18/04/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

36ª RODADA DA SÉRIE B PODE DEFINIR AVANÇO E QUEDA; CONFIRA EXCELENTE GIRO PELO QUE PODE VIR.

11 min read

Do Zigzagdoesporte.com.br por Carlos Machado com espn.com.br.

Ainda com chances, Santa Cruz e Sampaio Corrêa duelam por G-4.

GAZETA PRESS

Zagueiro Alemão será um dos desfalques do time pernambucano nesta noite
Zagueiro Alemão será um dos desfalques do time pernambucano nesta noite

Com chances mínimas de alcançar o G-4, Santa Cruz e Sampaio Corrêa se enfrentam no Arruda nesta terça-feira, às 21h50 (de Brasília), em um confronto mais do que direto na briga pelo acesso. Atualmente, o time pernambucano é o nono colocado com 52 pontos, apenas dois a mais do que o adversário desta 36ª rodada. Na quarta posição está o Ceará, com 54.

O Santa teve chances de entrar no grupo de acesso em três rodadas seguidas, mas tropeçou nas três e viu o sonho se distanciar. Agora, não depende apenas de si mesmo para chegar ao G-4 e precisa torcer por tropeços de Boa Esporte, América-MG e Ceará. Apesar disso, o técnico Oliveira Canindé não desanimou e demonstrou confiança na vaga.

“Acredito que a chama ainda está acesa. É só nós aproveitarmos melhor as oportunidades que estão aparecendo, ainda dá tempo. Não estamos fora do páreo. Mas nós precisamos vencer, não adianta convencer com um bom futebol, queremos vencer e esperamos que isso aconteça”, avaliou o treinador.

Para o confronto, o técnico não poderá contar com o zagueiro Alemão, o volante Bileu e o meia Danilo Pires, suspensos. Por outro lado, o lateral-esquerdo Tiago Costa, o volante Sandro Manoel e o atacante Léo Gamalho cumpriram suspensão na última rodada e estão de volta à equipe.

Do outro lado da partida, o técnico Vinícius Saldanha não relacionou o atacante Edgar, alegando que o atleta não se apresentou na concentração no jogo do Sampaio contra o Boa Esporte.

“Um atleta que precisa muito de ajuda, eu só posso dizer isso. Se eu puder ajudar…todo mundo sabe que estão sendo atos repetidos. Vamos conversar com a diretoria, ele precisa de ajuda, precisa que pessoas conversem”, declarou o treinador.

Além do atacante, o meia Eloir também não pode atuar por ter recebido o terceiro amarelo no último jogo. Em contrapartida, Jonas retorna de suspensão. Apesar das chances de acesso ainda serem remotas – restam apenas quatro rodadas para o fim da competição -, o volante Uillian Corrêa afirmou que o grupo não jogou a toalha.

“É difícil conquistar esse acesso e a gente sabe, mas enquanto houver chances, a gente vai brigar. Sabemos que dependemos de resultados de outras equipes. Mas também, se não conquistar esse acesso, vamos terminar esse campeonato com dignidade, porque essa torcida e essa equipe merecem”, declarou.

FICHA TÉCNICA
SANTA CRUZ-PE X SAMPAIO CORRÊA-MA

Local: Estádio do Arruda, em Recife-PE
Data: 18 de novembro de 2014, terça-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Marrubson Melo Freitas (DF)

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Tony, Marllon, Renan Fonseca e Tiago Costa; Everton Sena, Memo, Sandro Manoel e Wescley; Léo Gamalho e Keno
Técnico: Oliveira Canindé

SAMPAIO CORRÊA: Rodrigo Ramos; Daniel Damião, Mimica, Luiz Otávio e Willian Simões; Marino, Jonas, Uillian Corrêa e Hiltinho; Silóe e Válber
Técnico: Vinícius Saldanha.

Vasco pega rebaixado Vila Nova e pode garantir acesso à Série A.

