22/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Flamengo bate sensação Paulistano, é bi do NBB e se iguala ao Brasília como maior vencedor.

3 min read

Por Felipe Lyra, do Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br.

Gazeta Press

Basquete NBB Flamengo Marcelinho Troféu 31/05/14
Capitão Marcelinho levanta o troféu de campeão do NBB; Flamengo igualou o Brasília com três títulos da disputa

Apoiado por quase 20 mil torcedores na HSBC Arena, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, o Flmengo venceu uma “batalha” contra a “sensação” da temporada, Paulistano, e sagrou-se tricampeão do Novo Basquete Brasil. Foi o segundo título consecutivo da equipe carioca, e o terceiro em seis edições da competição, igualando o recorde do Brasília.

LEIA MAIS
Magnano sinaliza presença de astros no Mundial e minimiza chave
Sport supera colombianas na final e é campeão Sul-Americano de basquete

A conquista coroa uma temporada “perfeita” no basquetebol da Gávea, após o título da Liga das Américas – a “Libertadores” da modalidade -, em março, e dá moral para a próxima temporada, quando o clube terá um desafio ainda maior: a disputa da Copa Mundial Interclubes, em outubro.

Do outro lado, o resultado representa um fim amargo, porém digno para o Paulistano, que disputou sua primeira final nacional após terminar a temporada passada, por exemplo, apenas na 8ª colocação. Em 16 confrontos contra o Flamengo, a equipe tem agora 15 derrotas.

O jogo

Diante da sua torcida, o Flamengo começou tomando a iniciativa sobre o Paulistano. Com bom aproveitamento do americano Meyinsse e do argentino Laprovittola, a equipe da casa chegou a abrir 17 a 4 no placar, de deu a impressão de que a final não seria tão equilibrada assim.

O panorama mudou a partir da entrada do americano Desmond Holloway em quadra. O ala marcou 11 pontos apenas no primeiro quarto, e colocou o Paulistano de volta no páreo. O primerio quarto, no entanto, ainda terminou em vantagem para o time da casa: 22 a 17.

O crescimento do Paulistano “invadiu” o segundo quarto. Mesmo sem Holloway em quadra – o americano atuou apenas por pouco mais de um minuto durante esta fase do jogo -, o time visitante aproveitou muitos erros do Fla, sobretudo da linha de lance livre, e foi para os vestiários em vantagem: 40 a 38.

Provavelmente “chacoalhado” pelo técnico José Alves Neto no intervalo, o Fla voltou mais ligado, e logo passou à frente com tiros de três de Macelinho e Marquinhos, que também “acordaram” a torcida. O Paulistano mostrou alguma falta de pontaria no início – Holloway, por exemplo, acertou apenas um de quatro chutes -, mas ainda assim manteve o equilíbrio. Um tiro de três de Meyinsse garantiu o Rubro-Negro à frente do placar por 60 a 57 no fim do terceiro quarto, em meio a muitas reclamações de lado a lado com a arbitragem.

A etapa decisiva do jogo começou quente, com 16 pontos em cerca de dois minutos e meio. Melhor para o Fla, que construiu sua melhor vantagem de todo o segundo tempo, e abriu 71 a 66 a cinco minutos do final. O Paulistano respondeu com “turnovers” na defesa, e deixou tudo igual a um minuto do fim em dois lances livres certos de Holloway. O clima era de decisão na HSBC Arena.

E ninguém melhor para decidir do que o Marcelinho. Do alto dos seus 39 anos, o capitão rubro-negro se redimiu de um aproveitamento medíocre da linha do lance livre até então – 2 de 4 – e acertou três chutes seguidos para selar o resultado e fazer explodir a HSBC Arena: 78 73, e Flamengo tricampeão da NBB.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.