26/05/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Acompanhe detalhes de dois jogos do brasileiro que aconteceram na noite da última quarta-feira

7 min read

Do ZigZag do Esporte

Campeonato brasileiro 2013.

Victor é expulso, e Atlético-MG empata com o Criciúma em jogo antecipado.

O Atlético-MG entrou em campo ainda “sonhando com o título” do Brasileiro, nas esperanças do técnico Cuca, mas parece que o feito ficou ainda mais difícil. O clube mineiro visitou o ameaçado Criciúma, no estádio Heriberto Hulse, nesta quarta-feira, e empatou por 1 a 1 em jogo antecipado da 25ª rodada.


O resultado deixa o atual campeão da Libertadores ainda na oitava colocação, com 32 pontos, enquanto o líder Cruzeiro soma 50. Já o time catarinense permanece na zona de rebaixamento. O Criciúma abre o Z-4, na 17ª posição, com 25 pontos ganhos.

O time mineiro, entretanto, permanece com um jogo a menos que os demais rivais, já que ainda tem a partida contra a Ponte Preta, válida pela oitava rodada, a ser realizada na quinta-feira da semana que vem, dia 3 de outubro.

Mas o próximo adversário do Atlético-MG é o Santos, no próximo domingo, no Independência. Já o Criciúma joga no mesmo dia, fora de casa, contra o Flamengo.

O gol dos visitantes saiu no fim do primeiro tempo, aos 41 minutos. Júnior César recebeu na linha de fundo, cruzou no segundo pau, e o “baixinho” Luan subiu atrás da zaga catarinense para cabecear e abrir o marcador.

Porém, logo na sequência, na saída de campo, Marlon cruzou da esquerda. Leonardo Silva não afastou, e a bola sobrou para Lins, que virou uma bicicleta no cantinho do gol de Victor para empatar o jogo.

Já no segundo tempo, o poder de reação do Atlético-MG diminuiu, e muito, depois que Victor colocou a mão na bola fora da área e recebeu o cartão vermelho direto. Assim, o técnico Cuca sacou Diego Tardelli para colocar o substituto Giovanni e, consequentemente, perdeu força ofensiva.

O jogo

A expectativa para a hora do jogo era de chuva, o que não se confirmou na prática, mesmo assim, o jogo aéreo prevaleceu no começo da partida, com muitos chutões das defesas e pouca qualidade técnica de ambos os lados. Após um inicio ruim, o Atlético-MG mostrou que tem um time com mais recursos que os catarinenses e procurou trabalhar melhor a bola.

Sem Ronaldinho Gaúcho, que foi poupado, o técnico Cuca optou por uma formação com Luan e Fernandinho se revezando pelos lados do campo, Tardelli mais recuado ajudando na armação das jogadas e Jô centralizado na área, jogando como pivô e explorando as bolas alçadas no meio da zaga do time catarinense. Dessa forma, o time alvinegro foi aos poucos dominando as ações e criando as principais chances de marcar.

Aos 14, os mineiros trocaram passes na intermediária e Luan resolveu arriscar arremate contra a meta de Helton Leite, assustando o goleiro do Criciúma. Mesmo jogando em casa, a aposta do clube de Santa Catarina foi nos contra-ataques, mas o time do técnico estreante Argel Fucks encontrou dificuldades na marcação bem encaixada dos atleticanos, que neutralizaram a maioria das investidas dos catarinenses.

A pressão do clube mineiro foi ganhando força e quase resultou em gol de Jô, que aproveitou cruzamento de Marcos Rocha e obrigou Helton Leite a fazer grande defesa. O melhor momento do Criciúma aconteceu em um dos poucos descuidos da defesa alvinegra, que permitiu cabeceio de Daniel Carvalho, que acertou o travessão de Victor.

A insistência do Atlético-MG foi premiada aos 41, quando a equipe mineira conseguiu boa trama ofensiva, com Júnior César chegando à linha de fundo e cruzando com qualidade, Jô não alcançou, mas Luan apareceu por trás da defesa e testou para as redes abrindo os trabalhos. O time mineiro não teve tempo para comemorar, isso porque, no minuto seguinte o Criciúma empatou com Lins, que aproveitou um corte mal feito pela zaga alvinegra e de meia bicicleta deixou tudo igual.

Na volta para a etapa complementar, o Atlético-MG seguiu melhor no jogo, mas os donos da casa adiantaram a marcação, dificultando a vida da equipe alvinegra. O cenário da partida começou a mudar aos oito minutos, quando Victor tentou cortar uma bola fora da aérea e tocou com a mão na bola, sendo expulso pelo árbitro capixaba Pablo dos Santos Alves.