VASCO.COM.BR

Joel Santana disse que time carioca precisa ter cautela independente da fase do adversário
Joel Santana disse que time carioca precisa ter cautela independente da fase do adversário

Derrotado por 2 a 0 no fim de semana pelo Ceará, o Vasco busca a recuperação nesta terça-feira, quando o time enfrenta o Vila Nova a partir das 21h50 (de Brasília), em São Januário, no Rio de Janeiro, em confronto válido pela 36ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Na terceira colocação, com 59 pontos, o time carioca vai encaminhar o acesso para a elite do futebol nacional em caso de vitória. O retorno à Primeira Divisão pode até acontecer nesta terça, porém, é pouco provável, pois, além de vencer, o time precisaria torcer por uma série de resultados, como as derrotas de Atlético-GO, Avaí e Boa Esporte. Já o Vila Nova, que soma 29 pontos e está na penúltima posição, apenas cumpre tabela, uma vez que está matematicamente rebaixado.

Apesar da situação do adversário e da proximidade do acesso, o técnico Joel Santana prefere ser cauteloso: “Nós precisamos de muita cautela, de sermos inteligentes em um momento como esse. O Vila Nova nos venceu no primeiro turno e por isso merece o nosso respeito. Portanto, não podemos simplesmente achar que vamos a campo ganhar. Temos que melhorar o nosso desempenho para isso, pois poderíamos estar em uma situação melhor neste momento e não conseguimos”, disse Joel.

Os jogadores do Vasco concordam com o treinador, mas, acreditam que com São Januário cheio a tarefa de vencer será um pouco mais tranquila: “Eu acredito que podemos conquistar uma vitória importante nesta terça-feira. Claro que não vai ser tranquilo, que o Vila Nova vai fazer de tudo para estragar os nossos planos e isso é uma motivação para eles. Porém, jogando em nossa casa e com o apoio do nosso torcedor temos plenas condições de construir a vitória”, disse o zagueiro Rodrigo.

Para este compromisso, Joel não poderá contar com o lateral esquerdo Diego Renan e nem com o volante Aranda, advertidos com o terceiro cartão amarelo contra o Ceará. Assim, Lorran entra na lateral esquerda e Fabrício deve ganhar uma oportunidade no meio. Além disso, o atacante Rafael Silva treinou entre os titulares nesta segunda, no lugar do zagueiro Anderson Salles, e o esquema 3-5-2 deve dar lugar ao 4-2-1-3.

Pelo lado do Vila Nova, o técnico Wladimir Araújo adota o discurso de honrar a camisa do clube goiano e começar a planejar a próxima temporada. Ele lembrou que existem outros clubes interessados no resultado.

“Nós vamos a campo com o pensamento de tentar derrotar o Vasco, pois temos honra e precisamos respeitar a camisa do Vila Nova, que carrega uma torcida muito apaixonada, e a competição, pois existem outras equipes interessadas em um tropeço do Vasco. Sabemos que a tarefa não vai ser complicada, mas os jogadores estão determinados e ainda precisamos começar a pensar no que está por vir”, afirmou o treinador.

Sem muitas opções, o treinador deverá manter a base que foi derrotada por 1 a 0 pelo Oeste na última sexta-feira, no resultado que determinou matematicamente o rebaixamento. No primeiro turno da Série B do Campeonato Brasileiro, o Vila Nova decidiu enfrentar o Vasco no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), e acabou conseguindo um surpreendente resultado. Os goianos venceram a partida por 2 a 1. Naquela ocasião, Jhelmy e Júnior Xuxa abriram 2 a 0, com Carlos Cesar descontando para os cariocas.

FICHA TÉCNICA
VASCO X VILA NOVA-GO

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 18 de novembro de 2014 (Terça-feira)
Horário: 21h50(de Brasília)
Árbitro: Antônio Denival de Morais (PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa-PR) e Luciano Roggenbaum (PR)

VASCO: Martin Silva; Carlos César, Luan, Rodrigo e Lorran; Guiñazu, Fabrício e Douglas; Maxi Rodriguez, Rafael Silva e Kleber.
Técnico:Joel Santana

VILA NOVA: Cleber Alves, Wanderson, Gustavo, Gabriel e Christiano; Leonardo, Felipe Macena, Léo Rodrigues, Nenê Bonilha e Paulinho; Dimba
Técnico: Wladimir Araújo.

