21/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Medina e Filipinho são eliminados. Mineirinho passa com tubo quase perfeito; confira.

3 min read

Do Zigzagdoesporte.com.br por UOL, em São Paulo.

Atual campeão mundial de surfe, Gabriel Medina não começou bem a temporada da Liga Mundial (WSL). Após dois resultados ruins nas duas primeiras etapas do ano, Medina estreou com derrota e foi para repescagem em Margaret River, na Austrália.
Atual campeão mundial de surfe, Gabriel Medina não começou bem a temporada da Liga Mundial (WSL). Após dois resultados ruins nas duas primeiras etapas do ano, Medina estreou com derrota e foi para repescagem em Margaret River, na Austrália.

Atual campeão mundial de surfe, Gabriel Medina não começou bem a temporada da Liga Mundial (WSL). Após dois resultados ruins nas duas primeiras etapas do ano, Medina estreou com derrota e foi para repescagem em Margaret River, na Austrália.

Na noite dessa quarta-feira (quinta de manhãna Oceania), Medina enfrentou a “zebra” australiana Jay Davis, que surfa como convidado na terceiria parada da WSL. Mesmo assim, o atual campeão do mundo não conseguiu avançar à terceira fase da etapa e acabou deixando o mar eliminado ainda na segunda rodada.

Assim como aconteceu na primeira bateria em Margaret River, Medina mostrou dificuldade em se posicionar entre as grandes ondas que estão quebrando na praia australiana e não conseguiu boas descidas. Além disso, tomou um tombo numa onda e foi engolido por outra.

Enquantro o brasileiro registrou nota 7,67, a “zebra” australiana marcou 15,17 para surpreender o mundo do surfe e os próprios pais, que pareciam incrédulos com o feito de Jay Davis em Margaret River.

Com mais um resultado aquém do esperado, Medina já sofre pressão por não estar surfando seu melhor em 2015 e terá a chance de se redimir na próxima etapa da WSL, no Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca, entre 11 e 22 de maio.

Mineirinho avança com tubo quase perfeito

Se Medina continua decepcionando na temporada, Mineirinho vive fase oposta na WSL. O surfista do Guarujá brilhou mais uma vez sobre as ondas ao surfar um tubo quase perfeito, que lhe rendeu nota 9,80 numa só onda.

Quando dropou na onda, Mineirinho chegou a descolar a prancha da água e saiu do tubo com muito estilo e velocidade. Assim, obteve nota final 13,90 e eliminou o compatriota Alejo Muniz, que registrou 11,33.

“Estava no lugar certo, na hora certa, foi muito emocionante sair daquele tubo, a onda era três vezes o meu tamanho”, descreveu Mineirinho à WSL após sair do mar.

Dessa forma, o brasileiro se garantiu na terceira rodada de Margaret River. Na última etapa da WSL, em Bells Beach, também na Austrália, Mineirinho não foi campeão por pouco. Ele igualou o tricampeão mundial Mick Fanning na final, mas ficou com o vice-campeonato no critério de desempate.

Filipinho pega tubos radicais, mas é eliminado

Filipe Toledo não seguiu os passos de Mineirinho e acabou como Gabriel Medina: eliminado. O caçula brasileiro parou na segunda rodada mesmo tendo pego um tubo radical que levantou a torcida em Margaret River.

Pela manobra, Filipinho obteve 7,60. Ele também encaixou outro tubo, mas acabou com nota final 13,07. Já Ricardo Christie anotou 13,26 e eliminou o brasileiro por muito pouco.

“Eu acho que eu perdi uma ou duas ondas que não podia deixar passar. Aí eu tive que tentar na última onda, mas ela tava muito pequena”, avaliou o brasileiro, que faz aniversário nessa quinta-feira e disse sair satisfeito de Margaret Beach.

“Eu não posso esperar pra chegar no Rio, estou muito ansioso pra surfar no Brasil e tentar tomar a liderança de novo”, concluiu Filipinho, sobre a próxima etapa da WSL.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.