22/05/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Ney Franco nega ‘mágoa’ com Rogério Ceni em reencontro: ‘Não guardo rancor de nada’

2 min read

Ney Franco e Rogério Ceni durante treino do São Paulo

Do ZigZag do Esporte.

Ney Franco x Rogério Ceni.

O confronto deste sábado com o São Paulo, às 21h (de Brasília), no Morumbi, marcará o reencontro do técnico Ney Franco, atualmente no Vitória, com o seu ex-time. Depois de sua saída, ainda em agosto, após derrota para o Corinthians na Recopa Sul-Americana, o goleiro Rogério Ceni chegou a afirmar que a equipe tricolor “parou no tempo” durante a passagem e que o seu legado foi “zero”.

Perguntado sobre o assunto nesta quinta-feira, antes da viagem para a partida, Ney Franco negou qualquer ressentimento para com o seu antigo atleta.

“Não tem mágoa (com o Rogério). Não guardo rancor nem tenho mágoa de nada. Embora a avaliação de quem cobria o clube seja diferente, a minha história no São Paulo acho que foi vitoriosa. Fiquei um ano no São Paulo, ganhamos o segundo turno do Brasileiro, ganhamos a Sul-Americana, o clube estava quatro anos sem título, três anos sem Libertadores, a gente conseguiu com o nosso trabalho, o meu incluído, tudo isso”, afirmou.

Desde a ida do treinador para o Barradão, o Vitória perdeu apenas um jogo – contra o Flamengo, em sua estreia, quando ainda não havia comandado nenhuma atividade – e depois engatou uma sequência de sete partida de invencibilidade que recolocou o time na briga pela Libertadores.

Ney Franco deixou claro que o duelo com o São Paulo “não tem gostinho especial” e que a meta no time rubro-negro é vencer o returno e, assim, assegurar vaga na Libertadores. Atualmente, a equipe faz a segunda melhor campanha, atrás apenas do Cruzeiro, e está a quatro pontos do Atlético-PR, quarto colocado.

Para o técnico, o desgaste no Morumbi foi acima do normal.

“Infelizmente, nesta temporada, por diversos motivos, não fomos bem na Libertadores. Tenho a minha parcela de culpa, mas existem outras parcelas também. Então, não tenho mágoa nenhuma, principalmente com o clube e a torcida. Dentro de um ano, aconteceu o que acontece com qualquer treinador em qualquer clube, o desgaste natural. Só que no São Paulo esse desgaste foi exposto, principalmente muito depois que saí”, disse.

O comandante aposta na saída do São Paulo da zona de rebaixamento. “A gente sabe que eles não terminam o campeonato nessa situação. Eles vão se livrar, sobretudo, pelo potencial dos jogadores que tem e pela torcida”, concluiu.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.