Após tropeço, Ponte luta para manter vivo sonho de título inédito.

GAZETA PRESS

Time campineiro confia na força da torcida para se reabilitar na competição
Time campineiro confia na força da torcida para se reabilitar na competição

O torcedor da Ponte Preta vai ao Moisés Lucarelli nesta terça-feira com o coração dividido. Às 21h50 (de Brasília), ao mesmo tempo em que estará torcendo por uma vitória diante do América-RN, em Campinas, também desejará com todas as forças uma derrota do Joinville, em Varginha, diante do Boa Esporte.

Restam três rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro da Série B e o time alvinegro foi parar na vice-liderança depois de ser derrotado pelos catarinenses em Santa Catarina. Agora, é vencer ou vencer para manter as chances de levantar o caneco inédito. A vaga na elite, no entanto, já está garantida.

Além de incentivar os jogadores, a torcida terá papel fundamental no jogo desta terça-feira: a diretoria crê nas rendas das bilheterias para completar a premiação do elenco pelo acesso. A expectativa é de casa cheia em Campinas. O valor – que será dividido entre todos os jogadores e comissão técnica – gira em torno de R$ 1 milhão. Os bilhetes para a partida custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).

“A Ponte não vai desistir. O campeonato não acabou. O torcedor da Ponte é um fanático machucado. Cabe acreditar ou não. Temos que brigar pelas três vitórias. Não sei se serão suficientes para nos dar o título. Mas eu ainda acredito”, disse o técnico Guto Ferreira.

Certo é que o zagueiro Gilvan não joga, já que está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O lateral esquerdo João Paulo, o volante Elton e o meio-campista Adrianinho estão entregues ao departamento médico e também não estarão à disposição. O beque Raphael Silva deverá ser o companheiro de zaga de Tiago Alves.

Assim, a Ponte Preta deverá ir a campo com: Roberto; Rodinei, Tiago Alves, Raphael Silva e Bryan; Fernando Bob, Juninho, Renato Cajá e Roni; Alexandro e Jonathan Cafu. Em contrapartida, o América-RN precisa da vitória para escapar do rebaixamento à Série C do Brasileirão. O time do Rio Grande do Norte é a primeira equipe na zona da degola, mas vem embalada depois da vitória contra o Icasa – concorrente direto na luta para escapar da terceirona.

Confiante, o técnico Roberto Fernandes terá alguns problemas para o jogo. Max e Isac foram expulsos na vitória contra os cearenses e o parceiro de Rodrigo Pimpão no ataque ainda não foi definido. Alfredo é o candidato mais cotado. Outra dor de cabeça é a ausência do lateral esquerdo Wanderson, com problemas no olho. Paulo Henrique deve entrar no time.

A única boa notícia é a volta do zagueiro Lázaro. Porém, Edson Rocha, que atou bem ao lado de Cleber, deverá deixar o companheiro no banco de reservas.

FICHA TÉCNICA 
PONTE PRETA X AMÉRICA-RN

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 18 de novembro de 2014, terça-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadao (GO) (CBF-1)
Assistentes: Jesmar Benedito Mirada de Paula (CBF-1) e João Patricio de Araújo (CBF-1), (ambos de GO)

PONTE PRETA: Roberto; Rodinei, Tiago Alves, Raphael Silva e Bryan; Fernando Bob, Juninho, Renato Cajá e Roni; Alexandro, e Jonathan Cafu
Técnico: Guto Ferreira

AMÉRICA-RN: Andrey; Walber, Edson Rocha, Cleber e Paulo Henrique; Judson, Márcio Passos, Daniel Costa, Arthur Maia; Rodrigo Pimpão e Alfredo
Técnico: Roberto Fernandes.

