23/04/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Obstinado Ferrer vence ‘irritadinho’ Fognini, mantém escrita e é campeão do Rio Open.

3 min read

Felipe Lyra, do Rio de Janeiro (RJ), para o ESPN.com.br.

AGIF

9º do ranking da ATP, espanhol Ferrer sagrou-se campeão do Rio Open 2015
9º do ranking da ATP, espanhol David Ferrer sagrou-se campeão do Rio Open 2015

A batalha de estilos na quadra central do Jockey Club terminou com final feliz para o obstinado David Ferrer (9º do mundo), que venceu o italiano “irritadinho” Fabio Fognini (28º) por 2 sets a 0 (6-2, 6-3) e sagrou-se campeão do Rio Open 2015. Foi a oitava vitória do espanhol em oito confrontos entre os dois tenistas.

Grande surpresa da competição após vencer Rafael Nadal nas semifinais, Fognini até contou com o apoio do público. As exceções foram os já típicos momentos de irritação do italiano, que reclamou com a arbitragem, cometeu três “foot faults” e atirou a raquete duas vezes após erros não-forçados. O segundo gesto quase atingiu uma boleira, rendeu uma advertência por conduta antidesportiva e gerou vaias das arquibancadas.

Ferrer, por outro lado, manteve a movimentação, concentração e solidez habituais, errando muito pouco e aguardando as falhas, tanto técnicas quanto mentais, de Fognini. No final, o jogo nem foi um desafio tão grande para o espanhol, que precisou de apenas 1 hora e 23 minutos e venceu a batalha de quebras por 4 a 1.

Foi o 23º título da carreira de Ferrer e o segundo apenas em 2015, após o ATP 250 de Doha. O espanhol recebeu 316 mil e 400 dólares (quase R$ 911 mil) de premiação e 500 pontos no ranking da ATP, que o farão encostar no tcheco Tomas Berdych na oitava posição. Fognini recebeu 142 mil 650 dólares (cerca de R$ 410 mil) e 300 pontos, que devem aproximar o italiano das 20 primeiras posições do ranking.

O jogo

Após três confirmações de serviço – duas de Ferrer, uma de Fognini -, o primeiro momento mais agudo do jogo veio no quarto game. Após cometer dupla falta, o italiano deu o primeiro sinal de irritação e pagou com juros a desconcentração, cometendo erro não forçado na sequência e terminando quebrado.

Era o início do show do “figura” Fabio Fognini, que demonstraria nível de irritação correspondente ao número de erros no jogo, contra um aparentemente infalível e inabalável Ferrer. As diferenças eram claras também na movimentação dos dois tenistas, com o espanhol “quicando” de um lado para o outro e o italiano bem mais parado.

Com a quebra e a vantagem de ter começado sacando, Ferrer chegou ao oitavo game com 5-2 no placar, e obteve nova quebra para fechar o set.

A segunda parcial começou quase idêntica à primeira: três confirmações e… quebra de Ferrer. O jogo ficara difícil para Fognini, e pioraria com nova quebra no sexto game. O espanhol teve a chance de fechar o jogo sacando em 5-1.

Aí, a desconcentração pareceu mudar de lado, e Ferrer foi quem cometeu erros e foi quebrado. A torcida, muito favorável a Fognini apesar de algumas vaias pontuais, ensaiou coros de “eu acredito” e “yes we can”, talvez tentando prolongar, também, o fim já iminente do torneio.

Mas, aos 32 anos, Ferrer não desperdiçaria a segunda oportunidade de sacar para o jogo, e fechou em 6-3 no seu serviço seguinte antes de ir ao chão, emocionado, para comemorar o primeiro título de ATP 500 desde o melhor ano da carreira em 2012.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.