29/05/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Em jogo morno Bahia sente desgaste, o Vasco evita mais uma derrota e acontece recorde de público do Bahia

4 min read

Do ZigZag do Esporte.

E.C.Bahia 0 x 0 Vasco da Gama.

Vasco joga bem, mas fica apenas no empate com o Bahia.

Divulgação/Flickr

A revelação Feijão trava chute do meio-campista vascaíno Marlone
A revelação Feijão trava chute do meio-campista vascaíno Marlone

Dentro do Brasileiro, o Bahia disputa uma espécie de competição paralela: o seu Carioca particular. Até essa rodada, o time vinha bem, com três vitórias, um empate e somente uma derrota nos encontros com os adversários do Rio de Janeiro. Não contava apenas em ficar no 0 a 0 com o Vasco dentro de casa, neste domingo.

A equipe tricolor, que bateu o Botafogo no Maracanã na última rodada, sentiu o desgaste das viagens no primeiro tempo e teve de agradecer por ir ao vestiário ainda com a igualdade no placar. Os vascaínos dominaram a etapa inicial e desperdiçaram diversas chances de sair na frente. A melhor dela nos minutos finais, em cruzamento de Pedro Ken que Juninho Pernambucano chegou atrasado.

No segundo tempo, o Bahia voltou melhor com a substituição de Madson por Wallyson e levou perigo nas arrancadas em contra-ataque. Fernandão, que luta para se tornar o maior artilheiro do time num torneio na era de pontos corridos, foi o mais acionado. Marcelo Lomba teve de fazer milagre nos acréscimos, no entanto, para impedir a derrota.

Com o resultado, o Vasco evitou a sexta derrota consecutiva na temporada, mas continua na zona de rebaixamento, na 18ª colocação, com 25 pontos. O Bahia perde uma posição e estaciona na 10º, com 32.

Pressionado por conselheiros e parte da diretoria cruzmaltina, Dorival Júnior foi defendido publicamente pelo diretor executivo Ricardo Gomes, favorável à continuidade de seu trabalho. Ele criticou a tentativa de interferência de outras alas do clube no comando técnico.

O treinador barrou em Salvador o goleiro Michel Alves após a derrota para o Goiás na quarta-feira, pela Copa do Brasil. Ele não viajou nem mesmo para a capital soteropolitana e deu lugar a Diogo Silva mais uma vez. Para a próxima temporada, é provável a investida em um novo camisa 1. O experiente Helton, do Porto, é a primeira opção.

O Bahia, que vinha em melhor momento no campeonato, teve de superar neste fim de semana o cansaço decorrente da viagem de volta da partida de ida com Nacional de Medellín, na Colômbia, na quinta-feira. A equipe desembarcou em casa somente nas primeiras horas de sábado, depois de passar pelo Panamá e por São Paulo.

O confronto marcou o reencontro do técnico Cristóvão Borges com o Vasco, de onde saiu debaixo de críticas no fim do ano passado.

Ele levou o meia Wangler, emprestado pelo Grêmio, pela primeira vez para o banco de reservas na Fonte Nova. O jogador entrou na etapa complementar.

Foi a estreia de uma nova medida da diretoria do Bahia, que cortou a doação de ingressos para as torcidas organizadas tricolores. A atitude foi tomada após pressão dos sócios da equipe, que esgotaram os bilhetes para o seu setor no estádio.

Na próxima rodada, o Bahia viaja até o interior de São Paulo na quarta-feira para enfrentar o Corinthians em crise e começando a flertar com a zona de rebaixamento. O Vasco, que tenta fugir da degola, recebe o Inter na quinta-feira, em Macaé.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 0 X 0 VASCO

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 29 de setembro de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Celso Barbosa de Oliveira

Cartões amarelos: Bahia: Lucas Fonseca e Wallyson. Vasco: Yotún, Fágner e Fillipe Souto.

BAHIA: Marcelo Lomba; Mádson (Wallyson), Lucas Fonseca, Titi e Raul; Feijão, Fabrício Lusa, Hélder e Marquinhos (Diones); William Barbio (Wangler) e Fernandão
Técnico: Cristóvão Borges

VASCO: Diogo Silva; Fágner, Jomar, Cris e Yotún; Pedro Ken, Fillipe Soutto, Juninho Pernambucano (André) e Dakson (Jhon Cley); Marlone (Willie) e Edmílson
Técnico: Dorival Júnior

 

Bahia registra recorde de público e renda de quase R$ 1 mi .

O Bahia registrou o seu recorde de público neste domingo, no empate em 0 a 0 com o Vasco, na Arena Fonte Nova. Mais de 34 mil torcedores foram ao estádio acompanhar o jogo e voltaram para casa decepcionados com o resultado tricolor. O número de pagantes, no entanto, foi de 31.946 para uma renda de R$ 936.960.

Essa foi a primeira partida desde que a nova diretoria atendeu ao pedido dos associados e cortou a doação de ingressos às torcidas organizadas.

A concessionária que administra a Fonte Nova anunciou também durante a última semana a redução do preço cobrado no estacionamento de R$ 25 para R$ 20, ainda assim, superior ao bilhete cobrado do sócio-torcedor, R$ 15.

O maior público do Bahia no Brasileirão havia sido presenciado na 10ª rodada do campeonato, na visita do Flamengo, acompanhada por 26.033 torcedores.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.