16/06/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Bayern de Munique já sofreu com o veneno que usa agora

2 min read

“Às vezes eu penso comigo mesmo, ele está jogando conosco ou não?”

A frase de Franz Beckenbauer há sete anos e meio à TV alemã “ZDF” mostrava o incômodo do Bayern de Munique com Michael Ballack, então uma de suas grandes estrelas. Um incômodo que se tornaria algo exatamente inverso nesta semana.

A insatisfação do “Kaiser” se dava porque o meia estava no fim de seu contrato e poderia assinar com qualquer outro time para a próxima temporada. Assim, Beckenbauer colocou em dúvida o total comprometimento do atleta e falou que ele estava “poupando força.”

Ballack negou publicamente tal suposição, mas o ídolo e presidente de honra do clube bávaro, posteriormente, afirmou: “Ele sabe que estou certo.” No final de contas, o meia acertou com o Chelsea por três anos.

A situação desagradável pela qual o Bayern passou com Ballack é similar a que, hoje, o time faz o rival Borussia Dortmund viver. Afinal, após anunciar a contratação de Robert Lewandowski para a próxima temporada, os bávaros deixaram a torcida aurinegra em crise com o atacante polonês, que deverá enfrentar muitas vaias nos próximos meses.

Ballack não foi o primeiro caso

Antes da confusão com Ballack, o Bayern também viu um jogador sair de graça e se destacar por outro time. Porém, sem qualquer conflito. Em 2000, o zagueiro Markus Babbel ficou sem contrato e rumou para o Liverpool, clube no qual foi um dos destaques na conquista da Copa da Liga Inglesa, Copa da Inglaterra e Copa da Uefa logo no primeiro ano.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.