25/06/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Bahia arranca empate nos acréscimos e estraga festa do Flamengo em Macaé.

4 min read

Helkder foi um dos destaques da partida mesmo voltando de uma longa ausência dos gramados.

Do Zigzagdoesporte Por ESPN.com.br.

No sufoco, suado, mas, o Bahia conseguiu estragar a festa rubro-negra em Macaé. Com um gol de falta de Anderson Talisca aos 46 minutos do segundo tempo, os baianos arrancaram um empate em 1 a 1 com o Flamengo. Paulinho, no início do jogo, abrira o placar.

Com o resultado, o Flamengo chega a três jogos sem vencer, com apenas cinco pontos na tabela. Já o Bahia chegou aos oito pontos, com um jogo a menos na tabela.

Na próxima rodada, o Bahia recebe o Fluminense, sábado, às 18h30, na Arena Barueri. Já o Flamengo vai até o Morumbi, no domingo, para encarar o Santos.

O jogo

Talvez aproveitando a lentidão do Flamengo logo no início da partida, o Bahia quase marcou logo de cara. Aos quatro minutos, Anderson Talisca recebeu bola pela esquerda, entrou na área e só não marcou porque Felipe saiu bem do gol e abafou a jogada.

A jogada arrancou os primeiros resmungos da arquibancada do Estádio Cláudio Moacyr. Ciente do perigo, o Flamengo decidiu entrar na partida e aumentar a marcação, ‘mordendo’ cada bola. Na prática, o time armado por Ney Franco buscava se fechar bem e sair com os velozes Everton e Paulinho.

Com maior pressão em campo, o alívio veio de forma bem precoce. Aos dez minutos, Everton aproveitou indecisão de Railan e Demerson, puxou a bola para a ponta esquerda, olhou para a área e cruzou na medida para Paulinho, que entrava pela direita, cabecear sem chances para Marcelo Lomba. 1 a 0.

A vantagem rubro-negra permitiu ao time se resguardar na defesa e esperar o Bahia para tentar um contra-golpe. Mas o jogo ficou truncado. O Bahia tocava bola de um lado para o outro, buscava espaço e não encontrava. Anderson Talisca e Maxi eram as melhores opções de velocidade. Vez ou outra entravam pelo lado do campo e tentavam cruzar a bola para a área, mas sem sucesso.

O jogo ficou mais devagar e só levantou a torcida quando Alecsandro foi derrubado por Titi na grande área ao dominar a bola. Pênalti que gerou protestos, mas não foi marcado pelo árbitro Gilberto Castro Júnior.

O Bahia dominava e ao menos era mais perigoso, ao tentar chutes de longe, como um chute despretensioso de Maxi, aos 35 minutos. Sem grandes emoções, o primeiro tempo chegou ao fim.

Na volta do intervalo, o Bahia continuou mais presente no campo adversário, tentando sufocar o Flamengo. Aos nove minutos, Anderson Talisca cobrou falta sofrida por Maxi na entrada da área e a bola passou bem perto do gol de Felipe.

O técnico Marquinhos Santos sentiu que era momento de modificar a equipe e torná-la mais agressiva. De uma vez só, tirou Branquinho e Hélder para as entradas de Guilherme Santos e William Barbio, respectivamente. Do outro lado, Ney Franco respondeu ao retirar o inoperante e lento Elano para promover a entrada de Amaral, um cão de guarda.

O Bahia, entretanto, continuou superior. William Barbio caía pelas pontas, principalmente pelo lado direito, para tentar assustar o Flamengo. Aos 17 minutos, ele penetrou na área e chutou forte, mas Felipe mandou para escanteio. Ney Franco sentiu que o time era acuado e decidiu tirar Cáceres, volante, para a entrada de Arthur, um atacante.

Aos 24 minutos, Wallace quase entregou o ouro para trás em uma bola cruzada na área. Talisca aproveitou a falha e chutou em cima de Felipe. Os gritos de pavor na arquibancada de Macaé se tornavam cada vez mais frequentes.

O jogo ficou mais aberto. Aos 31 minutos, Arthur recebeu ótima bola no ataque, driblou Lomba uma vez, mas, indeciso, permitiu ao goleiro se recuperar e afastar a bola de seus pés. A reação foi imediata. No contra-ataque, Maxi Biancucchi recebeu a bola na área, fintou Samir e bateu fraco. Felipe defendeu.

Diante da pressão, Ney Franco tirou Paulinho, cansado, para a entrada de Negueba. Esperava ter uma válvula de escape. Mas o que se viu foi uma pressão do time baiano ainda mais consistente. William Barbio, Talisca e Maxi rondavam a área, tentavam chutes de longe e a zaga rebatia. E água mole em pedra dura…

Aos 45 minutos, Henrique tentou entrar na área e acabou derrubado por Samir. Aos 46 minutos do segundo tempo, Anderson Talisca cobrou a falta no capricho, no canto esquerdo de Felipe e empatou a partida. Festa da torcida do Bahia em Macaé. Mas uma decepção rubro-negra.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 1 X 1 BAHIA

Local: Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ)
Data: 21 de maio de 2014 (Quarta-feira)
Horário: 19h30
Árbitro: Gilberto Castro Junior (PE)
Assistentes: Clóvis Amaral da Silva (PE) e Elan Vieira de Souza (PE)
Gols: Paulinho (FLA), aos dez minutos do primeiro tempo e Anderson Talisca (BAH), aos 46 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Alecsandro, Elano e Everton (FLA) e Branquinho e Anderson Talisca (BAH)

FLAMENGO: Felipe; Léo Moura, Wallace, Samir e André Santos; Cáceres (Arthur), Márcio Araújo, Elano (Amaral) e Everton; Paulinho (Negueba) e Alecsandro
Técnico: Ney Franco

BAHIA: Marcelo Lomba; Railan, Demerson, Titi e Pará (Henrique); Fahel, Rafael Miranda, Hélder (William Barbio), Branquinho (Guilherme Santos) e Anderson Talisca; Maxi Biancucchi
Técnico: Marquinhos Santos

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.