21/02/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Acompanhe um giro pelas repescagens europeias para a Copa 2014

6 min read

Do ZigZag do Esporte.

Ucrânia vence por 2 a 0 e pode deixar a França fora da Copa de 2014.

No primeiro jogo válido pela repescagem da Copa do Mundo de 2014, a Ucrânia aproveitou o fato de jogar em casa, derrotou a França, por 2 a 0 e ficou próximo de conquistar a vaga para o Mundial. Zozulya e Yarmolenko marcaram os gols da partida.

O confronto de volta está marcado para dia 19 de novembro, próxima terça-feira, em Paris. Para avançar à Copa, a França precisará vencer por mais de dois gols diferença – isso se não sofrer nenhum gol. Caso consiga o placar de 2 a 0, a partida irá para a prorrogação.

Principal jogador francês, o meia Ribéry, um dos favoritos para receber o prêmio da Bola de Ouro, teve atuação apagada. O jogador do Bayern de Munique tentou alguns lances individuais, mas foi muito bem marcado pelo sistema defensivo ucraniano.

Ucrânia e França fizeram um primeiro tempo com quase nenhuma emoção. Desde o minuto inicial, o confronto foi bastante truncado, com os jogadores de ambas equipes sem inspiração. Durante toda a etapa, as seleções não tiveram chances claras de gol, mas, empurrados pela torcida, a Ucrânia foi um pouco mais agressiva.

O único lance dos franceses aconteceu aos 15 minutos. Ribéry, que fez um primeiro tempo bem apagado, recebeu dentro da área, ganhou do marcador, cruzou rasteiro, mas o zagueiro Kucher antecipou Giroud e tirou para escanteio.

A melhor oportunidade da etapa inicial foi da Ucrânia, aos 29. Após cruzamento de Rotan, o brasileiro naturalizado Edmar deu um peixinho e a bola passou muito perto da trave direita de Lloris.

Aos 38, Edmar fez bola jogada e cruzou para dentro da área. A bola chegou em Konoplyanka. O atacante bateu de primeira, mas desviou no defensor francês e saiu para linha de fundo.

O jogo continuou sem emoções até o árbitro turco encerrar o primeiro tempo. Após o apito final, o astro Ribéry se estranhou com o brasileiro Edmar e os dois trocaram alguns empurrões, que logo foram separados pelos companheiros.

No retorno ao gramado depois do intervalo, as seleções buscaram um pouco mais o gol, arriscando chutes de longa distância. Contudo, somente aos 15 minutos, na primeira chance real, a Ucrânia abriu o placar. Em troca de passes, a bola chegou em Zozulya. O atacante, de frente com o goleiro, bateu rasteiro. Lloris quase defendeu, mas a bola entrou devagar na meta francesa.

Dois minutos depois, o time mandante quase ampliou. Em contra-ataque rápido, de novo Zozulya recebeu em boa condição, mas foi travado por Abidal no momento do chute.

Atrás no placar, a França se viu obrigada a se arriscar mais no campo ofensivo. Aos 20, Nasri perdeu grande oportunidade. O meia do Manchester City invadiu a área, livre de marcação, mas finalizou em cima de Pyatov.

Principal esperança dos franceses, o meia Ribéry tentou escapar da forte marcação, mas não levou perigo aos ucranianos. A melhor chance da França aconteceu aos 35. Em escanteio, Koscielny subiu livre e mandou para fora.

Aos 37, a Ucrânia ficou mais perto da Copa. Kosciely derrubou Zozulya dentro da área e o juiz assinalou pênalti. Yarmolenko cobrou forte, no meio do gol, a bola ainda bateu no travessão, mas entrou para o fundo do gol.

O final da partida foi bastante nervoso, com jogadores expulsos em ambas seleções. A França perdeu Koscielny, que agrediu o adversário. Pelo lado ucraniano, Kucher recebeu o cartão vermelho após fazer falta em Ribéry e impedir o contra-ataque.

Ainda no último minuto, a França teve oportunidade de descontar em falta na entrada da área. Mas Benzema cobrou, mas a bola bateu na barreira.

FICHA TÉCNICA
UCRÂNIA 2 X  0 FRANÇA

Local: Kiev (Ucrânia)
Estádio: NSK Olimpiyskyi
Data: 15 de novembro de 2013, quinta-feira
Horário: 17h55 (de Brasília)
Árbitro: Cuneyt Cakir (TUR)
Assistentes: Bahattin Duran (TUR) e Tarik Ongun (TUR)
Cartões Amarelos: Ucrânia: Shevchuk, Stepanenko, Kucher
França: Sissoko e Giroud.

