14/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

12 anos depois e com maior status, Bélgica e Rússia se reencontram em busca de afirmação, VEJA FICHA TÉCNICA.

4 min read

Tiago Leme e Felipe Lyra, do Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br.

GETTY

A sensação belga Eden Hazard e o capitão russo Vasili Berezutski duelam neste domingo no Rio
A sensação belga Eden Hazard e o capitão russo Vasili Berezutski duelam neste domingo no Rio

Bélgica e Rússia não se classificavam para uma Copa do Mundo há 12 anos. E, justamente na última participação das duas seleções, elas sem enfrentaram na primeira fase do Mundial de 2002. Agora em 2014, no Brasil, os dois países voltam a se encontrar na busca por uma vaga nas oitavas de final, mas chegam com um status bem maior do que naquela ocasião. Neste domingo, às 13h no Maracanã, no Rio de Janeiro, belgas e russos buscam a afirmação no torneio depois de estreias sem brilho.

Na Copa do Japão e da Coreia do Sul, os dois times europeus duelaram na terceira rodada, e os russos jogavam por um empate para avançar. A Bélgica, porém, venceu por 3 a 2 e se classificou ao lado do Japão, deixando Rússia e Tunísia eliminados. Depois disso, os dois rivais deste domingo ficaram fora dos Mundiais de 2006 e 2010.

Há 12 anos, os belgas não tinham uma equipe tão badalada como atualmente. Atual técnico da seleção, Marc Wilmots estava em campo em 2002, era o capitão e fez o terceiro gol diante dos russos. O zagueiro Van Buyten é o único remanescente daquele grupo, que perdeu para o campeão Brasil nas oitavas. Hoje, a Bélgica chegou no Mundial como uma das sensações, com uma geração considerada a melhor da história do país. Nomes como Hazard, Lukaku, Kompany e Courtois levaram o time a fazer uma campanha invicta nas eliminatórias europeias.

“É uma outra geração, não pdoemos fazer uma comparação com o que aconteceu 12 anos atrás. Lá era uma decisão, aqui não. É uma partida que podemos chegar a seis pontos e se classificar para as oitvas. Na época tínhamos dois empates, não dá para comparar as duas coisas”, afirmou Wilmots.

Apesar da expectativa criada sobre a equipe, a Bélgica teve dificuldades na estreia e não apresentou um grande futebol na vitória de virada sobre a Argélia, por 2 a 1, em Belo Horizonte.

Do outro lado, mesmo sem entrar no Mundial tão comentada quanto o adversário, a Rússia é favorita a conseguir a segunda vaga do grupo H. Nas eliminatórias, o time comandado pelo italiano Fábio Capello garantiu vaga direta na Copa ficando na frente em um grupo com Portugal e Israel. Em relação a 2002, a seleção russa também evoluiu, os clubes do país se fortaleceram e todos os 23 convocados atuam no campeonato nacional, incluindo o atacante Kerzhakov, que estava no elenco há 12 anos.

Depois de apenas empatar a primeira partida contra a Coreia do Sul, por 1 a 1, em Curitiba, a Rússia não pode vacilar se quiser avançar às oitavas. Ciente das dificuldades do duelo no Maracanã, Capello fez elogios à Bélgica, mas também valizou o seu time.

“Nas eliminatórias foi a seleção que mais surpreendeu. É um time equilibrado, forte, compacto e com grandes valores individuais. É um jogo arriscado, mas temos confiança no nosso time. Eles também sofreram na primeira rodada, mas fizeram dois gols nas três oportunidades que tiveram. Nós tivemos a chance de fazer o segundo contra a Coreia e não conseguimos, essa foi a diferença”, analisou Capello, que vai manter o goleiro Akinfeev entre os titulares mesmo após a falha na estreia.

Uma vitória neste domingo garante a vaga antecipada da Bélgica nas oitavas de final da Copa-2014, já a Rússia também precisa de um resultado positivo para não depender de Coreia do Sul e Argélia na disputa pela classificação.

FICHA TÉCNICA
BÉLGICA X RÚSSIA

Local: Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 22 de junho de 2014, domingo
Horário: 13 horas (de Brasília)
Árbitro: Felix Brych (Alemanha)
Assistentes: Mark Borsch (Alemanha) e Stefan Lupp (Alemanha)

BÉLGICA: Courtois; Alderweireld, Kompany (Vermaelen), Van Buyten e Vertonghen; Dembele, Witsel, De Bruyne e Chadli; Hazard e Lukaku
Técnico: Marc Wilmots

RÚSSIA: Akinfeev; Eshchenko, Berezutiskiy, Ignashevich e Kombarov; Gluhakov, Fayzulin e Zhirkov; Samedov, Shatov e Kokorin
Técnico: Fabio Capello

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.