13/04/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Na seleção, quem mora no Rio é quem mora pior

3 min read

Por Paulo Cobos, de Joanesburgo (África do Sul) para o ESPN.com.br.

Getty

Favela do Cantagalo, no Rio de Janeiro
Favela do Cantagalo, no Rio de Janeiro

Se os jogadores da seleção brasileira que Luiz Felipe Scolari trouxe para Joanesburgo levaram em conta a qualidade de vida para si próprio e da família na hora de escolher o clube onde jogam atualmente, Rafinha e Dante tomaram a melhor decisão enquanto Jefferson e Fred tiveram a pior, seguidos de perto por Hulk e Bernard.

Na esteira do drama vivido por Bernard, que teme pela segurança dele e da família na ucraniana Donetsk, o ESPN.com.br buscou saber como são as cidades em que trabalham os 19 jogadores da seleção que vão jogar no amistoso contra a África do Sul na próxima quarta-feira (não foi possível tabular todos os resultados da pequena Wolfsburg, onde está o volante Luiz Gustavo).

O site www.numbeo.com tabula vários índice oficiais para fazer um ranking de qualidade de vida de cidades espalhadas pelo mundo. O índice é composto por sete itens: poder de compra, segurança, sistema de saúde, preços, valor dos imóveis comparado com a renda dos habitantes do município, trânsito e poluição.

Das 11 cidades que têm clubes em que jogam atletas da seleção que está na África, a melhor colocada é a alemã Munique, onde atuam o lateral Rafinha e o zagueiro Dante, no Bayern. Logo atrás vem a canadense Toronto, para onde foi o goleiro Júlio César

Getty

Vista aérea de Toronto, no Canadá, nova cidade de Júlio César
Vista aérea de Toronto, no Canadá, nova cidade de Júlio César

Na rabeira da lista, aparece o Rio de Janeiro, onde estão o tricolor Fred e o botafoguense Jefferson. A outra cidade brasileira com jogadores da seleção, Belo Horizonte (Jô) tem pelo menos mais qualidade de vida que a russa São Petersburgo, onde está Hulk, e também a conturbada Donetsk de Bernard.

É fácil saber porque Rio, São Petersburgo e Donetsk aparecem em posições tão ruins (todas com índices gerais que não chegam a 15% da marca obtida por Munique.

Das 11 cidades, o Rio de Janeiro tem a pior situação na segurança pública. Seu índice nesse item fica em 44,99, contra 84,99 de Munique, a melhor das 11.

A capital fluminense, sempre levando em conta os municípios com jogadores hoje na seleção, também tem o pior desempenho em saúde pública e na comparação da renda das pessoas com o preço dos imóveis.

Já a russa São Petersburgo, terra do Zenit de Hulk, faz feio na poluição e trânsito, com as piores marcas da lista. Já Donetsk tem os habitantes com o menor poder de compra.

Do lado oposto aparecem as opções acertadas dos boleiros dos jogadores. Fernandinho, que joga no City, mora em Manchester, cidade com o melhor sistema de saúde.

ÍNDICE GERAL DE QUALIDADE DE VIDA DAS CIDADES COM JOGADORES DA SELEÇÃO

1º Munique              202,07

2º Toronto               171,60

3º Manchester         114,21

4º Londres                96,94

5º Madri                    95,29

6º Paris                     94,51

7º Barcelona             83,25

8º Belo Horizonte       37,18

9º Donetsk                21,78

10º São Petesburgo 10,08

11º Rio de Janeiro      7,51

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.