Com um jogador a mais em campo, o Criciúma passou a ser mais ofensivo, com os atleticanos atuando no contra-ataque, explorando a velocidade de Luan e Fernandinho, em uma inversão do panorama do jogo. Atento, Cuca trocou o cansado Josué por Leandro Donizete, reforçando a marcação no meio-campo com um atleta mais eficiente.

Com a expulsão de Victor, Cuca sacou Tardelli para a entrada de Giovanni, que trabalhou muito no tempo que esteve em campo. Aos 27, Fabinho lançou Lins, que finalizou cruzado, obrigando o goleiro atleticano a se esticar todo para evitar a virada mandando para escanteio.

Nos minutos finais, o Criciúma também perdeu um jogador expulso, já que João Victor acertou cotovelada em Fernandinho e recebeu o segundo amarelo.

Com igualdade no placar e no número de atletas em campo, o jogo ficou aberto com as duas equipes perseguindo a vitória. Apesar da insistência dos dois lados, o marcador permaneceu inalterado até o apito final de Pablo dos Santos Alves no Heriberto Hulse.

FICHA TÉCNICA:
CRICIÚMA 1 X 1 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC)
Data: 25 de setembro de 2013 (quarta-feira)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (Asp. Fifa/ES)
Assistentes: Vanderson Antonio Zanotti (ES) e Luciano Roggenbaum (PR)
Público: 9.740 pagantes
Renda: R$ 104.830,00
Cartões amarelos: João Vitor, Lins, Tony, Wellington Paulista e Morais (Criciúma); Leonardo Silva, Jô, Marcos Rocha, Jr. César (Atlético-MG)
Cartões vermelhos: (Atlético-MG) Victor (Criciúma) João Vitor
Gols:
CRICIÚMA: Lins, aos 42 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-MG: Luan, aos 41 minutos do primeiro tempo

CRICIÚMA: Helton Leite; Tony, Leonardo, Fábio Ferreira e Marlon; Amaral, Leandro Brasília (Morais), João Vitor e Daniel Carvalho (Fabinho); Lins e Wellington Paulista (Marcel)
Técnico: Argel Fucks

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha; Réver, Leonardo Silva e Júnior César; Pierre, Josué (Leandro Donizete), Luan (Rosinei) e Tardelli (Giovanni); Fernandinho e Jô
Técnico: Cuca

 

Claudinei avalia empate com o Náutico: ‘Pior partida sob o meu comando’.

Divulgação

Claudinei Oliveira gesticula com o time do Santos durante partida contra o Náutico na Vila Belmiro
Claudinei Oliveira gesticula com o time do Santos durante partida contra o Náutico na Vila Belmiro

A atuação do Santos no empate com o Náutico, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, foi alvo de críticas do técnico Claudinei Oliveira. Na avaliação do treinador, o futebol apresentado pela equipe praiana deixou a desejar e, por essa razão, a vitória sobre o lanterna do Campeonato Brasileiro não foi conquistada.

 

“A equipe jogou a pior partida sob o meu comando. Não fomos bem durante os 90 minutos. Pelo que foi o jogo, acho que somamos um ponto, pois poderia ter sido pior. Não tivemos envolvimento técnico suficiente para ganhar. Fizemos substituições, mas as coisas não aconteceram. Claro que o Náutico teve os seus méritos, mas não apresentamos um futebol convincente”, disse Claudinei.

O comandante santista ainda destacou que o time não teve um bom rendimento no aproveitamento de passes, o que impediu os alvinegros de se imporem tecnicamente diante do Náutico, durante a partida, atrasada da 11ª rodada do Brasileirão.

“Nós erramos muitos passes. Geralmente, o nosso time tem um aproveitamento de pouco mais de 80% nesse quesito, algo que não repetimos contra o Náutico. Erramos muito, porque jogamos demais pelo meio e não usamos tanto as laterais do campo. Enfim, não jogamos bem e temos que trabalhar para voltar a vencer”, comentou.

Mesmo sem o Santos ter conquistado a vitória, a equipe praiana subiu uma posição e agora é a sexta colocada na Série A, com 33 pontos. O time volta a atuar diante do Atlético-MG, no próximo domingo, às 18h30 (horário de Brasília), no Estádio Independência.

“Em termos de classificação, ainda subimos um posto. Estamos em sexto. Vamos planejar o jogo contra o Atlético-MG, pois temos que conseguir pontos. A preferência é pela vitórias, mas se não der, pelo menos um ponto. Só vamos encostar no G-4 mantendo um nível de boas atuações”, finalizou Claudinei Oliveira.

 

Fonte: ESPN.com.br com Agência GazetaPress

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.