18/04/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Presidente do Bayern é condenado a três anos e meio de prisão e vai recorrer

2 min read

Por Gerd Wenzel, com redação do ESPN.com.br.

Getty

Uli Hoeness, presidente do Bayern de Munique, é julgado por sonegação de impostos
Uli Hoeness, presidente do Bayern de Munique, foi julgado por sonegação de impostos

Uli Hoeness, presidente do Bayern de Munique, foi condenado à pena de três anos e seis meses de prisão, por sonegação de impostos na Alemanha nesta quinta-feira. A defesa do dirigente entrará com recurso contra a sentença e, por enquanto, o réu seguirá em liberdade.

O Tribunal Estadual de Munique entendeu que Hoeness sonegou impostos num valor total de 27,2 milhões de euros (quase R$ 90 mi), mantendo duas contas no Banco Vontobel na Suíça à revelia da Receita Federal Alemã, não tendo declarado em tempo hábil os lucros auferidos.

A alegada auto-denúncia, sempre de acordo com a sentença, carece de valor jurídico, razão pela qual ela não foi levada em consideração pelo tribunal.

Na quarta, Hoeness confessou que manteve há anos uma conta em no banco suíço – na Alemanha, a confissão em caso desse tipo poderia livrar o acusado da pena de prisão, mediante ao pagamento da dívida. O júri, contudo, não entendeu assim.

“A confissão deve conter, pelo menos, os elementos de uma declaração de imposto, que não é o caso”, havia dito o promotor, que teve a seu lado uma sentença do Supremo Tribunal Federal, que decidiu que, em princípio, qualquer fraude acima de um milhão de euros não pode ter pena reduzida.

Já advogado de Hoeness, Hanns Oliven, argumenta que o caso apresenta atenuantes, portanto, a regra do Supremo não se aplicaria neste caso. O pedido da defesa, portanto, é que o presidente do Bayern tenha, sim, direito à redução de pena, o que i

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.