20/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Brasil bate fácil a Alemanha e começa bem busca por feito inédito no Mundial de vôlei. confira.

3 min read
Do Zigzagdoesporte.com.br por ESPN.com.br.
DIVULGAÇÃO/FIVB

Vôlei Copa do Mundo masculino Brasil Alemanha jogadores comemoram ponto
Brasil bateu fácil na Alemanha e começou bem a caminhada rumo ao tetra inédito do Mundial

Seguro, o Brasil não encontrou resistência e bateu fácil na Alemanha nesta segunda-feira por 3 sets a 0, com parciais de 25-21, 25-19 e 25-17, em sua estreia no Mundial de vôlei,começando bem a caminhada em busca do tetracampeonato inédito.

No grupo B, o time renovado de Bernardinho, com seis caras novas (Lucarelli, Éder, Lipe, Raphael, Felipe e Mário Júnior) em relação ao que conquistou a prata na Olimpíada de Londres, há dois anos, portou-se bem na Arena Spodek, em Katowice, na Polônia: soube reagir no único momento de dificuldade (no início da partida) e não relaxar quando esteve em vantagem.

“Fizemos um trabalho de rede muito bom. O Murilo sacando conseguiu quebrar o passe deles, aí encaixamos o contra-ataque e conseguimos impor um padrão muito bom dentro da quadra”, disse Lucão, dono de 12 pontos, ao “SporTV”, explicando a virada ainda no primeiro set.

Lucarelli foi o maior pontuador do Brasil e do jogo, com 13, enquanto Gyogry Grozer, autor de várias pancadas para cima da defesa verde e amarela, fez 11 e foi o melhor da Alemanha no quesito.

Lucão, Bruninho, Wallace, Sidão, Murilo e Leandro Vissotto são os remanescentes de 2012. São tão importantes, que os cinco primeiros formaram o time titular ao lado de Lucarelli, com Lucão sendo um dos diferenciais no ataque.

Um dos novatos, o líbero Felipe (não confundir com o ponteiro Lipe) falou sobre o rodízio que Bernardinho promove entre ele e Mário Júnior na posição. “Ele está tentando aproveitar a melhor qualidade de cada um: a minha facilidade na defesa, e o Mário no passe.”

Campeão das últimas três edições (2002, 2006 e 2010), o Brasil tenta fazer o que nenhum país conseguiu: ser tetra genuíno, ou seja, levar quatro vezes seguidas a competição.

A seleção brasileira volta à quadra às 15h15 (de Brasília) da próxima quarta-feira, contra a Tunísia. A chave ainda tem Coreia do Sul, Finlândia e Cuba, esta última a próxima rival da Alemanha, no mesmo dia, mas um pouco mais cedo, às 8h.

O jogo – O time de Bernardinho só teve um pouco de dificuldade no início da partida, quando chegou a estar perdendo por 7-10. Mas no ritmo de Lucão, a seleção brasileira reagiu e abriu 13-10, com a sequência positiva sendo interrompida apenas em um ataque europeu no qual o próprio Lucão e Lucarelli ficaram na dúvida e nenhum foi para a bola. A parcial foi fechada em 25 minutos.

No segundo set, o Brasil comandou o placar desde o começo, embora de forma apertada, com a Alemanha empatando em 7-7. No entanto, a equipe de Bernardinho já chegou à segunda parada técnica com 16-13, administrou a vantagem e fechou em 25-19, depois de 27 minutos.

A terceira parcial foi a menos complicada. O Brasil abriu logo 7-2, foi a 9-6 e depois a 18-11, mantendo a boa diferença e fechando em 25-17 com um belo bloqueio.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.