Cartões Vermelhos: Ucrânia: Kucher
França: Giroud

Gols: Zozulya, 15 minutos do segundo tempo, e Yarmolenko, aos 37 do segundo tempo.
UCRÂNIA: Andriy Pyatov; Artem Fedetskiy, Kacheridi, Kurcher, Shevchuk; Stepanenko, Ruslan Rotan, Edmar (Roman Bezues), Roman Zozuly ; Yarmolenko (Gusev) e Zozulya (Seleznyov).
Técnico: Mikhail Fomenko

FRANÇA: Lloris; Debuchy, Koscielny, Abidal, Evra; Poqba, Matuidi, Nasri (Valbuena), Ribéry; Giroud (Benzema) e Loic Rémy (Sissoko)
Técnico: Didier Deschamps

 

Grécia vence a Romênia e conquista vantagem na repescagem.

Nesta sexta-feira, Grécia e Romênia iniciaram uma batalha por uma vaga na Copa do Mundo 2014, no estádio Georgios Karaiskakis, em Atenas.

Apesar das estatísticas, que apontavam que dos 30 jogos disputados até hoje, o país do leste europeu havia conquistado 17 vitórias, contra sete dos helênicos, a Grécia venceu a partida por 3 a 1 conquistando uma vantagem na repescagem.

O próximo confronto entre as seleções acontece na terça-feira (19) na Arena Nationala, em Bucareste.

O jogo

A seleção grega não foi a melhor em posse de bola, detendo 47% contra 53% dos romenos, mas teve a melhor pontaria da partida. Logo aos 14 minutos da primeira etapa, Salpingidis mandou para Mitroglou, que colocou a bola no fundo das redes do goleiro Lobont.

Em resposta, com um rápido contra-ataque, a equipe dos romenos segurou a bola, Torje passeou pela esquerda e mandou para Stancu deixar tudo igual para Romênia e Grécia, aos 19.

Mas os gregos aproveitaram cada erro dos adversários para converterem em vantagem, e em uma falha da zaga, novamente Salpingidis recuperou a bola e deu uma bela assistência para Torosidis anotar o segundo a favor dos helênicos.

Na volta dos vestiários o confronto ficou ‘pegado’, onde os jogadores em campo se ‘trombavam’ provocando faltas, e chegar a grande área se tornou mais complicado para ambas as equipes.

Porém, aos 21 minutos Katsouranis encontrou novamente Mitroglou, que selou a vitória da Grécia com seu segundo gol na partida, e o terceiro do time grego.

 

Em dia de recorde pessoal, ‘positivo’ Cristiano Ronaldo foge de polêmica.

Getty

Cristiano Ronaldo alcançou marca pessoal e ainda deixou Portugal perto da Copa do Mundo
Cristiano Ronaldo alcançou marca pessoal e ainda deixou Portugal perto da Copa do Mundo
Cristiano Ronaldo foi o grande destaque da vitória de Portugal por 1 a 0 sobre a Suécia ao ser o único a ter balançado a rede na partida. O gol dele, por sinal, além de deixar o seu país mais perto da Copa do Mundo, ainda o permitiu que igualasse uma marca individual impressionante.Afinal, pela 63ª vez em 2013, o camisa 7 superou o goleiro adversário, igualando 2012, que foi o ano em que mais fez gols em sua carreira. Isso contando o período de janeiro a dezembro e, não, o período de uma temporada do futebol europeu. A diferença é que, neste ano, precisou de apenas 54 jogos contra 71 do ano passado.

O craque do Real Madrid ainda tem mais nove partidas por fazer em 2013 – oito pelo clube e uma pela seleção – e, assim, não faltará oportunidades para superar a marca.

Vale lembrar que Lionel Messi, com 91 gols, é o jogador que mais marcou em um ano do calendário. Para igualar ou superar o argentino, Ronaldo precisaria fazer, em média, ir às redes mais de três vezes por partida.

Recorde à parte, o meia-atacante comentou sobre o duelo desta sexta-feira e não escondeu sua confiança na classificação de Portugal, que precisa de apenas um empate no duelo de volta.

“Sou uma pessoa positiva, igual aos meus companheiros de seleção, e creio que estaremos no Mundial”, declarou o jogador, que ainda descartou o duelo entre ele e Ibrahimovic. “Não é uma guerra individual.”

Ronaldo ainda comentou sobre um problema físico que o impediu de treinar na segunda e terça. “É uma pequena dor no pé. Hoje joguei e forcei um pouco, mas não estou mal”, declarou.

Nada de polêmica

Questionado se participaria da cerimônia de gala da Fifa na entrega da Bola de Ouro – o jornal espanhol As noticiou que o atleta não iria -, o português fugiu do assunto. “Estou concentrado em minha seleção e em passar pela repescagem, falarei disso depois.”

 

Fonte: espn.com.br

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.