18/06/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

A OBSESSÃO DOS CLUBES BRASILEIROS PELO MUNDIAL INTERCLUBES.

3 min read

Nas primeiras edições da Taça Libertadores da América os clubes brasileiros não davam tanta importância, mesmo o Santos Futebol Clube tendo vencido a competição por duas vezes seguidas em 1962 e 1963 e nesses mesmos anos conquistando os títulos mundiais interclubes ao que me parece as equipes brasileiras ainda valorizavam mais as competições estaduais e as nacionais, depois que o São Paulo venceu as Taças Libertadores de 1992 e 1993 e os mundiais interclubes nos mesmos anos e batendo adversários de quilates valiosos “ Barcelona e Milan” os grandes times brasileiros se obsecaram por esse troféu, alguns deles como o Palmeiras em 1994 se esqueceu de que antes tinha a Libertadores para se chegar ao mundial e ficou no meio do caminho, em 1995 o Grêmio que já tinha um gostinho dessa conquista com o feito de 1983 lançou a meta de projeto “ Bicampeonato mundial” logo após vencer a competição continental da América do Sul, abdicou praticamente do campeonato brasileiro e nos final das contas caiu para o Ajax da Holanda em Tóquio, em 1997 o Cruzeiro foi mais além contratando jogadores de aluguel por apenas uma partida, revivendo o que o Grêmio fez em 83 quando contratou Mário Sérgio e Paulo Cesar Caju, a Raposa contratou Donizete, Bebeto e Gonçalves e na hora do vamos ver! Perdeu para o Borussia Dortmund da Alemanha, em 1998 foi a vez do Vasco que planejou desde a final da Taça Libertadores o sonho do título mundial e perdeu para o Real Madrid, no ano seguinte foi o Palmeiras que perdeu para o Manchester numa falha de seus maiores ídolos o goleiro São Marcos e lá se foi o sonho do título mundial.

O formato do mundial interclubes mudou desde 2005 e nesse ano o São Paulo venceu o Liverpool, no ano seguinte o Internacional de Alexandre Pato venceu o Barcelona de Ronaldinho Gaúcho, no ano de 2010 o Internacional voltou a disputar a competição e a ansiedade do bicampeonato nem batia na porta! Já estava dentro do Beira Rio, a final seria contra a poderosa Inter de Milão de José Mourinho eram o que profetizavam, porém se esqueceram de que antes da Inter tinha o Mazembe e ai o vexame foi maior do que a conquista se acontecesse,veio o Santos de Neymar em 2011 e foi engolido pelo Barcelona mesmo tendo chegado a final sem ser favorito, porém penou na semifinal contra um time japonês, agora foi à fez do Atlético Mineiro ganhou a Taça Libertadores e rumo a Tóquio que na realidade deixou de ser na capital japonesa fazia já um tempinho, a final sonhado contra o Bayern de Munique, time que já havia sido campeão em cima do rival em 1976 e justamente no mesmo dia da final desse ano 21/12/2013, a ansiedade da final antecipada aumentou quando o time alemão ganhou a sua partida semifinal com facilidade e aumentou a pressão que já existia no elenco.

É preciso planejar sim é necessário, porém não como fazem as equipes brasileiras, principalmente aquelas que são marinheiras de primeira viagem, não se podem abdicar de uma competição como o campeonato brasileiro como fazem nossas equipes, se reforçar sim e estabelecer as metas sem pressão, deixar seguir o curso normal como fazem as equipes europeias, mesmo que esses clubes não deem tanta importância a essa competição pelo menos era assim antigamente, que sirva de exemplo e de vez a experiência do Galo, deixem a coisa acontecer, fluir de forma natural sem pressão aos jogadores e expectativas aos torcedores, pois soube que teve torcedor do Atlético que vendeu carro, casa e atrasou prestações da escola do filho para ir ao Marrocos para ver o vexame do time do coração e ver somente a decisão!!! “ do terceiro lugar” .

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.