21/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

San Lorenzo atropela o Bolívar e põe um pé e meio na final da Libertadores.

3 min read

Do Zigzagdoesporte.com.br por ESPN.com.br.

O San Lorenzo está com um pé na final da Libertadores. Até mais do que isso. Jogando em casa, o time argentino abusou da jogada aérea, contou com uma boa ajuda do goleiro rival e atropelou o Bolívar: 5 a 0. Mauro Matos, Emanuel Más, duas vezes, Mercier e Buffarini marcaram os gols do duelo.

Uma noite para lá de infeliz do goleiro Quiñonez acabou comprometendo as chances do Bolívar. Logo aos 5 minutos, Romagnoli cobrou falta da intermediária, o arqueiro saiu muito mal de baixo das traves, e o atacante Mauro Matos aproveitou o gol quase vazio para cabecear para o fundo da rede e abrir o placar.

O lance do segundo gol só não pareceu um replay porque a falta foi em lugar diferente. Do lado direito do campo, bem mais próximo da linha de fundo, Romagnoli cruzou mais uma vez na área, e Quiñonez saiu muito mal do gol de novo. Emanuel Más se antecipou e ficou com o caminho aberto para usar a cabeça e aumentar a vantagem.

Getty

Goleiro Quiñonez foi mal na saída do gol
Goleiro Quiñonez foi mal na saída do gol

Confortável no placar, o San Lorenzo aproveitou para dominar completamente o duelo e transformar a vitória em goleada no segundo tempo. Aos 24 minutos, Mercier roubou a bola no meio de campo e tentou a enfiada na área. A zaga boliviana até tentou afastar, mas a bola acabou sobrando para o mesmo Mercier encher o pé da entrada da área, no canto direito de Quiñonez.

Mas se não teve chances de defesa no terceiro gol, o goleiro pelo menos poderia ter evitado o quarto. Aos 28, Buffarini roubou mais uma bola no meio de campo, avançou e soltou o pé. A bola saiu forte, mas próximo de Quiñonez. Mesmo assim, ele não conseguiu fazer a defesa.

O golpe de misericórdia veio 41 minutos, de novo na bola parada. Barrientos cobrou falta do lado esquerdo e de novo a zaga do Bolívar mostrou toda a sua deficiência na jogada aérea. Emanuel Más subiu sozinho na primeira trave e cabeceou cruzado, no cantinho do goleiro Quiñonez, que ficou plantado e nem tentou fazer a defesa.

O duelo de volta acontece na altitude de La Paz, na próxima quarta-feira. O Bolívar, porém, precisará ganhar por seis gols de diferença para ir à decisão. Uma missão praticamente impossível. Um 5 a 0 para os bolivianos é o único placar que causaria uma disputa de pênaltis.

Por outro lado, o San Lorenzo, um dos maiores clubes da Argentina, agora fica mais perto de ser campeão da Libertadores pela primeira vez.

Na outra semifinal, o Nacional (PAR) fez 2 a 0 no Defensor Sporting e joga até com a vantagem de poder perder o duelo de volta por um gol de diferença para ir à decisão.

FICHA TÉCNICA:
SAN LORENZO 5 X 0 BOLÍVAR

Local: Estádio Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires (Argentina)
Data: 23 de julho de 2014, quarta-feira
Horário: 19h45 (de Brasília)
Árbitro: Jose H. Buitrago (Colômbia)
Assistentes: Wilmar Navarro e Alexander Guzman (ambos da Colômbia)
Cartões amarelos: Julio Buffarini, Néstor Ortigoza (San Lorenzo), Luis Gutierrez, Gerardo Yecerotte e Juan Callejón (Bolívar)
Gols: SAN LORENZO: Mauro Matos, aos 5, e Emanuel Más, aos 27 minutos do primeiro tempo; Mercier, aos 24, Buffarini, aos 28, e Emanuel Más, aos 41 minutos do segundo tempo

SAN LORENZO: Sebastián Torrico; Julio Buffarini, Mauro Cetto, Santiago Gentiletti e Emanuel Más; Héctor Villalba (Gonzalo Verón), Néstor Ortigoza, Juan Mercier, Ignacio Piatti e Leandro Romagnoli (Martín Cauteruccio); Mauro Matos (Pablo Barrientos). Técnico: Edgardo Bauza

BOLÍVAR: Romel Quiñónez; Ronald Eguino, Nelson Cabrera Baez, Sánchez Capdevilla e Luis Gutierrez; Gerardo Yecerotte, Damir Miranda (José Luis Chavez), Walter Flores e Juan Callejón (Saavedra); Óscar Rodas (Carlos Tenorio) e Juan Carlos Arce. Técnico: Xabier Azkargorta

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.