18/06/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

JOGOA MARCANTES DO 04DE MAIO E HOMENAGEM POSTUMA AO TORINO DA DECADA DE 1940; CONFIRA.

5 min read
Do Zigzagdoesporte por Galdino Silva(com Carlos Machado).
NO DIA 04 DE MAIO DE 1957 O BAHIA SEGUIA EM SUA PRIMEIRA EXCURSÃO Á EUROPA E A PARADA AGORA ERA NA CIDADE DE AALBORG NA DINAMARCA ONDE O TRICOLOR GOLEOU O TIME LOCAL DO AALBORG FC POR 5 x 0.

O centroavante Hamilton autor de dois gols contra os dinamarqueses.

NO DIA 04 DE MAIO DE 1974 O VITÓRIA VENCIA O AVAI/SC NA FONTE NOVA POR 3 x 0, ERA A DÉCIMA SÉTIMA RODADA DO BRASILEIRÃO E TAMBÉM O PRIMEIRO CONFRONTO ENTRE AS DUAS EQUIPES.

André Catimba e Osni deram uma canseira na zaga do Avaí na partida do dia 04/05/1974, cada um deixou sua marca.

NO DIA 04 DE MAIO DE 1980 O VASCO RECEBIA SEU MAIOR GOLEADOR DE TODOS OS TEMPOS DE VOLTA, DEPOIS DE UM INSUCESSO NO BARCELONA! ROBERTO DINAMITE RETORNAVA EM GRANDE ESTILO MARCANDO OS CINCO GOLS DO VASCO DIANTE O CORINTHIANS NA VITÓRIA CRUZMALTINA POR 5 x 2, CAMPEONATO BRASILEIRO SEGUNDA FASE ÚLTIMA RODADA.

Roberto Dinamite marcando mais um gol contra o Corinthians em 04/05/1980 no Maracanã.

NO DIA 04 DE MAIO DE 1994 O BRASIL VENCIA A ISLÂNDIA POR 3 x 0 EM FLORIANÓPOLIS, ERA A DESPEDIDA DO GRUPO JUNTO A TORCIDA BRASILEIRA, DALI A EQUIPE RUMOU PARA OS EUA EM BUSCA DO TETRA MUNDIAL, NESSE JOGO RONALDO FENÔMENO MARCOU O SEU PRIMEIRO GOL COM A CAMISA DA SELEÇÃO BRASILEIRA! O PRIMEIROS DOS SEUS 67 GOLS COM A CANARINHA.

Ronaldo Fenômeno marcando seu primeiro gol com a amarelinha em 04/05/1994.

Ai estão os jogos marcantes amigão, vamos a homenagem aos 65 anos da tragédia que vitimou toda a equipe do Torino em 1949.
Há exatos 65 anos, o mundo ficava abalado com uma notícia que ninguém poderia imaginar, no dia 04 de Maio de 1949 as 17:05 horário de Turim, Itália o avião Fiat G.212 que retornava de Lisboa, trazendo a delegação do Torino que havia jogado uma partida amistosa contra o Benfica, se chocava com Basílica situada no monte Superga nas proximidades da cidade de Turim. O mundo estava estarrecido com o acidente que vitimou todos, ninguém sobreviveu a tragédia, jogadores e comissão técnica e dois jornalistas.

A chegada a Lisboa para o amistoso contra o Benfica.

A Itália e o mundo entravam em estado de choque com o ocorrido. Um time incrível, que encantava e jogava sempre no ataque, e com estrelas que poderiam levar a Itália ao quase certo tricampeonato mundial em 1950, no Brasil, estava acabado. Não havia palavras. Não havia explicações. Era uma fatalidade que levou mais de 500 mil pessoas ao triste funeral de todos os jogadores, auxiliares, dirigentes e técnicos.

A equipe do Torino era a máquina assombrosa de jogar futebol, desde a temporada 1942/1943 quando venceu o seu segundo scudetto que o time grená passou a ter maior visibilidade, mesmo com a parada do cálcio devido a segunda guerra, nas temporadas 1945/1946, 1946/1947, 1947/1948 e 1948/1949 que a equipe do norte da Itália ganhava tudo o que disputava e na maioria das vezes trucidava os seus adversários.

