14/07/2024

zigzagdoesporte.com.br

A sua revista eletrônica do esporte

Guerra em Israel deixa garotas brasileiras sem campeonato e reembolso

2 min read

Gustavo Faldon, do ESPN.com.br.

Getty

Faixa de Gaza vive momentos tenebrosos
Faixa de Gaza vive momentos tenebrosos

O momento caótico pelo qual passa a Faixa de Gaza forçou a Federação Internacional de Futebol Americano (IFAF) a cancelar o Mundial de Flag (modalidade derivada do futebol americano que não tem contato físico, ou “tackle” como popularmente é chamado no esporte), que estava previsto para começar no dia 12 de agosto em Jerusalém, Israel.

“Após os recentes acontecimentos com mudanças governamentais e companhias aéreas suspendendo voos para Tel Aviv, Israel, o Comitê Executivo da IFAF decidiu que o Mundial de Flag, planejado para acontecer do dia 12 a 15 de agosto em Jerusalém, Israel, foi adiado devido a circunstâncias que fogem do controle da IFAF. A IFAF irá anunciar um novo local para o torneio no dia 27 de julho”, diz um comunicado no site oficial da entidade.

O conflito entre Israel e o movimento islamita Hamas já deixou pelo menos 644 palestinos mortos na Faixa de Gaza desde o dia 8 de julho. Nesta quarta-feira, o secretário do Estado norte-americano, John Kerry, chegou a Tel Aviv para tentar colocar fim às hostilidades.

A seleção brasileira feminina se preparava para disputar a competição em Israel. Por ser uma modalidade não ligada ao COI e considerada amadora, as atletas tiveram que bancar a passagem do próprio bolso. E com o adiamento da competição e provável mudança de local criou-se um problema.

Reprodução/Facebook

Seleção feminina de Flag
Seleção feminina de Flag

Segundo apurou o ESPN.com.br, o time brasileiro está correndo atrás para ver se é possível cancelar a multa de mudança das passagens com o seguro-viagem apresentando um documento da IFAF dizendo que o campeonato foi adiado por conta da guerra. A multa gira em torno de US$ 200 (R$ 444) por passagem.

Um jogo de Flag tem regras similares ao futebol americano, consiste de duas equipes com cinco jogadores de cada lado. E ao invés de parar as jogadas com tackles e derrubar o adversário, basta apenas tirar uma das duas bandeiras amarradas na cintura do rival para interromper o lance. O esporte também é praticado com uma bola oval.

Essa é a segunda participação da seleção brasileira feminina de Flag. Em 2012, na Suécia, as meninas ficaram na última posição entre as 12 participantes. O masculino não será representado na edição deste ano.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.