Boa Esporte recebe líder Joinville ainda sonhando com G-4 da Série B.

CÉLIO MESSIAS/GAZETA PRESS

Fernando Karanga disse que, em casa, o time mineiro pode vencer qualquer adversário
Fernando Karanga disse que, em casa, o time mineiro pode vencer qualquer adversário

A derrota para o Sampaio Corrêa frustrou os planos do Boa Esporte se manter no G-4 da Série B, mas a equipe ainda não jogou a toalha e aposta no acesso para a elite do futebol nacional. Para retornar ao grupo dos quatro primeiros, os mineiros precisam vencer simplesmente o líder Joinville, em jogo que será realizado nesta terça-feira, às 21h50 (de Brasília), no estádio Melão, em Varginha.

Quinto colocado com 53 pontos, o Boa Esporte retorna ao grupo dos melhores da Série B se triunfar e contar com um tropeço do Ceará, que enfrenta o ABC, fora de casa. O grande problema para a equipe mineira é que, além de se preocupar com a parte de cima da tabela, o time tem que ficar com olhos abertos para os concorrentes a um lugar no grupo de acesso à primeira divisão.

Com a disputa acirrada nestas últimas rodadas, o número de vitórias pode ser decisivo na classificação. Neste quesito, o Boa Esporte só não supera os dois primeiros colocados e o América-MG. O Boa tem 16 vitórias, contra 21 do líder Joinville e 19 da Ponta Preta, vice-líder. O América-MG soma 17 triunfos, e Vasco, Ceará e Atlético-GO têm 15 vitórias.

O compromisso contra o Joinville é encarado como uma verdadeira final. Na avaliação do atacante Fernando Karanga, uma vitória nesta terça-feira dá mais moral para o Boa seguir brigando pelo acesso. “Vencer o líder será especial porque dá moral para a sequência. Será um jogo dificílimo, mas dentro de casa podemos vencer qualquer time”, declarou.

Para o duelo contra os catarinenses, o técnico Nedo Xavier terá os retornos do zagueiro Thiago Carvalho e do volante William Magrão, que cumpriram suspensão automática contra o Sampaio Corrêa. Em compensação, o comandante perdeu Tinga, Diego e Ualisson Pikachu, que estão machucados e não voltam mais nesta temporada.

Se o duelo é encarado como uma final pelo Boa Esporte, do lado do time visitante é uma final de verdade. O Joinville já tem vaga garantida na primeira divisão do Brasileiro, mas quer o título da competição e chega embalado pela vitória em cima da Ponte Preta, que garantiu a ponta da tabela.

Na liderança da Série B com 69 pontos, o time catarinense depende apenas de si para conquistar o título inédito da segunda divisão. O atacante Edigar Junio não quer deixar o título escapar. “Somos líderes e só dependemos da gente, então vamos fazer o possível para ficar com a taça. Nossa torcida merece o título”, comentou.

O técnico Hemerson Maria terá três desfalques para a partida contra o Boa Esporte. O lateral direito Edson Ratinho, o zagueiro Bruno Aguiar e o meia Everton receberam o terceiro cartão amarelo e não participam do confronto. O treinador ainda não definiu os substitutos.

FICHA TÉCNICA
BOA ESPORTE X JOINVILLE

Local : Estádio Melão, em Varginha (MG)
Data: 18 de novembro de 2014, terça-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva – PR (ASP-FIFA)
Assistentes: Moises Aparecido de Souza – PR (CBF-2) e Luiz H Souza Santos Renesto – PR (CBF-1)

BOA ESPORTE: João Carlos; Edmar, Ciro Sena, Thiago Carvalho e Marinho Donizete; William Magrão, Vinícius Hess, Wellington e Tomas; Clebson e Fernando Karanga
Técnico: Nedo Xavier

JOINVILLE: Ivan, Murilo, Juliano, Guti e Rogério; Naldo, Anselmo, Filipe Soutto, Marcelo Costa; Fernando Viana e Edigar Junio
Técnico: Hemerson Maria.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.