviu de homenagem a dois jogadores, já que esta foi a última partida do Dortmund em casa na temporada – o clube joga mais duas vezes, só que em Berlim.

Acertado com o Bayern de Munique, Robert Lewandowski, autor de 101 gols e um dos maiores atacantes da história do clube, recebeu um pôster e foi aplaudido pelos torcedores. O polonês voltaria a ser festejado pelos fãs ao ser substituído por Schieber nos acréscimos da etapa final.

O mesmo tratamento, antes do jogo, foi recebido pelo zagueiro Manuel Friedrich, que chegou a seis meses e ajudou o time, que sofreu com tantas lesões, mas não seguirá para a próxima temporada. Aos 34 anos, ele deve se aposentar.

Com a bola rolando, os visitantes surpreenderam e abriram o placar aos cinco minutos de bola rolando, quando Hummels falhou na saída de bola, e, na sequência, Rudy acionou Roberto Firmino, que chutou forte de dentro da área.

Porém, ainda no primeiro tempo, os mandantes mostrariam reação e marcariam três gols em questão de cinco minutos. Aos 29, em contra-ataque, Grosskreutz escapou da marcação, finalizou bem de fora da área e mandou no canto esquerdo do goleiro Grahl.

Dois minutos depois, Mkhitaryan concluiu cruzamento de Reus com a cabeça e mandou para o fundo do alvo. Já aos 34, Piszczek aproveitou bate-rebate na área após cobrança de falta e soltou a pancada no ângulo esquerdo.

Na etapa final, o duelo seguiria agitado e com as duas equipes criando chances de marcar. Porém, só ocorreu um gol e graças a uma falha do Weidenfeller. Aos 21, Sule chutou de muito longe, e o goleiro não evitou que a bola passasse entre suas pernas.

Schalke garante vaga na Champions; Leverkusen quase

Se Dortmund e Hoffenheim não tinha objetivos, o Schalke 04 tinha e o alcançou. A equipe visitou o Freiburg e, com gols de Ayhan e Huntelaar, triunfou por 2 a 0, ficando com 61 pontos na terceira posição. Como abriu seis de diferença para o quinto colocado, está garantido ao menos na fase pré-grupos da Uefa Champions League.

Quem ficou próximo da competição europeia foi o Bayer Leverkusen que superou o Eintracht Frankfurt por 2 a 0 (gols de Castro e Can), fora de casa, e ficou com 58 pontos. Assim, para depender apenas de si para assegurar a vaga, só precisará bater, na última rodada, o Werder Bremen, diante de seu torcedor.

Guingamp repete roteiro de 2009, bate Rennes em final alternativa e vence Copa da França.

Getty

Guingamp venceu o Rennes e ficou com o título da Copa da França em 2014
Guingamp venceu o Rennes e ficou com o título da Copa da França em 2014

Nada de Paris Saint-Germain, Monaco, Lyon ou Olympique de Marselha. Em 2014, a Copa da França contou com uma final alternativa. Melhor para o Guingamp, que dominou o Rennes e triunfou por 2 a 0, neste sábado, e ficou com sua segunda taça na história na competição. Martins-Pereira e Yatabaré fizeram os gols da partida.

A primeira vez que conquistou o torneio ocorreu justamente diante do Rennes. Em 2009, as duas equipes se encararam na decisão, e o Guingamp triunfou por 2 a 1. Se campeão ficou com seu segundo título no torneio, o Rennes segue com duas – venceu em 1965 e 1971. O maior vencedor é o Marselha, que tem dez troféus.

O fato de a final deste sábado ser alternativa se justifica pela posição de ambos na atual edição do Campeonato Francês. O Rennes está na 15ª posição com 40 pontos, e o Guingamp vem logo atrás com dois pontos a menos. Os dois times ainda correm risco de rebaixamento, já que o Sochaux, primeiro na zona da degola, tem 34 pontos, a três rodadas do fim da competição.

Com a bola rolando, o Guingamp foi dominante desde o início, criou as melhores chances, e, assim, o placar refletiu o controle que teve na partida. O placar foi movimentado pela primeira vez aos 37 minutos do primeiro tempo, quando, após sobra na área, Martins-Pereira chutou forte no ângulo esquerdo da meta defendida por Costil.

Na volta do intervalo, o Rennes nem teve tempo de iniciar uma reação e, com um minuto, o adversário ampliou a vantagem. Yatabaré aproveitou cruzamento de Langil e completou de cabeça para a rede.

O Rennes até tentou sair mais ao jogo, mas o Guingamp mal foi ameaçado e ainda teve oportunidades de fazer o terceiro gol, que não veio. Porém, ele não fez falta, o segundo título na Copa da França estava garantido.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.