26/02/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Do ZigZag do Esporte/Colunas.

Por Galdino Silva.

Nascido em 10 de Fevereiro de 1903 na cidade de Kozlov na época fazia parte do império Áustro-Húngaro, em 1918 iniciou a carreira aos 15 anos no Hertha Viena, em 1924 passou a integrar a equipe do Áustria Viena o seu físico magro e sua elasticidade em campo logo lhe rendeu o apelido de Der Papierene, o “Homem de Papel”.

No ano de 1926 começou a defender a seleção austríaca. Em campo, virava um artista, um Mozart, pois regia uma das maiores orquestras futebolísticas que o mundo já conheceu: o Wunderteam (Time Maravilha) da Áustria do final dos anos 20 e início dos anos 30. Em 1934 na Copa do Mundo da Itália liderou a Áustria que estreou na Copa contra a França e venceu por 3 a 2 após empate em 1 a 1 no tempo normal. Sindelar, Schall e Bican fizeram os gols dos austríacos. Na fase seguinte, duelo contra a grande rival Hungria e vitória por 2 a 1, gols de Horvath e Zischek. Sindelar era o garçom da equipe, pois quase todos os gols dos seus companheiros iniciavam em seus pés, nas semifinais a sua seleção foi eliminada pela Itália e a Áustria terminou o mundial na quarta colocação, Sindelar continuou brilhando na Europa e foi o primeiro jogador de futebol a fazer comerciais de produtos de todos os gêneros.

Antes de a seleção austríaca ser dissolvida e seus jogadores tendo de defender a Alemanha na Copa de 1938 na França, uma partida contra a Alemanha foi marcada para “celebrar a reunificação da Áustria com o império alemão”. Os militares de Hitler deixaram bem claro para os austríacos que a Alemanha é quem venceria o jogo disputado em Viena. Mas Sindelar não deu ouvidos aos nazistas, comoveu seus companheiros com um inflamado espírito de luta e fez com que a Áustria, muito superior, derrotasse a Alemanha por 2 a 0. Sindelar marcou o primeiro gol e foi dançar bem na frente das tribunas onde estavam as autoridades nazistas. Era a vitória do Homem de Papel sobre Hitler e sobre o nazismo. Uma vitória na bola, no futebol, na arte. E sem disparar um tiro sequer.

No início de 1939, ano em que estouraria a Segunda Guerra Mundial, Sindelar seria encontrado morto com a namorada, Camilla Castagnola, no apartamento de ambos em Viena. O veredicto oficial concluiu que a morte de ambos fora acidental ambos teriam se asfixado por monóxido de carbono, muitos afirmaram que as raízes judias de Sindelar foram delatadas às autoridades nazistas, causando sua captura e morte no dia 23 de Janeiro de 1939 aos 35 anos de idade.

Matthians Sindelar o primeiro craque que causou polêmica e foi mártir ao disputar uma Copa do Mundo.

Mathias Sidelar

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.