20/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Em jogo marcado por superlotação, Santos bate Bahia e encerra má fase.

5 min read

Do Zigzagdoesporte Por ESPN.com.br com Gazeta Press.

Depois de três jogos sem vencer, o Santos se reencontrou com as vitórias nesta quinta-feira ao bater o Bahia por 2 a 0, no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana. Alan Santos e Lucas Limas fizeram os gols da partida válida pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. O segundo ainda deu uma assistência no jogo.

No entanto, infelizmente, o futebol teve o foco dividido com um fato lamentável. Durante o primeiro tempo, uma superlotação no estádio fez com que torcedores pulassem o alambrado e até fossem ao setor dos visitantes para evitar uma possível tragédia. Um dos portões do estádio foi arrombado.


Superlotação provoca confusão em jogo do Santos na Bahia; veja cenas do tumulto e análise de Bertozzi

Com o resultado, o time paulista, que vinha de revés para o Atlético-MG e empates com Goiás e Flamengo, se recupera, chega a 11 pontos e fica na décima posição da tabela. A equipe tricolor, por sya vez, estaciona nos oito pontos e está na 14ª colocação.

O triunfo faz o técnico Oswaldo de Oliveira ficar em uma situação pouco mais confortável em seu cargo. Mesmo após o mau início na Série A – apenas uma vitória nos sete primeiros jogos -, ele ganhou o respaldo da direção antes do duelo e, agora, pode respirar ainda mais sossegado.

Pela próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos receberá o Criciúma no estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo, no domingo, às 18h30 (de Brasília). No mesmo dia, o Bahia visitará a Chapecoense na Arena Índio Condá, às 16h.

José Roberto Lux analisa vitória do Santos por 2 a 0 diante do Bahia fora de casa

O jogo – No primeiro jogo sem seu capitão e principal jogador na temporada, Cícero, o Santos entrou em campo com uma escalação ousada e repleta de garotos. Como havia treinado com o ex-camisa 8 do time improvisado no ataque, Oswaldo precisou mudar o que tinha preparado para o duelo contra o Bahia e resolveu aproveitar para alterar o esquema tático.

Renato foi sacado, e o técnico armou o time com três atacantes recém promovidos das categorias de base do clube: Diego Cardoso, Jorge Eduardo e Gabriel. Além da formação inédita, Oswaldo deu bastante liberdade para Arouca, que chegou como elemento surpresa por diversas vezes no primeiro tempo.

Apesar dos goleiros trabalharem muito pouco na etapa inicial, o jogo foi bastante movimentado, com as duas equipes mostrando muita disposição, porém, pouca eficiência. O Bahia tentava se impor diante de seus torcedores, enquanto o Santos contra-atacava, mas sofria com o gramado pesado e alto no estádio Joia da Princesa.

Sem muito brilho em campo, o problema fora das quatro linhas chamou atenção de todos que acompanhavam o jogo tanto no estádio quanto pela televisão. Muitos torcedores chegaram em cima da hora para assistir a partida e uma grande aglomeração se formou na porta do estádio. E, após um portão ter sido arrombado, muito torcedores, inclusive sem ingresso, correram para as arquibancadas.

O clima ficou tenso, com muita gente espremida no alambrado, crianças chorando e alguns escalando as grades para não serem ‘esmagados’. Após alguns minutos, a polícia remanejou os torcedores e controlou a situação. Ao mesmo tempo, o árbitro encerrou o primeiro tempo fraco entre Bahia e Santos.

A etapa complementar não começou muito diferente, com os dois times lutando muito em campo, mas os visitantes passaram a atacar mais os baianos. Com Lucas Lima e Arouca municiando os atacantes, o Santos acuou o Bahia na defesa. Até os 15 minutos, o time da casa só assustou em um chute do atacante Biancucchi, mas Aranha fez bela defesa.

De tanto martelar, o clube alvinegro conseguiu abrir o placar. Após cobrança de falta pela lateral esquerda, Alan Santos apareceu sozinho no meio da área e cabeceou no canto, sem chance para o goleiro Marcelo Lomba. Com o gol, a partida ficou mais aberta. Os dois técnicos mexeram nas equipes, e o clima de dramaticidade aumentou.

Aranha voltou a trabalhar bem aos 22 minutos após cortar cruzamento de forma providencial e depois viu uma ‘bomba’ de Talisca passar rente ao seu travessão. O Santos passou a dominar o meio de campo e rodar a bola, sempre com a intenção de que seus pontas chegassem à linha de fundo com condições e alçar a bola na área.

Após os 30 minutos, a partida voltou a cair de ritmo e ficou parada por alguns minutos em virtude de uma lata de cerveja ter sido atirada no banco de reservas do Santos. Irritado, Oswaldo chegou a invadir o campo para reclamar com a arbitragem, mas por pouco não acabou expulso.

Com o Bahia se expondo demais em busca do empate, o Santos matou a partida em uma contra-ataque mortal aos 42 minutos. Após chegada pela esquerda, Giva recebeu de costas para o gol e rolou para Lucas Lima, sozinho. Da entrada da área, o meia bateu colocado e sacramentou a segunda vitória da equipe paulista neste Brasileiro.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 0 x 2 SANTOS

Local: Estádio Joia da Princesa , em Feira de Santana (BA)
Data: 29 de maio de 2014, quinta-feira
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Paulo César Silva Faria (MT) e Fábio Rodrigo Rubinho (MT)
Cartões Amarelos: Titi, Henrique, Fahel e Guilherme Santos (Bahia); Cicinho e Alan Santos (Santos)
Público: 16.842 pagantes
Gols: Alan Santos, aos 17, e Lucas Lima, aos 44 minutos do segundo tempo

BAHIA: Marcelo Lomba; Roniery, Titi, Demerson e Guilherme Santos; Fahel, Wilson Pittoni (Rafinha) e Anderson Talisca; William Barbio, Maxi Biancucchi e Henrique (Erick, depois Jeam)
Técnico: Marquinhos Santos

SANTOS: Aranha; Cicinho, Jubal, Neto (Bruno Uvini) e Zé Carlos; Arouca, Alan Santos (Renato), Jorge Eduardo e Lucas Lima; Gabriel (Giva) e Diego Cardoso
Técnico: Oswaldo de Oliveira

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.