27/02/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

River Plate quebra tabu de 10 anos em La Bombonera, vence Boca e encosta na ponta; CONFIRA OUTROS RESULTADOS NA ARGENTINA

4 min read

Por ESPN.com.br.

Getty

Lanzini comemora depois de deixar a sua marca em La Bombonera
Lanzini comemora depois de deixar a sua marca em La Bombonera

O torcedor ‘Millonario’ sofreu muito nos últimos anos, porém, aos poucos, recupera a confiança. Em um momento como este de ressureição do River Plate, a noite de 30 de março de 2014 jamais será esquecida. Em plena La Bombonera, o clube alvirrubro derrotou o arquirrival Boca Juniors pelo placar de 2 a 1 e quebrou um tabu de dez anos sem vencer o maior adversário em seu temido estádio.

De quebra, o triunfo fora de casa aproxima o River Plate da disputa pelo título do Torneio Final do Campeonato Argentino. O resultado positivo em La Bombonera deixou o time comandado por Ramón Diaz na quarta posição com 17 pontos, apenas um abaixo do líder Colón de Santa Fé – derrotado pelo Arsenal de Sarandí neste domingo por 1 a 0. O Boca, por outro lado, permanece em 12º, com apenas 12 pontos.

Em uma partida de redenção, de quebra de tabu, um velho conhecido de uma grande torcida brasileira teve um papel decisivo. O meia Manuel Lanzini, ex-Fluminense, deixou a sua marca e ainda deu a assistência para Ramiro Funes Mori marcar o gol da vitória do River. Riquelme, em cobrança de falta magistral, balançou as redes pelo lado ‘xeneize’.

EFE

Gago disputa bola com Lanzini; meia, ex-Flu, teve atuação decisiva na vitória do River
Gago disputa bola com Lanzini; Ex-Flu, teve atuação decisiva

Os dois times não terão muito tempo para baixar a adrenalina do Superclássico deste domingo. O Boca Juniors atuará novamente já nesta quarta-feira, a partir das 17h10 (de Brasília), quando terá pela frente o Rosario Central, fora de casa. O River Plate, na mesma data, mas às 20h30, recebe no Monumental de Nuñez o Newell’s Old Boys, em duelo decisivo pela parte de cima da tabela.

O confronto mais esperado da Argentina começou conforme o esperado. Apesar de uma pior campanha, mas contando com o apoio total do torcedor em La Bombonera, o Boca Juniors controlou o ritmo de jogo e criou grande chance aos 11min. Sanchez-Miño recebeu pela esquerda e cruzou na medida para Riquelme bater de primeira. O experiente goleiro Barovero espalmou para escanteio.

As jogadas pelas laterais se mostraram as mais eficientes para os ‘xeneizes’. Aos 23min, novamente pelo lado esquerdo, o Boca Juniors por pouco não abriu o placar. O lateral esquerdo Insua cruzou para a área na direção de Giglioti. A bola, entretanto, desviou em Maidana e caiu na medida para Martínez. O ex-corintiano tocou forte de cabeça e exigiu boa defesa de Barovero.

As duas oportunidades serviram para acordar o River Plate na partida. O clube visitante, aos poucos, controlou mais a posse de bola e segurou o ímpeto do arquirrival. Por intermédio de contra-ataques, geralmente puxados por Lanzini, ex-Fluminense, os ‘Millonarios’ cresceram no jogo. Téo Gutiérrez, ainda na primeira etapa, teve boa chance.

Getty

Riquelme anotou um belíssimo gol de falta
Riquelme anotou um belíssimo gol de falta

Se faltaram oportunidades durante a primeira etapa, o segundo tempo rapidamente demonstrou outro nível. Boca Juniors e River Plate transformaram o bom toque de bola em chances reais, pior para os goleiros de ambos. Logo no início, Barovero fez boa defesa após chute da entrada da área.

A chance do Boca Juniors foi respondida no lance seguinte, aos 2min. Lanzini, principal destaque do River no Superclássico, tocou ótima bola para Téo Gutiérrez, que arrancou e bateu firme. Para o azar do colombiano, a bola passou rente à trave defendida pelo goleiro Agustín Orión.

A parceria entre o meia ex-Flu e o jogador da seleção colombiana se mostrou como a grande arma dos visitantes na partida, e rapidamente ela deu frutos ao River Plate. Aos 12min, Gutiérrez recebeu pela ponta direita e tocou com precisão para Lanzini. O camisa 10 dominou, ganhou da defesa na velocidade e tocou na saída de Orión. Um a zero River.

A desvantagem se transformou em mais um motivo para a torcida do Boca Juniors aumentar a pressão em La Bombonera. O incentivo tradicional da torcida, que ocupou 100% do estádio, já que não há público visitante na Argentina por conta da violência, cresceu ainda mais depois dos 23min, momento no qual a genialidade de Riquelme apareceu. Cobrança de falta certeira, golaço. Superclássico empatado.

Toda a festa do torcedor do Boca, entretanto, cessou aos 40min. Lanzini cobrou escanteio na medida para Funes Mori. O lateral esquerdo se antecipou ao goleiro Orión e tocou para as redes. Gol que tirou o incômodo tabu das costas do torcedor alvirrubro. Era a noite do River Plate. Era a noite da redenção.

Confira os resultados deste domingo no Argentino:

Lanús 2 x 1 Rosario Central
Arsenal de Sarandí 1 x 0 Colón
Boca Juniors 1 x 2 River Plate
Tigre 2 x 2 San Lorenzo

 

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.