Em 1945 a Europa comemorava o fim da Guerra, mas começaria a sua reconstrução. Porém, no futebol, o Torino não precisaria de nenhum reparo. Estava perfeito e tinindo para recomeçar a brilhar. Dito e feito. O time disputou um confuso campeonato italiano na temporada 1945/1946, com apenas 14 times na “primeira fase” do torneio. A segunda reuniu os melhores colocados na primeira fase junto com os melhores das séries B e C. Em ambas, o Torino foi soberano e conquistou o título, com 19 vitórias, 4 empates e apenas 3 derrotas em 26 jogos na primeira fase e 11 vitórias e 3 derrotas na segunda e última fase.

A temporada 1947/1948 foi uma das melhores daquele esquadrão. O time obteve proezas incríveis e assombrou a Itália. Foram 29 vitórias, 7 empates e 4 derrotas em 40 jogos, com 125 gols marcados e 33 sofridos. o time conseguia quebrar seu próprio recorde e cravaria a façanha para sempre na Série A. Nunca outro time conseguiu marcar tantos gols em um campeonato como aquele Torino 1947/1948. Um show. Outros feitos foram os seguintes: maior pontuação em uma temporada (antes dos três pontos por vitória, naquela época vitória valia dois pontos): 65 pontos; maior vitória em casa na história: 10 a 0 contra o Alessandria; maior goleada fora de casa: 7 a 0 contra a Roma; maior número de vitórias em uma temporada: 29; maior número de vitórias em casa em uma temporada: 19 vitórias em 20 jogos; menor número de gols sofridos em uma temporada: 33 gols sofridos em 40 jogos; maior média de gols em uma temporada: 3,13 gols por jogo, entre outros. Foi um absurdo o que aquele time jogou em 47/48. Mazzola e Gabetto fizeram, juntos, 48 dos 125 gols do time. Nessa temporada a seleção italiana enfrentou a Hungria em um amistoso e apenas o goleiro não era do Torino, 10 jogadores do Toro vestiram a camisa da Itália que venceu os húngaros por 3 x 2.

Na foto acima podemos o time do Torino com a camisa da Azurra em 1947.
O campeonato italiano de 1948/1949 começou com o Torino como grande favorito, obviamente. O time seguia sua caminhada a passos galopantes rumo ao pentacampeonato italiano, não fosse á tragédia. Time de 1949 no auge da equipe.

A última partida do grande Torino com seus grandes craques: BENFICA 4 x 3 TORINO Local: Lisoba Árbitro: Pearce (Inglaterra). Público: 40.000 Gols: Ossola 9′ (T), Melao 23′, 39′ (B), Arsenio 33′ (B), Bongiorni 37′ (T), Rogerio 85′ rig. (B), Menti II 89′ (T). Benfica: Contreros (Machado), Jacinto, Fernandes, Morira, Felix, Ferreira, Corona (Batista), Arsenio, Espiritosanto (Julio), Melao, Rogerio. Torino: Bagicalupo, Ballarin, Martelli, Grezar, Rigamonti, Castigliano (Fadini), Menti II, Loik, Gabetto (Bongiorni), Mazzola, Ossola. Valentino Mazzola o maior craque do Torino e Jacinto capitão do Benfica, na última partida do time grená antes da tragédia.

Jornal A Bola de Portugal.

Jornal italiano Stadio.

Todos os jogadores vitimados pela tragédia.

No mesmo dia 4 de maio 1949, a Federação Italiana e os clubes declararam o Torino campeão daquele ano, confirmando o pentacampeonato. Depois da comoção, a equipe juvenil do time substituiu por completo a equipe profissional para jogar as quatro partidas restantes do campeonato. E o time mostrou que a mística e a alma de seus falecidos jogadores ainda estavam presentes, levando os garotos a vencerem todos os jogos, contra Genova (4×0), Palermo (3×0), Sampdoria (3×2) e uma emocionante e disputada partida final contra a Fiorentina (2×0). Num gesto bravo e de respeito sem igual, os quatro rivais do “Toro” também escalaram juvenis. Nunca mais a Itália teve uma equipe como o Grande Torino. Houve outros times repletos de craques, mas nenhum foi genuíno, artístico e brilhante como o Torino. Time de juvenis que terminou as quatro partidas restantes e conquistou o pentacampeonato italiano na temporada 1948/1949.

O local do acidente é sempre marcado por homenagens ao longo dos anos no dia 04 de Maio.

há 22 minutos

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.